POR QUE DEUS PERMITE AS PROVAÇÕES EM MINHA VIDA?

POR QUE DEUS PERMITE AS PROVAÇÕES EM MINHA VIDA?

Seria uma grande pretenção tentar responder todo o propósito de Deus quanto às lutas, provações e dificuldades em nossas vidas. Mas a Bíblia nos norteia quanto a alguns propósitos das provações.
As provações chegam em nossas vidas para:

1) NOS LEVAR A CONHECER JESUS COMO SENHOR E SALVADOR
Mateus 9.2,8
“E eis que lhe trouxeram um paralítico deitado num leito. Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico: Tem bom ânimo, filho; estão perdoados os teus pecados…Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados — disse, então, ao paralítico: Levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa.”
Imagine alguém que não pode andar e se locomover! Pense em alguém que não pode fazer nada e depende totalmente de outra pessoa. A paralisia é algo triste. Essa era a situação desse paralítico citado por Mateus. Mas, Jesus viu o paralítico além de seu problema físico; Jesus viu seu problema espiritual! Ele sabia que seu problema maior era por dentro: seus pecados. Ele perdoou seus pecados. E fica-nos a lição: As lutas que passamos e que nos paralizam são mais do que situações físicas, emocionais, relacionais etc. São problemas espirituais advindo de pecados e erros em nossas vidas e que precisamos desesperadamente do perdão de Deus; de um encontro espiritual com Jesus; precisamos de seu toque em nossa vida “por dentro”.
É assim que nossa vida espiritual começa, ou na verdade, TUDO começa. É a cura espiritual que faz toda a diferença. Deus permite problemas de diversas ordens para nos atrair a Ele, nos convencer de nossos erros e atitudes, e, pela graça, só pela graça e de graça, nos salvar e nos mudar.

2) – REVELAR ATÉ QUE PONTO A PALAVRA DE DEUS TEM PROFUNDIDADE EM NOSSAS VIDAS

Jesus nos diz algo interessante em Marcos 4.17:
“Mas eles não têm raiz em si mesmos, sendo, antes, de pouca duração; em lhes chegando a angústia ou a perseguição por causa da palavra, logo se escandalizam.”

Seguir a Jesus não é viver num “mar de rosas”, onde não haverá problemas e lutas. Na verdade tribulações e lutas virão sobre todos os que se achegam a Jesus. Elas são necessárias para provar e revelar a “raiz”de nossa fé. Deus nos chama para sermos uma “grande árvore” e seu cuidado conosco inicialmente não são com os galhos ou folhas e muito menos os frutos. Seu cuidado são com nossas raízes. O bom discípulo de Cristo passará por diversas provações para se fortalecer e debelar toda “imaturidade”. As provações revela para nós, para Deus e para os que estão ao nosso redor o valor da fé que abraçamos em Cristo. Não é hora de abandonar, mas de “ficar firme”e prosseguir na dependência total do Senhor. É na provação que as palavras de Deus que ouvimos fará grande diferença, ou não. É um tempo para firmar a fé ou abandoná-la. E a provação revelará isso.
É no meio das provações que encontraremos o valor da oração, da direção e dependência do Espírito de Deus, o preço da comunhão com outros irmãos e de nossa confiança e perseverança em Cristo. Assim, quando as tribulações baterem sobre nós, devemos nos alegrar porque seu fruto final é nos fazer-nos mais fortes, perseverantes, resistentes e com um caráter aprovado e cheio de esperança no Senhor ( Romanos 5.3,4).

3) APURAR NOSSO CARÁTER

Ao refererir-se a Timóteo em Filipenses 2.22, Paulo diz:
“E conheceis o seu caráter provado, pois serviu ao evangelho, junto comigo, como filho ao pai.”

O caráter espiritual não se forma de hoje para amanhã. Não é algo rápido e sem esforço. Caráter espiritual se forma no decorrer dos anos, por meio de lutas e provações. Alguém maduro espiritualmente aprendeu a confiar em Deus e não em si; aprendeu a lidar com tentações debaixo da graça do Senhor; aprendeu a depender totalmente dEle em suas decisões; aprendeu ouvir a voz do Espírito e ser guiado por Ele em tudo; aprendeu a manter um estilo de vida devocional que o faz buscar ao Senhor, não por aquilo que Ele pode dar (e Ele dá), mas pelo prazer de sua experiência diária e relacional com Ele; aprendeu a segurar-se só nEle. Esses princípios e tantos outros foram aprendidos, retidos, desenvolvidos e praticados, porque as horas de lutas e provações o fizeram correr para os braços do Pai e receber dEle é só dEle. É isso que a provação bem recebida no coração faz: produz um forte caráter espiritual.

4) – AJUDAR OUTROS QUE PASSAM POR PELOS MESMOS PROBLEMAS

Em 2 Coríntios 1.3-5 Paulo diz o seguinte:

“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação! É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus. Porque, assim como os sofrimentos de Cristo se manifestam em grande medida a nosso favor, assim também a nossa consolação transborda por meio de Cristo.Mas, se somos atribulados, é para o vosso conforto e salvação; se somos confortados, é também para o vosso conforto, o qual se torna eficaz, suportando vós com paciência os mesmos sofrimentos que nós também padecemos.”

Esse texto é um ensino tremendo para os que sofrem. É através do sofrimento que teremos oportunidade de conhecer a graça, a misericórida, o amor e a presença tremenda de Deus na vida. A manifestação de Deus será vista por um grande e maravilhoso “consolo.” O Espírito do Senhor – o Consolador – trará “conforto” no meio das dores. O mesmo conforto que Jesus recebeu quando de suas dores no jardim do Getsemani. Deus se volta a favor do que sofre e está ali com Ele. É a presencá do Senhor que faz a diferença em tudo. O Salmo 23.1 nos alimenta do fato de que se o Senhor é nosso pastor, realmente “nada nos faltará.”. Mas, por que o consolo, porque o conforto e não livramento imediato? Paulo nos ensina que recebemos algo de Deus para podermos ser bençãos de Deus aos que também sofrem. O conforto recebido tornar-se-a um instrumento de benção para os que sofrem. Ninguém sofre por nada, Deus usa a dor e conforto para ajudar outros. Tornamos, por meio das provações um canal de ânimo, consolo, conforto e encorajamento aos que sofrem. Isso gera comunhão, esperança e um fortalecimento na fé para os que sofrem.

