VOLTE JÁ!

VOLTE JÁ!

Achamos que podemos dirigir nossas vidas sem considerar Deus. Achamos que tudo dará certo vivendo no pecado e longe dEle. Pura tolice! Sem Deus a vida não se move em segurança.

Na época do profeta Jeremias, Israel havia se desviado de Deus. Decidiram seguir seus próprios desejosos e se envolveram na idolatria. Toda a nação estava dominada pelo pecado. E pior, os líderes espirituais, os sacerdotes e profetas, esses que deveriam guiar o povo de volta para Deus, também estavam corrompidos.

No meio do caos espiritual, Deus usa o profeta Jeremias para reconduzir a nação a Ele. Deus confronta o povo com seus pecados e desvio e diz: “Por que será, então, que este povo se desviou? Por que Jerusalém persiste em desviar-se? Eles apegam-se ao engano e recusam-se a voltar. Eu ouvi com atenção, mas eles não dizem o que é certo. Ninguém se arrepende de sua maldade e diz: ‘O que foi que eu fiz?’ Cada um se desvia e segue seu próprio curso, como um cavalo que se lança com ímpeto na batalha.” – (Jeremias 8:5-6)

O desejo de Deus era que Israel enxergasse seu engano e pecado, arrependesse, abandonasse seus caminhos errados e voltasse para Ele. Mas Israel não quis voltar para Deus.

Mas você pode voltar! Você pode dar “meia volta” em sua vida e vir para Deus. Por que insistir nos pecados e no erro? Por que focar naquilo que só trará culpa, dor e desespero? Por que seguir nos próprios caminhos?

Sua vida não pode ser diferente insistindo em viver longe de Deus. Arrependa-se e volte para Ele! Peça por Seu perdão e experimente Sua bondade e graça.

C.S.Lewis afirmou: “Todos queremos progresso. Mas se você está no caminho errado, progresso significa fazer meia volta para o caminho certo; o homem que fizer essa volta mais rápido é o mais progressista.”

Por isso, volte já!

ALEGRIA NO CHORO

ALEGRIA NO CHORO

Jesus afirmou em Mateus 5.4: “Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados.”

O mundo evita o choro. Chorar é definido como fraqueza. Uma lágrima pode torna-se num motivo de vergonha pública. Por que? Porque há um positivismo no ar que diz: “esqueça as dificuldades…enfrente-as…seja feliz enquanto pode…seja forte…engula o choro…vá a luta…”

Na visão de Jesus o choro é bem-vindo. Ele diz resumidamente: “Alegre são que choram.”

O choro aqui não é advindo de qualquer tristeza ou perda. O choro aqui é fruto de uma tristeza espiritual diante de Deus.

“Os que choram”, estão tristes porque se viram diante de Deus. Sabem quem são; reconhecem suas realidades espirituais diante dEle. Sentem vazios e sem significado espiritual.

Se você não chora pelo seu egoísmo, irritabilidade, maus pensamentos, falta de controle, inveja, ciúme, mentira, o orgulho etc, você nunca será verdadeiramente alegre e feliz. Os “alegres” e “felizes” são os que se examinam diante de Deus e choram arrependidos por seus pecados.

Por que você será feliz se chorar por seus pecados? A resposta é simples: porque você receberá de Deus o Seu consolo!

O consolo de Deus chama-se “perdão”. Se você é perdoado por Deus não há mais espaço para culpa, mas para a paz. Ser consolado é ter paz com Deus. Ter paz com Deus traz como resultado a alegria na vida.

Ninguém precisa de um Salvador até que saiba que está totalmente perdido. Há esperança para qualquer que esteja perdido em seus pecados e “chora” por eles. A esperança é Jesus!

O choro espiritual é bem vindo porque produz arrependimento. E o arrependimento diante de Deus produz alegria na vida. Por isso há “alegria no choro.”

