AS BENÇÃOS DE DEUS

Em Números 6.23-26 Moisés ordenou a Arão e aos seus filhos que abençoassem os israelitas, dizendo: “O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça; o Senhor volte para ti o seu rosto e te dê paz.”

A “bênção araônica”, assim chamada, contém as três bênçãos principais de Deus para uma vida.

A primeira bênção é a proteção de Deus. O texto diz, “O Senhor te abençoe e te guarde…” Somos todos vulneráveis e desprotegidos. Vivemos constantemente diante do perigo do mal. Precisamos urgentemente da proteção de Deus.

A segunda bênção é o favor gracioso de Deus. O texto diz: “…o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça…” Somos cheios de pecados, falhas e erros. Precisamos nos voltar para Ele; e quando assim o fazemos, Ele nos favorece. Ele nos recebe por Sua graça.

A terceira bênção é a paz de Deus. O texto diz: “…o Senhor volte para ti o seu rosto e te dê paz.” Somos todos abatidos por notícias que tendem a nos tirar o equilíbrio emocional. Somente Deus pode pacificar-nos quando o incontrolável chega à vida.

É em Jesus que todas essas bênçãos estão hoje disponíveis a cada um de nós. Ele é o bom pastor que protege. Ele é o Salvador que demonstrou o favor do Pai ao morrer na cruz pelos nossos pecados. Ele é a paz que precisamos diante dos problemas e dilemas da vida. Ele é que diz: “Vinde a mim… e eu vos aliviarei…”

Todas as bênçãos de Deus estão em Jesus. Ele é a proteção, salvação e paz  que você precisa hoje e eternamente. Essas bênçãos estão disponíveis caso você venha a Ele.

Suplique a Ele Suas bênçãos, e você as terá.

“ESPINHO NA CARNE”

Paulo em 2 Coríntios 12.7 enfrentava as dores do “espinho na carne”. Nem ele e nem ninguém poderia tirar os sofrimentos internos que tudo isso lhe causava. O mais chocante nessa história toda é que após orar nem o próprio Deus o tirou.

Paulo não interpretou que Deus fosse mau ou insensível por não tirar o seu “espinho na carne”. Ele confiava em Deus e sabia que havia algo maior e melhor. O próprio Deus a seu tempo lhe respondeu no versículo 9, dizendo: “Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza…”

Paulo então, com plena resignação e submissão aos planos amorosos do soberano e querido Deus, afirma dizendo no versículo 10: “Por isso, por amor de Cristo, regozijo-me nas fraquezas, nos insultos, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias. Pois, quando sou fraco é que sou forte.”

Nada pode ser mais reconfortante do que saber que há um Deus amoroso que não só permite o “espinho na carne”, pelo qual nos dará a oportunidade de agir por fé nEle, como também nos deixará livres caso queiramos nos revoltar contra ele. Porque certo é o ditado: “O sol que derrete a cera, endurece o barro.”

Deus sempre usa o “espinho na carne” para que sua fé seja sólida nEle. Lembre-se que Ele permanecerá presente com você dando-lhe Seu poder, força, graça e consolo em qualquer situação. Sua escolha é confiar ou duvidar dEle.

Charles Spurgeon afirmou: “Mantenha sua atenção simplesmente sobre Jesus. Deixe que Sua morte, Seus sofrimentos, Seus méritos, Suas glórias, Sua intercessão fiquem sempre frescos em sua mente. Quando você acordar pela manhã, olhe para Ele; quando você se deitar à noite, olhe para Ele… Siga fortemente com Ele; Ele nunca falhará com você.”

Deus está com e por você em seu “espinho na carne”.