5) – NOS LEVAR A SERMOS MAIS PARECIDOS COM JESUS

Paulo nos fala de algo simples e profundo em Romanos 8.26-29:

“Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis. E aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque segundo a vontade de Deus é que ele intercede pelos santos. Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.”
A vida cristã não pode ser desenvolvida por nós mesmos. Paulo diz que isso é um trabalho do “Espírito”. E parece bem óbvio, porque se somos salvos pela obra do Espírito, não se espera que a mantenhamos sem o Espírito. Mas alguns de nós não acreditamos assim. Cremos que a vida cristã é resultado de nossos esforços. E acredite: não é e não pode ser. Tudo é uma obra do Espírito. Porque o Espírito Santo está operando em nós, ele usa “nossas fraquezas”e dificuldades para nos fazer depender dele, a ponto que nossas orações – na verdade, nem sempre sabemos como orar, diz o texto – se tornam um movimento do próprio Espírito. Tudo é conduzido por Ele. Daí a conclusão simples de que “todas as coisas cooperam para o nosso bem.” Por que? Porque Deus quer levar-nos a sermos “conforme a imagem de seu Filho.” Assim, lutas e provações são meios da graça de Deus, dirigida, sustentada e guiada pelo Espírito Santo, para sermos mais parecidos com Jesus. E esse “parecer com Jesus” é o propósito do Pai. Bem, se o próprio Senhor Jesus sofreu, espera-se que não sofremos também? Esse é argumento de Pedro em sua carta. Não desesperamos diante da provação e da luta. Mantenhamos nossos olhos em Jesus. O Espírito Santo nos ajudará no meio das lutas, porque coopera conosco para que nossa vida seja parecida com a de Cristo. Qual o objetivo de parecermos com Cristo? Sem dúvida o propósito maior é manifestar aos que não crêem a realidade de um Deus vivo e verdadeiro, que age e atua no mundo. As pessoas não podem ver Deus, mas eles os vêem através da vida dos que crêem em Jesus. Não dá para fugir das lutas, contudo podemos descansar que Deus as usa para sua glória bendita, edificando outros e salvando alguns.

O desafio é: acolha com alegria as provações ( Tiago 1…). Não pela dor que ela traz, mas pelos resultados que virão. Não deixe se abater por meio de nenhuma provação, antes permita que suas dores lhe faça chegar mais próximo do Senhor. Não mantenha um espírito amargo ou rancoroso contra Deus. Inspire-se na vida do Senhor Jesus, especialmente nos últimos capítulos de cada evangelho. Leia a vida de José, o livro de Jó, os Salmos, a carta de 1 Pedro e deixe seu coração ser tratado, cuidado e confortado por Deus. Creia pela fé de que há um fim maravilhoso e um tremendo propósito para seu bem e o bem de outros. Siga firme em sua fé com Cristo com dor ou sem dor.

Anúncios

A BÍBLIA – O LIVRO DE DEUS


A BÍBLIA – O LIVRO DE DEUS 

 

A SINGULARIDADE DA BÍBLIA…

 

Isaías 40.8

“Seca-se a erva, e cai a sua flor, mas a palavra de nosso Deus permanece eternamente.”

 

Hebreus 11.3

 “Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem.”

Deuteronômio – 4.2

 “Nada acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do Senhor vosso Deus, que eu vos mando.”

I Reis 8.56

“Bendito seja o Senhor, que deu repouso ao seu povo Israel, segundo tudo o que prometera; nem uma só palavra falhou de todas as suas boas promessas, feitas por intermédio de Moisés, seu servo.”

 

 

Salmo 119.89

“Para sempre, ó Senhor, está firmada a tua palavra no céu.”

 

Salmo 138.2

“Prostrar-me-ei para o teu santo templo, e louvarei o teu nome, por causa da tua  misericórdia e da tua verdade, pois magnificaste acima de tudo o teu nome e a tua palavra.”

 

Provérbios 30.6

 “Nada acrescentes às tuas palavras, para que não te repreenda e sejas achado mentiroso.”

 

Ezequiel 12.25

 “Porque eu, o Senhor, falarei, e a palavra que  eu  falar se cumprirá e não será retardada; porque em vossos dias, ó casa rebelde, falarei a palavra e a cumprirei, diz o Senhor Deus.”

 

Mateus 5.18

 “Porque em verdade vos digo: Até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da lei, até que tudo se cumpra.”

Lucas 21.32,33

“Em verdade vos digo que não passará esta geração, sem que tudo isso aconteça. Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão.”

2 Timóteo 3.16,17

 “Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda a boa obra.”

Hebreus 1.1,2

“Havendo Deus, outrora, falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as cousas, pelo qual também fez o universo.”

 

Hebreus 4.12,13

“Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração.  E não há criatura que não seja manifesta na sua presença; pelo contrário, todas as coisas estão descobertas e patentes aos olhos daquele a quem temos de prestar contas.”

 

2 Pedro 1.20,21

 “ Sabendo, primeiramente, isto, que nenhuma profecia da Escritura provém de particular elucidação; porque nunca, jamais, qualquer profecia foi dada por vontade humana, entretanto homens falaram da parte de Deus movidos pelo Espírito Santo.”

 

 

A BÍBLIA É ÚNICA…

  • Não pense que as pessoas vão lhe aplaudir pelo fato de você ler e estudar a Bíblia..
  • Na verdade, eles vão achar que algo de errado está acontecendo com você; especialmente porque eles acham que a Bíblia é apenas um livro religioso, e igual aos outros.
  • A maioria daqueles que desabonam ou desacreditam na Bíblia nunca leram ou estudaram-na; isto não indica que não tenham curiosidade por conhecê-la.
  • Cabe a cada um de nós a responsabilidade de estudar suas verdades e conteúdos, como também, defendê-la com toda a firmeza dos ataques maldosos de pessoas intelectualmente orgulhosas.
  • Conhecer essas verdades externas, nos ajuda e confirma mais e mais a realidade de nossa fé.

 A BÍBLIA É UM LIVRO ÚNICO…

 Único é definido como…

  • “o que é um só…”; 
  • “de cuja espécie não existe outro…”;
  • “exclusivo, excepcional…”;
  • “a que nada é comparável…”; 
  • “superior a todos os demais…”.

A Bíblia é um livro “diferente de todos os demais” nos seguintes aspectos:

  1. I.             ÚNICA NA SUA COERÊNCIA
    1. Escrito durante um período de mais de 1.500 anos;
    2. Escrito durante mais de 40 gerações;
    3. Escrito por mais de 40 autores, envolvidos nas mais diferentes atividades, inclusive reis, componeses, filósofos, pescadores, poetas, estadistas, estudiosos etc.
  • Moisés –  Um líder político, que estudou nas Universidades do Egito;
  • Pedro –  Um pescador;
  • Amós – Um boiadeiro;
  • Josué –  Um general;
  • Neemias – Um copeiro;
  • Daniel –  Um primeiro-ministro;
  • Lucas – Um médico;
  • Salomão – Um rei;
  • Mateus – Um coletor de impostos;
  • Paulo – Um rabino.
  1. Escrito em diferentes lugares;
  • Moisés – no deserto;
  • Jeremias – numa masmorra;
  • Daniel – numa colina e num palácio;
  • Paulo – dentro de uma prisão;
  • Lucas –  enquanto viajava;
  • João – na ilha de Patmos;
  • Outros, nos rigores de uma campanha militar.
  • Escrito em diferentes condições;

Davi – em tempos de guerra;

Salomão – em tempos de paz.