ALEGRIA QUE NÃO ACABA

ALEGRIA QUE NÃO ACABA

Ser feliz é um anseio natural de cada um de nós. Agostinho escreveu: “O homem quer ser feliz, mesmo quando a felicidade lhe parece impossível.”

Alegria pode ser definida como a exteriorização de um sentimento de satisfação e prazer que se opõe à tristeza. Espiritualmente, alegria é uma virtude gerada pelo Espírito Santo no coração.

Viver alegre é algo importante, pois quando nos sentimos felizes e satisfeitos contagiamos os outros.

Paulo escreveu uma carta sobre alegria: Filipenses. Paulo escreve essa carta de uma prisão em Roma com um tom bem pessoal. Ali ele está sendo desprezado, afrontado e rejeitado. Mas ele está alegre. Nada consegue tirar sua alegria. Por que? Porque ela estava alicerçada em Deus e não no problema ou dificuldade que ele estava passando.

Na prisão Paulo ordena aos Filipenses 4.4: “Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, alegrai-vos.”Há três verdades básicas nesse versículo: 1) alegrar-se é uma ordem de Deus: “alegrai-vos”; 2) alegrar-se precisa ser algo continuo, em todo tempo, “sempre”; 3) alegrar-se precisa ser focado em Deus. Paulo diz: “alegrai-vos no SENHOR.”

Eu não sei como anda sua vida hoje. Talvez você recebeu uma noticia ruim, ou aconteceu algo que você não queria e nem esperava. A verdade é que algo chegou e lhe deixou triste. O que fazer para recuperar a alegria?

A orientação de Paulo é que você olhe, foque e centre-se em Deus. Diga a Ele que tal situação lhe deixou triste; diga a Ele que precisa de Seu consolo, graça e força; diga a Ele que você quer se alegrar nEle e ter qualquer esperança e ânimo que venha somente dEle.

Quando você decide manter a fonte de sua alegria vindo de Deus, sua alegria nunca para e nunca acaba.

Alegre-se no Senhor!

POR QUE NÃO ORAMOS? – ( 2 )

POR QUE NÃO ORAMOS? –  ( 2 )
Não oramos porque…

#5 – ACREDITAMOS QUE DEUS NÃO OUVIRÁ

Essa é uma mentira que somos induzidos a crer. O testemunho do salmista no Salmo 6.9 não deixa dúvidas: “O Senhor ouviu a minha súplica; o Senhor acolhe a minha oração.” Toda oração é ouvida por Deus. Talvez Ele diga um “sim”; talvez ela diga um “não”; talvez ele diga “espere”. Mas Ele ouve a oração dos que o buscam.

Não oramos porque…

#6 – NÃO ESTAMOS DISPOSTOS A PERSEVERAR NA ORAÇÃO

Jesus nos diz Lucas 18.1 que devemos “…orar sempre e nunca esmorecer.” Paulo diz em Romanos 12.12: “…na oração, perseverantes.” E ainda ordena em Colossenses 4.2: “Perseverai na oração…” Assim devemos insistir com Deus em oração sobre pedidos lícitos. Devemos aprender a não desistir de orar enquanto o Senhor não manifestar uma resposta clara aos pedidos.

Não oramos porque…

#7 – APARENTEMENTE NÃO NOS FALTA NADA

Muitos de nós não oramos porque levamos uma vida complacente, satisfeita e confortável. Por que orar se basicamente já tenho tudo o que preciso? Que egoísmo e mesquinhez espiritual! Há tantas pessoas ao nosso redor cheio de lutas e dificuldades. Orar somente pensando no conforto pessoal é agir como a igreja de Laodicéia que dizia para si mesmo e foi repreendida pelo Senhor Jesus em Apocalipse 3.17: “…Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu.”

Não oramos porque…

#8 – ESTAMOS ABSORVIDOS DEMAIS PELA TECNOLOGIA

Somos capazes de gastar horas e horas na TV, no facebook, em conversas em What’sApp e outras mídias sociais. Não há nada errado com a tecnologia, mas ela já se tem tornado um vício e escravizado muitos. Paulo nos ensina em 1 Coríntios 6.12:  “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas.”