2. Escrito sob diferentes circunstâncias;

Alguns escreveram enquanto experimentavam o auge da alegria, enquanto outros escreveram numa profunda tristeza e desespero.

3. Escrito em três continentes:

Ásia, África e Europa.

 

4. Escrito em três idiomas

Hebraico – a língua do Antigo Testamento;

Aramaico – a língua franca do Oriente Próximo até a época de Alexandre o Grande.

Grego – a língua do Novo Testamento. Foi  o idioma de uso internacional à época de Cristo.

  1. A  Bíblia trata de centenas de temas controversos.
  • Tema controverso é aquele que pode gerar opiniões divergentes, quando mencionado ou discutido.
  • Os autores bíblicos falaram de centenas de temas controversos com harmonia e  coerência, desde Gênesis até Apocalipse.
  • Há uma única história que vai se revelando: “A redenção do homem por parte de Deus”

  1. II.          ÚNICA EM CIRCULAÇÃO
  • A Bíblia tem sido lida por mais pessoas e publicada em mais línguas do que qualquer outro livro.
  •  Existem mais cópias impressas de toda a Bíblia e mais porções e seleções dela do que de qualquer outro livro em toda a história.
  •  Alguém poderá refutar, afirmando que num determinado mês ou ano algum livro que alcance, ou que mesmo comece a se igualar, à Bíblia, em termos de circulação.
  • O primeiro grande livro a ser impresso foi a Vulgata ( versão da Bíblia em latim), impressa por Gutemberg .
  1. III.       ÚNICA EM TRADUÇÃO
    1. A Bíblia foi um dos primeiros livros importantes a ser traduzido (Septuaginta: tradução em grego do Antigo Testamento hebraico, por volta de 250 a.c).
    2. A Bíblia tem sido traduzida, re-traduzida e parafraseada mais do que qualquer outro livro existente.
    3. A Enciclopédia Britânica informa que “até 1966 a Bíblia completa havia em 240 línguas e dialetos, um ou mais livros da Bíblia em outros 739 idiomas, num total de 1280 línguas”.
    4. Entre 1950 a 1960, 3.000 tradutores da Bíblia estiveram trabalhando na tradução das Escrituras.
    5. Os fatos colocam a Bíblia numa condição única em termos de tradução (em que cuja espécie não existe outra).
  1. IV.        ÚNICA EM SOBREVIVÊNCIA

 Sobrevivência Através dos Tempos

  • A Bíblia teve que ser escrita em material perecível, tendo que ser copiada e re-copiada durante centenas de anos, antes da invenção da imprensa, não prejudicou seu estilo, exatidão ou existência.
  • Comparada com outros escritos antigos, a Bíblia possui mais provas em termos de manuscritos do que juntos, possuem os dez textos de literatura clássica com maior número de manuscritos.
  1. Sobrevivência em Meio a Perseguições
  • Como nenhum outro livro a Bíblia tem suportado os ataques malévolos de seus inimigos.
  • Muitos têm procurado queimá-la, proibi-la, e “torná-la ilegal, desde os dias dos imperadores romanos até os dias de hoje, nos países muçulmanos”.

“Voltaire, o francês renomado e incrédulo que morreu em 1778, afirmou que, cem anos depois dele o cristianismo estaria varrido da face da terra e teria passado da história. Mas o que aconteceu? Valtaire passou para a história, ao passo que a circulação da Bíblia continua a aumentar em quase toda a parte do mundo, levando bençãos aonde quer que vá. Apenas cinqüenta anos depois da morte de Voltaire, a Sociedade Bíblica de Genebra usou a gráfica e a residência de Voltaire para imprimir pilhas de Bíblias…QUE IRONIA DA HISTÓRIA!”

Sidney Collett em All about the Bible

  • Em 303 d.C. o imperador Diocleciano proclamou um edito para  impedir de os cristãos adorarem e para destruir as suas Escritura. 25 anos depois, Constantino, o imperador que sucedeu Diocleciano, mandou que fossem preparadas 50 cópias das Escrituras às expessas do governo.
  • Isto não prova que a Bíblia é a palavra de Deus…mas confirma que ela ocupa um lugar sem igual entre os livros.
  •  Quem quer que esteja buscando a verdade deve refletir sobre um livro com essas características distintivas.
  1. Sobrevivência em meio às Críticas
  • Durante dezoito séculos os incrédulos têm refutado e atacado esse livro, e, no entanto, ele está hoje firme como uma rocha.
  • Aumenta sua circulação, é mais amado, apreciado e lido do que qualquer outra época.
  • Com todos os seus ataques violentos, os incrédulos conseguem fazer nesse livro o mesmo que uma pessoa, com um prego para tachinhas, consegue fazer nas pirâmides do Egito.
  • Nenhum livro tem sido tão atacado, retalhado, vasculhado, examinado e difamado… contudo continua sendo o mais lido, o mais vendido, o mais estudado, o mais apreciado e o mais amado por milhões e milhões de pessoas.
  • A Bíblia é única diante de seus críticos. Em toda a literatura não há outro igual. Uma pessoa que esteja buscando a verdade deve refletir sobre um livro com essas características distintivas.
  1. V.           ÚNICA NOS ENSINOS
    1. Proféticos
  • A Bíblia é o único volume já produzido pelo homem, ou por um grupo de homens, em que se encontra um grande corpo de profecias a respeito de nações, em particular, de Israel, de todos os povos da terra, de certas cidades e daquele que viria a ser o Messias.
  • O mundo antigo possuía muitos e diferentes meios para determinar o futuro, o que é conhecido como prognostico, mas na totalidade da literatura grega e latina, muito embora empreguem as palavras “profetas” e “profecia”, não conseguimos encontrar qualquer profecia real e específica acerca de um grande acontecimento histórico que deveria ocorrer no futuro distante, nem qualquer profecia acerca de um Salvador que iria surgir no meio da raça humana…”
  • “O islamismo é incapaz de indicar qualquer profecia acerca da vinda de Maomé e que tenha sido pronunciadas centenas de anos antes de seu nascimento.
  • De igual modo, os fundadores de quaisquer das seitas existentes no Brasil (ou em qualquer lugar do mundo) são incapazes de identificar com precisão texto antigo que especificamente tivesse predito o surgimento deles”.
  1. Históricos
  • Nos livros bíblicos de 1 Samuel até 2 Crônicas encontra-se a história de Israel, cobrindo cerca de cinco séculos.
  • A tradição nacional hebraica supera todas as outras na maneira clara como descreve a origem tribal e familiar.
  •  No Egito e Babilônia, na Assíria e na Feníncia, na Grécia e em Roma, procuramos em vão por qualquer coisa parecida. Nada há de semelhante na tradição dos povos germânicos.
  • A Índia e China também não tem algo parecido para apresentar, visto que suas lembranças históricas mais antigas são registros literários de tradições distorcidas, sem que haja qualquer menção a criadores de animais ou lavradores que tivessem antecedido o semideus ou rei, com quem esses registros iniciam.
  • A Tabela das Nações de Gênesis 10, é um relato histórico surpreendentemente exato…é algo absolutamente único na literatura antiga, sem qualquer paralelo entre os gregos…revela, apesar de toda a complexidade, uma compreensão tão notavelmente “moderna”  da situação étnica e lingüística do mundo moderno, que os estudiosos jamais deixam de ficar impressionados com o conhecimento do autor sobre o assunto”.
  1. Personagens reais

Lewis S. Chafer afirmou:

 

“A Bíblia não é o tipo de livro que um homem escreveria caso pudesse, nem poderia escrever, caso quisesse”.

  • A Bíblia trata com muita franqueza a respeito dos pecados de suas personagens.
  • Leia as biografia escritas hoje em dia e repare como  elas tentam esconder , ou deixar de lado o lado pouco recomendável das pessoas. Veja os maiores gênios da literatura: em sua maioria são descritos como santos.
  • A Bíblia não procede dessa maneira. Ela simplesmente fala a verdade.
  • Ela denuncia os pecados de Israel

Deuteronômio 9.24

“Rebeldes fostes contra o Senhor, desde o dia em que vos conheci.”

 

  • Ela denuncia  os pecados dos patriarcas

  Gênesis 12:11-13

“Quando se aproximava do Egito, quase ao entrar, disse a Sarai, sua mulher: Ora, bem sei que és mulher de formosa aparência;os egípcios, quando te virem, vão dizer: É a mulher dele e me matarão, deixando-te com vida.Dize, pois, que és minha irmã, para que me considerem por amor de ti e, por tua causa, me conservem a vida.”

 

 

  Gênesis 49:5-7

Simeão e Levi são irmãos; as suas espadas são instrumentos de violência. No seu conselho, não entre minha alma; com o seu agrupamento, minha glória não se ajunte; porque no seu furor mataram homens, e na sua vontade perversa jarretaram touros.  Maldito seja o seu furor, pois era forte, e a sua ira, pois era dura.”

  • Os evangelistas descrevem suas próprias faltas e as dos apóstolos 

Marcos 6:52

“Porque não haviam compreendido o milagre dos pães; antes, o seu coração estava endurecido.”

Lucas 8:25

“Então, lhes disse: Onde está a vossa fé?”

  • A bíblia expõe a desordem nas igrejas

 

I Coríntios 1:11;

“Pois a vosso respeito, meus irmãos, fui informado, pelos da casa de Cloe, de que há contendas entre vós.”

  • Por que a Bíblia fala do adultério de Davi em II Samuel 11?

Porque a Bíblia tem o costume de contar sempre a verdade.

VI.        ÚNICA NA INFLUÊNCIA SOBRE A LITERATURA

  • “Se todas as Bíblias de uma cidade grande fossem destruídas, seria possível restaurar o Livro em suas partes essenciais, a partir das citações feitas existentes nos livros da biblioteca pública municipal
  • Existem questões complexas no estudo da Bíblia, que não tem paralelo com qualquer outra ciência ou ramo do conhecimento humano.
  • A partir dos Pais Apostólicos, em 95 a C, até a época atual corre um largo rio literário, inspirado pela Bíblia – são dicionários bíblicos, enciclopédias bíblicas, léxicos bíblicos, atlas bíblicos e livros de geografia bíblica.

 

 

 

CONCLUSÃO

 

  • O que foi dito acima não prova que a Bíblia é a Palavra de Deus, mas prova que é única (“de cuja espécie não existe outro…A que nada é comparável…’).
  • Qualquer pessoas inteligente e que está buscando a verdade lerá a Bíblia pelo fato dela atrair a atenção mais do que qualquer outro.

Algumas curiosidades:

  • A Bíblia é o primeiro livro religioso a ser levado para o espaço sideral (ele foi em forma de microfilme). É o primeiro livro lido que descreve a origem da terra (os astronautas leram Gênesis 1.1 – “No princípio criou Deus…”).
  • Veja o erro cometido por Voltaire quando de sua afirmação de que o cristianismo e a Bíblia seriam varridos da terra em 1.850.
  • É também um dos livros mais caros (senão o mais caro).
    • A Bíblia Vulgata Latina de Gutenberg custa mais de 100.000 dólares.
    •  Os russos venderam o Códice Sinaítico ( uma antiga cópia da Bíblia) à Inglaterra por 510.000 dólares.
    • O mais longo telegrama do mundo foi o Novo Testamento, enviado de Nova Iorque a Chicago, duas cidades norte-americanas.
    • A Bíblia encontra-se em mais de 50 idiomas em um só CD-ROM, podendo abrir 4 versões por vez num só clique.
    • A internet providencia recursos de leitura e audicão da Bíblia em mais de 50 idiomas.

ESTA É A NOSSA BÍBLIA EM QUE CREMOS…..!

 

APÊNDICE 1

 

A BÍBLIA

 

INTRODUÇÃO:

 

A palavra Bíblia, vem da palavra grega “Biblion” (plural) cujo o termo vem de “Biblos” que significa “livros”.

“Biblos”  é propriamente a entrecasca da planta do papiro (uma cana  ou junco que cresce às margens do rio Nilo (África) e outros rios do oriente, e que cobre o material em que se escrevia. Do papiro se extraíam tiras, as quais eram coladas uma às outras formando um rolo de qualquer extensão. Outro material usado para a escrita era o pergaminho que vem dos tempos cristãos.

Bíblia, então, queria dizer “os livros”. O Antigo Testamento, no tempo de Jesus, já era chamado de “as Escrituras”. Cada livro era escrito separadamente em seu rolo especial e, os das sinagogas, eram presos a duas hastes de madeira, em cada banda, desenrolando-se de e enrolando-se na outra à proporção em que era lido. Bíblia significa, hoje, “o Livro por excelência”, “o Livro Sagrado”.

I.               OS MANUSCRITOS

Manuscritos é uma palavra de origem latina, ou seja: “Manus” – mão e  “scriptus”- escrito. Um documento manuscrito quer dizer: “o que foi escrito a mão”. No passado, todos os documentos eram escritos e copiados a mão; e os textos bíblicos nos foram transmitidos através dos manuscritos.

  1. Materiais empregados
  • Papiro

O papiro deu o nome ao papel. Da casca dessa planta (que atingia de 2 a 4 metros de altura) se faziam as folhas para os manuscritos, e estas eram de 15 a 27 cm de comprimento.

  • Pergaminho

Do latim “pergamina”, de Pérgamo. “Segundo Plínio, o nome pergaminho teve origem com o que aconteceu ao rei de Pérgamo, Eumenis II, em 160 aC. Este rei planejou formar uma bibleoteca maior que a de Alexandria, no Egito.” O rei desse país, por inveja, proibiu a exportação de papiro para Pérgamo, obrigando Eumenis a recorrer ao processo de preparar peles para Escrita. Isto promoveu o surgimento de um novo método de prepará-las tão aperfeiçoado quea cidade-estadodeu nome ao pergaminho ( 2 Tm 4.13).