É claro que se pode alistar várias outras razões porque não oramos. Mas no fundo mesmo não oramos é porque não queremos e não nos importamos o suficiente com as pessoas e com o reino de Deus.

Agora, se você quiser orar é preciso fazer da oração um hábito de diário. Por isso, comece esse hábito hoje e agora!

POR QUE NÃO ORAMOS? – ( 1 )

POR QUE NÃO ORAMOS?   – ( 1 )
Ao olhar a realidade pessoal, familiar e um mundo tão cheio de dificuldades, cuja a oração poderia realmente fazer a diferença, uma simples pergunta vem à mente: Por que não oramos?

Não oramos porque…

#1 – NÃO CREMOS EM DEUS

Somos racionais demais; incrédulos demais; ateus demais. Mesmo diante de tantas evidências bíblicas e pessoais preferimos não crer que Deus pode agir em nosso favor. É certo que ninguém vai orar a um Deus que não acredita. Talvez nossa primeira a oração deva ser aquela que o pai cujo o filho estava endemoninhado orou a Jesus em Marcos 9.24: “…ajuda-me na minha falta de fé”
Não oramos porque…

#2 – SOMOS AUTOSSUFICIENTES

Algumas pessoas são egoístas, autossuficientes e orgulhosas demais. Seu lema é: “Eu posso fazer tudo sozinho!” Elas acham que não há nada que não possam fazer. O seu mundo pode estar desmoronando visivelmente, mas elas jamais buscarão ajuda de pessoas ou de Deus. O orgulho as afundam. O texto de Provérbios 16.18 é muito apropriado para esse tipo de pessoa: “O orgulho leva a pessoa à destruição, e a vaidade faz cair na desgraça.”

Não oramos porque…

#3 – NÃO QUEREMOS OCUPAR DEUS

Há pessoas que acreditam que devem realizar suas tarefas sem pedir auxílio e direção de Deus porque acreditam que talvez Ele esteja ocupado demais com os problemas do mundo. Isso pode soar bonito e humilde mas é um grande engano. A clara orientação bíblica é que devemos incomodar Deus com tudo o que se passa em nossas vidas. Em Provérbios 3.5,6 nos ensina: “Confia no SENHOR de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas.”

Não oramos porque…

#4 – ACHAMOS QUE A SITUAÇÃO É INSOLÚVEL

Alguns de nós verdadeiramente acreditamos que o problema que estamos passando não tem solução. Já colocamos isso na mente e “temos que aceitar” como fato consumado. Pergunta: Mas já buscamos a Deus sobre o problema? Insistimos com Ele para que possa agir? Em Gênesis 18.14 lemos: “Acaso, para o SENHOR há coisa demasiadamente difícil?” Nenhuma situação é impossível a menos que você deixe Deus fora dela.

Não pare jamais de orar!

ORANDO POR VOCÊ E POR OUTROS

ORANDO POR VOCÊ E POR OUTROS

#1 – Como você pode orar por si mesmo?

Por vezes não sabemos como orar por nós mesmos. Ficamos vagando em nossas orações. Em Tiago 4.2,3 somos advertidos: “…nada tendes, porque não pedis; pedis e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres. Esse texto deixa claro que devemos pedir, mas pedir de forma correta.

A primeira oração de uma pessoa tem haver com sua salvação eterna. Houve um tempo em sua vida que você orou a Deus arrependido de seus pecados e confessando a Jesus como Senhor e Salvador de sua vida? Essa é a primeira de todas as orações pessoais.

Devemos orar. Devemos orar pela nossa vida espiritual. Devemos orar por crescimento espiritual. Oremos para que sejamos mais parecidos com Jesus em palavras, ações, reações e pensamentos; oremos que nossas vidas sejam cheias do Espírito Santo; oremos que possamos amar mais a Deus e a pessoas e sejamos seus instrumentos para compartilhar a salvação em Jesus.