  1. Outros materiais usados pelos povos antigos:
  • Argila – Em forma de tijolos cozidos ou não (Ex 4.1)
  • Ostracom – Fragmentos de cerâmica que já não serviam para outros fins.
  • Bronze – Liga de cobre e estanho.
  • Cera – Escritas em tábuas revestidas de cera (Is 8.1; 30.8; Lc 1.63)
  • Chumbo – (Jó 19.23,24).
  • Linho – Usado pelos egípcios e romanos;
  • Madeira;
  • Ouro – Há muitas descobertas de moedas e jóias com inscrições (Ex 28.36).

 

  • Pedra

–       Rocha de Behistun (Irã) – Foi a chave para a descoberta da escrita cuneiforme (forma de cunha);

–       Pedra Roseta – Foi a chave para decifrar os hieróglifos egípcios;

–       Pedra Moabita – Escrita por Mesa, rei de Moabe ( 850aC), 2 Rs 3.4

  1. II.             COMPOSIÇÃO DA BÍBLIA
    1. 1.     Antigo Testamento (AT)

O Antigo Testamento contém os livros sagrados dos judeus, isto é, a “coleção das Escrituras que o povo hebreu foi acumulado desde o tempo de Moisés até cerca de um século antes de Jesus Cristo”. Nos diversos livros dessa coleção acham-se os principais fatos históricos e outras manifestações da vida espiritual deste povo.

A língua original do AT  é o hebraico, com ligeira exceção em Ed 4.8-8-18; 7.12-26; Jr 10.11; Dn 2.4-7.28, escritos em aramaico.

Três séculos antes de Cristo, o AT foi traduzido para o grego em Alexandria, autorizado pelos sententa juízes ou príncipes do Sinédrio ( Versão dos 70 – LXX), aproximadamente no ano 275 aC. Foi esta versão que dividiu e situou os livros por assuntos, como temos hoje: Lei, História, Poesia, Profecia. Citada frequentemente por Jesus.

A língua hebraica é chamada no AT de “língua de Canaã (Is 19.18) e “língua judaica” (Is 367.13; 2 Rs 18.26,28); lê-se da direita para a esquerda, e o alfabeto compõe-se de 22 letras.

“o hebraico é uma língua que excede a todas na simplincidade e nobreza de suas formas. Era escrita apenas com as consoantes; é como escrevem hoje os taquígrafos; por isso, é uma língua que obriga o leitor a pensar e ir interpretando o texto, penetrando bem o seu sentido, pois, por exemplo, três consoantes com vogais diversas, antes, no meio e depois delas, significam as coisas mais diversas. Os comentadores judeus da Bíblia, já séculos antes de nossa era, a fim de dar estabilidade ao texto, que reviam com cuidado, propuseram pontos, e pequenos traças em cima e embaixo das letras, indicando as vogais e as paradas em que o leitor deve respirar. “Os judeus tinham muito cuidado co as cópias que tiravam das suas Escrituras, as quais eram reguladas por instruções muitos estritas”.

O AT está dividido em 39 livros, porém os judeus contavam como se fossem ora 22 ou 24, e já nos últimos séculos antes de Cristo dividiam esses livros em 24 livros em três sessões ( Lc 24.44):

–       Lei (Torá, Torah) ( 5 livros ), de Gênesis a Deuteronômio.

 

–       Profetas (Neviim) ( 8 livros).

Profetas Antigos:

Compreende hoje o que chamamos de livros históricos (Josué a Ester);

Profetas Maiores

                                    Isaías, Jeremias, Ezequiel (Com exceção de Daniel)

                                    Profetas Menores:

                                    Os doze: Oséias a Malaquias.

–       Escritos Sagrados (Ketuvim)  (11 livros)

Livros poéticos:

Salmos, Jó e Provérbios.

Os cinco rolos (Megilloth):

Cântico dos Canticos, Rute, Lamentações, Eclesiastes e Ester.

Históricos:

Daniel, Esdras, Neemias e Crônicas.

            Os nossos 39 livros estão divididos em 4 classes:

–       Lei  (5 livros)

O Pentateuco, ou os cinco primeiros livros, isto é, de Gênesis a Deuteronômio.

–       História  (12 livros)

De Josué a Ester. Divide-se em quatro períodos da História de Israel:

  1. Teocracia (Juízes);
  2. Monarquia (Saul, Davi, Salomão)
  3. Divisão do Reino e cativeiro ( Judá e Israel)
  4. Período pós-cativeiro.

–       Poesia (5 livros)

Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes e Cantares (Cântico dos Cânticos)

–       Profecia (7 livros)

Profetas Maiores:

Isáias, Jeremias, Lamentações, Ezequiel e Daniel

            Profetas Menores:

            Oséias a Malaquias.

            Assim, o Antigo Testamento é composto de obras de autores diversos, como

            Moisés, que foi um príncipe e legislador; Josué , um general; Davi e Salomão, reis e

            poetas; Isaías, estadista e profeta; Daniel, primeiro-ministro; Zacarias e Jeremias,

            sacerdotes e profetas; Amós, homem do campo, e de variados assuntos como

“legendas e poesias heróicas dos tempos primitivos, historia das origens do povo

israelita e desenvolvimento histórico até a volta do exílio, poemas, obras de moral e

ciência, profecias, cântico de arrependimento e louvor a Deus, leis civis, religiosas e

morais, etc. Isso tudo reunido num só livro forma uma harmonia perfeita,

incompreensível para a mente humana, mas clara para os têm a mente de Cristo

( I Co 2.16).

  1. 2.     Novo Testamento – NT

O Novo Testamento contém 27 livros, e está dividido em quatro seções:

–       Biografia  ( 4 livros)

Mateus, Marcos, Lucas e João

–       História (1 livro)

Atos do Apóstolos

–       Doutrina (21 livros)

–       9 dirigidas à igrejas ( Romanos, 1 Coríntios, 2 Coríntios, Efésios, Filipenses, Colossenses, 1 Tessalonicenses e 2 Tessalonicenses).

–       4 dirigidas a indivíduos ( 1 Timóteo, 2 Timóteo, Tito e Filemom).

–       1 dirigidas aos cristãos hebreus.

–       7 são universais ( Tiago, 1 Pedro, 2 Pedro, 1,2,3 João e Judas)

–       Profecia

Apocalipse (Revelação de Jesus Cristo).

 

  1. III.           PARTICULARIDADES DA BÍBLIA

 

O tema central da Bíblia é apresentar o plano perfeito de Deus em trazer Jesus Cristo como o Salvador do mundo.

Inicialmente, os escritos da Bíblia não eram divididos em capítulos e versículos; a divisão em capítulos só veio a acontecer no ano 1250 aD, pelo cardeal Hugo de Sancto Caro, monge dominicano, que dele se serviu para a sua concordância com a Vulgata. “As aplicações a esta concordância deram-lhe muito valor e estabeleceram a prática de citar os capítulos em vez de referir-se ao livro ou a alguns fatos proeminentes nele contidos”.

Alguns pesquisadores atribuem esta divisão também a Stephen Langton, falecido em 1228. No ano 1551, Robert Stephen fez a divisão em versículos, publicando a primeira Bíblia, assim dividida em 1555, a Vulgata.

Em 1525, Jacob Bem Haim, na Bíblia Bomberg, em Veneza, também havia dividido a Bíblia (AT) em versículos.

O Antigo Testamento encerra citando a palavra maldição. O Novo Testamento encerra citando “graça do Senhor Jesus Cristo”.

–       Há 8.000 vezes a palavra “Senhor”;

–       A “volta de Jesus” é citada 1845 vezes;

–       O Autor da Bíblia é Deus;

–       O intérprete da Bíblia é o Espírito Santo;

–       O assunto central da Bíblia é Jesus Cristo;

–       A Bíblia é o livro mais editado do mundo;

–       A Bíblia é o livro mais lido do mundo;

–       Não existem duas Bíblias: Ela é uma só.

Existem, aproximadamente, 2800 línguas e 3000 dialetos, mas a Bíblia já foi vertida, em parte, em 1.500 línguas e dialetos. A Bíblia inteira só está traduzida em cerca de 300 línguas.

A Bíblia foi escrita num perído de 1500 anos, por uns 40 autores, e contém 66 livros, 1189 capítulos, 31.278 versículos e cerca de 3 milhões de letras.

O verso de ouro, ou o versículo aúreo da Bíblia, encontra-se no Evangelho de João, capítulo 3, versículo 16:

“Porque Deus amou ao mundo de tal maneira

que deu seu Filho unigênito, para que todo aquele

que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

APÊNDICE 2

BÍBLIA

I. INTRODUÇÃO

A) Terminologia:

Bíblia – Derivado de biblion, “rolo” ou “livro” (Lc 4.17)
Escrituras – Termo usado no Novo Testamento (N.T.) para, os livros sagrados do A.T., que eram considerados inspirados por Deus (2Tm 3.16; Rm 3.2). Também é usado no N.T. com referência a outras porções do N.T. (2Pe 3.16)
Palavra de Deus – Usada em relação a ambos os testamentos em sua forma escrita (Mt 15.6; Jo 10.35; Hb 4.12)

B) Atitudes em Relação à Bíblia:

Racionalismo
a. Em sua forma extrema nega a possibilidade de qualquer revelação sobrenatural.
b. Em sua forma moderada admite a possibilidade de revelação divina, mas essa revelação fica sujeita ao juízo final da razão humana.
Romanismo
A Bíblia é um produto da igreja; por isso a Bíblia não é a autoridade única ou final.
Misticismo
A experiência pessoal tem a mesma autoridade da Bíblia.
Neo-ortodoxia
A Bíblia é uma testemunha falível da revelação de Deus na Palavra, Cristo.
Seitas
A Bíblia e os escritos do líder ou fundador de cada uma possuem igual valor.
Ortodoxia
A Bíblia é a nossa única base de autoridade.

C) As Maravilhas da Bíblia:

1) Sua formação: levou cerca de 1500 anos.
2) Sua Unidade:
Tem cerca de 40 autores, mas é um só livro.
3) Sua Preservação.
4) Seu Assunto.
5) Sua Influência.

II. REVELAÇÃO

A) Definição:

“Um desvendamentos; especialmente a comunicação da mensagem divina ao homem”

B) Meios de Revelação:

1) Pela Natureza (Rm 1.18-21; Sl 19)
2) Pela Providência (Rm 8.28; At 14.15-17)
3) Pela Preservação do Universo (Cl 1.17)
4) Através de Milagres (Jo 2.11)
5) Por Comunicação Direta (At 22.17-21)
6) Através de Cristo (Jo 1.14)
7) Através da Bíblia (1Jo 5.9-12)

III. INSPIRAÇÃO

A) Definição:

Inspiração é a ação de Deus ao supervisionar os autores humanos da Bíblia de modo a, usando suas próprias personalidades e estilos, comporem e registrarem sem erro as palavras de Sua revelação ao homem. A Inspiração se aplica apenas aos manuscritos originais (chamados de autógrafos).

B) Teorias sobre a Inspiração:

1) Natural – não há qualquer elemento sobrenatural envolvido. A Bíblia foi escrita por homens de grande talento.
2) Mística ou Iluminativa – Os autores bíblicos foram cheios do Espírito como qualquer crente pode ser hoje.
3) Mecânica (ou teoria da ditação) – Os autores bíblicos foram apenas instrumentos passivos nas mãos de Deus como máquinas de escrever com as quais Ele teria escrito. Deve-se admitir que algumas partes da Bíblia foram ditadas (e.g., os Dez mandamentos).
4) Parcial – Somente o não conhecível foi inspirado (e.g., criação, conceitos espirituais)
5) Conceitual – Os conceitos, não as palavras, foram inspirados.
6) Gradual – Os autores bíblicos foram mais inspirados que outros autores humanos.
7) Neo-ortodoxa – Autores humanos só poderiam produzir uma registro falível.
8) Verbal e Plenária – Esta é a verdadeira doutrina e significa que cada palavra (verbal) e todas as palavras (plenária) foram inspiradas no sentido da definição acima.
9) Inspiração Falível – Uma teoria, que vem ganhando popularidade, de que a Bíblia é inspirada mas não isenta de erros.

C) Características da Inspiração Verbal e Plenária:

1) A verdadeira doutrina é válida apenas para os manuscritos originais.
2) Ela se estende às próprias palavras.
3) Vê Deus como o superintendente do processo, não ditando aos escritores, mas guiando-os.
4) Inclui a inerrância.

D) Provas da Inspiração Verbal e Plenária:

1) 2Tm 3.16. Theopneustos, soprado por Deus. Afirma que Deus é o autor das Escrituras e que estas são o produto de Seu sopro criador.
2) 2Pe 1.20,21. O “como” da inspiração – homens “movidos” (lit., “carregados”) pelo Espírito Santo.
3) Ordens especificas para escrever a Palavra do Senhor (Ex 17.14; Jr 30.2).
4) O uso de citações (Mt 15.4; At 28.25).
5) O uso que Jesus fez do Antigo Testamento (A.T.) (Mt 5.17; Jo 10.35).
6) O N.T. afirma que outras partes do N.T. são Escrituras (1Tm 5.18; 2Pe 3.16).
7) Os escritores estavam conscientes de estarem escrevendo a Palavra de Deus (1Co 2.13; 1Pe 1.11,12)

E) Provas de Inerrância:

1) A fidedignidade do caráter de Deus (Jo 17.3; Rm 3.4).
2) O ensino de Cristo (Mt 5.17; Jo 10.35).
3) Os argumentos baseados em uma palavra ou na forma de uma palavra (Gl 3.16, “descendente”; Mt 22.31,32, “sou”).