Oremos também pelo cônjuge, filhos, pais, familiares, amigos. Oremos por nossa saúde, trabalho, vida financeira e por uma postura mais séria como cidadão.

#2 – Como você pode orar por outros?

Há muitas maneiras de amar o próximo e uma delas é orar. Orar por outros é chamado de “oração intercessória. Um intercessor é aquele que toma o lugar de outra pessoa e intercede a Deus por ela. Orar por outras pessoas significa ir diante de Deus e orar a Ele pedindo pelos anseios, pesos, fardos, lutas, medos, tristezas, desejos, empecilhos, necessidades e toda a dor que aflige essa pessoa.

A Bíblia nos dá uma pequena lista sobre o que devemos orar. Devemos orar por todos os que estão em posição de autoridade (1 Timóteo 2.2), pelos ministros da Palavra de Deus (Filipenses 1.19), pelos amigos (Jó 42.8), pelos conterrâneos (Romanos 10.1), pelos doentes (Tiago 5.14), pelos inimigos (Jeremias 29.7), por todos os que nos perseguem (Mateus 5.44) e pela cidade de Jerusalém (Salmo 122.6).

Todos são chamados por Deus para orar por outras pessoas. Não há uma classe de “super cristão” ou uma “elite cristã” para interceder. Todos devemos e podemos orar uns pelos outros. Na verdade, não interceder pelos outros é pecado. Em 1 Samuel 12.23 lemos: “Quanto a mim, longe de mim que eu peque contra o Senhor, deixando de orar por vós.”

O pregador David Jeremiah disse: “A oração é o trabalho duro do cristianismo. Mas também é o único que rende resultados surpreendentes.” Habitue-se a orar por você e pelos outros.

AGRADECENDO A DEUS EM ORAÇÃO

AGRADECENDO A DEUS EM ORAÇÃO…

Nossa prontidão é sempre para reclamar, queixar, condenar, exigir e se irritar, do que AGRADECER. Reclamamos do tempo; queixamos do trânsito; condenamos pessoas; exigimos respeito; nos irritamos pelos problemas e pouquíssimas vezes paramos para AGRADECER a Deus pela vida.

Estamos tão dominados pelos afazeres, estressados com uma série de responsabilidades, que mal vivemos o dia de hoje; mal paramos para refletir, e pior, já ansiosamente prospectamos o dia de amanhã e esquecemos de AGRADECER a Deus.

Devemos AGRADECER A DEUS. É Ele que nos mantém, provê, supri, cuida, protege e sustenta nossa vida. No Salmos 118.29 lemos: “Rendei graças ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre.”

AGRADECER a Deus nas orações significa dizer “obrigado, Senhor.”; significa expressar nosso apreço por tudo o que temos recebido dEle. Em uma pequena reflexão nossa mente nos trará vários motivos para agradecê-Lo.

Quem AGRADECE a Deus se põe no patamar humano mínimo que reconhece humildemente que Ele tem feito a vida andar, girar e fluir.

Quem AGRADECE a Deus ganha um entendimento simples de que a vida é mais uma questão de “graça” do que de “mérito”.

Quem AGRADECE a Deus aprende a desenvolver um estilo de vida de gratidão as pessoas. Os gratos a Deus tornam-se mais civilizados, humanos, educados, corteses e finos.

Quem AGRADECE a Deus enfrenta os momentos dolorosos, inesperados e difíceis da vida com a paz e a serenidade vinda do próprio Deus.

Que você inclua sempre em suas orações um “muito obrigado, Senhor.” Que você procure e vasculhe sempre motivos para agradecê-Lo. Que o Salmo 103.2 seja seu lema diário: “Bendiga o Senhor a minha alma! Não esqueça nenhuma de suas bênçãos”.

E por fim, que a oração de George Herbert seja também um hábito em sua vida: “Oh Senhor, Tu tens me dado tantas coisas, dê-me mais uma coisaapenas: um coração grato.”