IV. CANONICIDADE.

A) Considerações fundamentais:

1) A Bíblia é auto-autenticável e os concílios eclesiásticos só reconheceram (não atribuíram) a autoridade inerente nos próprios livros.
2) Deus guiou os concílios de modo que o cânon fosse reconhecido.

B) Cânon do Antigo Testamento (A.T.):

1) Alguns afirmam que todos os livros do cânon do A.T. foram reunidos e reconhecidos sob a liderança de Esdras (quinto século a.C.).
2) O N.T. se refere a A.T. como escritura (Mt 23.35; a expressão de Jesus equivaleria dizer hoje “de Gênesis a Malaquias”; cf. Mt 21.42; 22.29).
3) O Sínodo de Jamnia (90 A.D.) Uma reunião de rabinos judeus que reconheceu os livros do A.T.

C) Os princípios de Canonicidade dos Livros do Novo Testamento (N.T.):
 
1) Apostolicidade. O livro foi escrito ou influenciado por algum apóstolos?
2) Conteúdo. O seu caráter espiritual é suficiente?
3) Universalidade. Foi amplamente aceito pela igreja?
4) Inspiração. O livro oferecia prova interna de inspiração?

D) A Formação do Cânon do Novo Testamento (N.T.):

1) O período dos apóstolos. Eles reivindicaram autoridade para seus escritos (1Ts 5.27; Cl 4.16).
2) O período pós-apostólico. Todos os livros forma reconhecidos exceto Hebreus, 2 Pedro e 3 João.
3) O Concílio de Cartago, 397, reconheceu como canônicos os 27 livros do N.T.

V. ILUMINAÇÃO

A) Em Relação aos Não-Salvos:

1) Sua necessidade (1Co 2.14; 2Co 4.4)
2) O ministério do convencimento do Espírito ( Jo 16.7-11)

B) Em Relação ao Crente:

1) Sua necessidade (1C0 2.10-12; 3.2).
2) O ministério do ensino do Espírito (Jo 16.13-15)

VI. INTERPRETAÇÃO

A) Princípios de Interpretação:

1) Interpretar histórica e gramaticalmente.
2) Interpretar de acordo com os contextos imediatos e mais amplo.
3) Interpretar em harmonia com toda a Bíblia, comparando Escritura com Escritura.

B) Divisões Gerais da Bíblia:

1) Antigo Testamento (A.T.):

A- Livros históricos: de Gênesis a Ester.
B- Livros poéticos: de Jó a Cantares.
C- Livros proféticos: de Isaías a Malaquias.

2) Novo Testamento (N.T.):

A- Evangelhos: Mateus a João.
B- História da Igreja: Atos.
C- Epístolas: de Romanos a Judas.
D- Profecia: Apocalipse.

C) Alianças Bíblicas:

Noética (Gn 8.20-22)
Abraâmica (Gn 12.1-3)
Mosaica (Ex 19.3 – 40.38)
Palestiniana (Dt 30)
Davídica (2Sm 7.5-17)
Nova Aliança (Jr 31.31-34; Mt 26.28)

 

PREPARANDO-SE PARA SER USADO POR DEUS

PREPARANDO-SE PARA SER USADO POR DEUS 

(Para ouvir essa mensagem acesse o link – http://www.4shared.com/mp3/eV92Fwkt/Preparando-se_para_ser_usado_p.html?)

 

Lucas 12.35-37

12.35   Cingido esteja o vosso corpo, e acesas, as vossas candeias.

12.36   Sede vós semelhantes a homens que esperam pelo seu senhor, ao voltar ele das festas de casamento; para que, quando vier e bater à porta, logo lha abram.

12.37   Bem-aventurados aqueles servos a quem o senhor, quando vier, os encontre vigilantes; em verdade vos afirmo que ele há de cingir-se, dar-lhes lugar à mesa e, aproximando-se, os servirá.

 

INTRODUÇÃO:

  1. 1.   Deus te criou para lhe usar nesse mundo!
  2. 2.   Esse deve ser a razão mais importante para você viver.
  3. 3.   Esse deve ser o objetivo que você deve perseguir.
  4. 4.   O texto nos diz que deve estar preparados para o serviço e prontos para abrir a porta para quando o Mestre chegar.
  5. 5.   Antes de usar alguém Deus prepara a pessoa.

 

CINCO MANEIRAS DE SE PREPARAR PARA SER USADO POR DEUS…

 

1. PURIFIQUE O SEU CORAÇÃO

Agostinho disse:  “A confissão das coisas más e o início das coisas boas.”

2 Crônicas 29.5  

 e lhes disse: Ouvi-me, ó levitas! Santificai-vos, agora, e santificai a Casa do SENHOR, Deus de vossos pais; tirai do santuário a imundícia.

 Salmo 66.18

 Se eu no coração contemplara a vaidade, o Senhor não me teria ouvido.

 Salmo 51.10  

 Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável.

 

 1 Timóteo 1.5  

 Ora, o intuito da presente admoestação visa ao amor que procede de coração puro, e de consciência boa, e de fé sem hipocrisia.

 1 Pedro 3.15 

 Antes, santificai a Cristo, como Senhor, em vosso coração, estando sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós,

 Salmos 32.5  

 Confessei-te o meu pecado e a minha iniqüidade não mais ocultei. Disse: confessarei ao SENHOR as minhas transgressões; e tu perdoaste a iniqüidade do meu pecado.

 1 João1.9

Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.

Confessar – homologeo – homo – “mesmo” – “dizer” – Dizer o mesmo – Dizer o mesmo que Deus diz de mim.

 2 Timóteo 2.21,22  

 Assim, pois, se alguém a si mesmo se purificar destes erros, será utensílio para honra, santificado e útil ao seu possuidor, estando preparado para toda boa obra.

 Foge, outrossim, das paixões da mocidade. Segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor.

Deus usa vários vasos: Pequenos, grandes, minúsculos, feios, trincados, quebrados…mas Deus não usa “vasos sujos.”

Pergunte: Deus o que o Senhor quer purificar em minha vida? O que na minha vida está sujo? O que o Senhor está vendo que eu não estou querendo ver?

 

2. SANTIFIQUE  SEU CORPO

Santificar = Dedicar para um fim especial.

Uma vez que limpamos nosso coração podemos cuidar de nosso corpo.

Não podemos servir a Deus sem nossos corpos.

1/3 do ministério de Jesus foi curando o corpo.

Jesus pregava(alma/coração – ensinava (mente/educação) e curava (corpo/saúde).

Três coisas que você pode fazer com seu corpo:

1)   Rejeitar – Negligenciar

2)   Aperfeiçoar

3)   Proteger (Bíblia)

 O corpo é importante!!!

 

Tiago 2.16  

e qualquer dentre vós lhes disser: Ide em paz, aquecei-vos e fartai-vos, sem, contudo, lhes dar o necessário para o corpo, qual é o proveito disso?

 Romanos 8.11

Se habita em vós o Espírito daquele que ressuscitou a Jesus dentre os mortos, esse mesmo que ressuscitou a Cristo Jesus dentre os mortos vivificará também o vosso corpo mortal, por meio do seu Espírito, que em vós habita.

 1 Tessalonicenses 5.23  

 O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.

 1 Coríntios

15.42   Pois assim também é a ressurreição dos mortos. Semeia-se o corpo na corrupção, ressuscita na incorrupção. Semeia-se em desonra, ressuscita em glória.

 15.44   Semeia-se corpo natural, ressuscita corpo espiritual. Se há corpo natural, há também corpo espiritual.

 15.53   Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade.

 15.54   E, quando este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória.

Filipenses 3.21  

 o qual transformará o nosso corpo de humilhação, para ser igual ao corpo da sua glória, segundo a eficácia do poder que ele tem de até subordinar a si todas as coisas.

 Romanos 12.1

Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.

 Romanos 6.13

6.12   Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, de maneira que obedeçais às suas paixões;

6.13   nem ofereçais cada um os membros do seu corpo ao pecado, como instrumentos de iniqüidade; mas oferecei-vos a Deus, como ressurretos dentre os mortos, e os vossos membros, a Deus, como instrumentos de justiça.

 O corpo não pode ser usado para a imoralidade…

1 Coríntios

6.13   Os alimentos são para o estômago, e o estômago, para os alimentos; mas Deus destruirá tanto estes como aquele. Porém o corpo não é para a impureza, mas, para o Senhor, e o Senhor, para o corpo.

6.15   Não sabeis que os vossos corpos são membros de Cristo? E eu, porventura, tomaria os membros de Cristo e os faria membros de meretriz? Absolutamente, não.

 6.16   Ou não sabeis que o homem que se une à prostituta forma um só corpo com ela? Porque, como se diz, serão os dois uma só carne.

 6.18   Fugi da impureza. Qualquer outro pecado que uma pessoa cometer é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo.

 6.19   Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos?

 6.20   Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo.

 Filipenses 1.20   segundo a minha ardente expectativa e esperança de que em nada serei envergonhado; antes, com toda a ousadia, como sempre, também agora, será Cristo engrandecido no meu corpo, quer pela vida, quer pela morte.

 

 3. SIMPLIFIQUE SUA AGENDA

 O Reino de Deus exige prioridade.

Lucas 9.62

 Mas Jesus lhe replicou: Ninguém que, tendo posto a mão no arado, olha para trás é apto para o reino de Deus.

 Somos chamados a simplificar nossas vidas e horários para deixar espaço para a obra de Deus

 1 Timóteo 6.7-12

 6.7   Porque nada temos trazido para o mundo, nem coisa alguma podemos levar dele.

 

6.8   Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes.

 6.9   Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição.

 6.10   Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores.

 6.11   Tu, porém, ó homem de Deus, foge destas coisas; antes, segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão.

 6.12   Combate o bom combate da fé. Toma posse da vida eterna, para a qual também foste chamado e de que fizeste a boa confissão perante muitas testemunhas.

 O Reino de Deus é eterno e merece prioridade em nossas vidas.

Precisamos simplificar nossa vida e horário para deixar espaço para a obra de Deus.

Somos distraidos por inveja (tentando ser como os outros), por ganância (tentando fazer tudo e ter tudo), pelas expectativas dos outros (amigos errados e conhecidos).

Mateus13.7   Outra caiu entre os espinhos, e os espinhos cresceram e a sufocaram.

 

13.22   O que foi semeado entre os espinhos é o que ouve a palavra, porém os cuidados do mundo e a fascinação das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera.

 

Antes devemos eliminar as distrações que impedem do propósito de Deus para nossas vidas.

Quais são as coisas estão te distraindo (internet? TV? Smart phones / Tablets/ Video Games?

1 Timóteo 4.7

 Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas caducas. Exercita-te, pessoalmente, na piedade.

Hebreus

12.1   Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta,

12.2   olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus.

2 Timóteo 2.4

2.4   Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou.

 2.5   Igualmente, o atleta não é coroado se não lutar segundo as normas.

 2.6   O lavrador que trabalha deve ser o primeiro a participar dos frutos.

2 Timóteo 4.10  

 Porque Demas, tendo amado o presente século, me abandonou e se foi para Tessalônica; Crescente foi para a Galácia, Tito, para a Dalmácia.

 Filemom 1.24  

 Marcos, Aristarco, Demas e Lucas, meus cooperadores.

 

4. FORTIFIQUE SUA FÉ

  • A Fé é como um músculo, precisa ser exercido regularmente para ficar forte.

O exemplo de Pedro…

Mateus 14.31  

E, prontamente, Jesus, estendendo a mão, tomou-o e lhe disse: Homem de pequena fé, por que duvidaste?


Atos

 3.6   Pedro, porém, lhe disse: Não possuo nem prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou: em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, anda!

 3.7   E, tomando-o pela mão direita, o levantou; imediatamente, os seus pés e tornozelos se firmaram;

 3.8   de um salto se pôs em pé, passou a andar e entrou com eles no templo, saltando e louvando a Deus.

 O exemplo de Moisés….

 

Êxodo

 3.10   Vem, agora, e eu te enviarei a Faraó, para que tires o meu povo, os filhos de Israel, do Egito.

3.11   Então, disse Moisés a Deus: Quem sou eu para ir a Faraó e tirar do Egito os filhos de Israel?

14.10   E, chegando Faraó, os filhos de Israel levantaram os olhos, e eis que os egípcios vinham atrás deles, e temeram muito; então, os filhos de Israel clamaram ao SENHOR.

14.11   Disseram a Moisés: Será, por não haver sepulcros no Egito, que nos tiraste de lá, para que morramos neste deserto? Por que nos trataste assim, fazendo-nos sair do Egito?

14.12   Não é isso o que te dissemos no Egito: deixa-nos, para que sirvamos os egípcios? Pois melhor nos fora servir aos egípcios do que morrermos no deserto.

14.13   Moisés, porém, respondeu ao povo: Não temais; aquietai-vos e vede o livramento do SENHOR que, hoje, vos fará; porque os egípcios, que hoje vedes, nunca mais os tornareis a ver.

14.14   O SENHOR pelejará por vós, e vós vos calareis.

 

Salmos 27.14  

Espera pelo SENHOR, tem bom ânimo, e fortifique-se o teu coração; espera, pois, pelo SENHOR.

Judas

1.20   Vós, porém, amados, edificando-vos na vossa fé santíssima, orando no Espírito Santo, (RA)

1.20   Porém vocês, meus amigos, continuem a progredir na sua fé, que é a fé mais sagrada que existe. Orem guiados pelo Espírito Santo. (NTLH)

 

5. INTENSIFIQUE  SUA PAIXÃO POR DEUS

  • Deus está procurando pessoas para usar e Ele quer usar você.
  • Você precisa pensar e viver iss


Mateus  5.16

Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.

 Colossenses 3.17

E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.

 João 17.4

 Eu te glorifiquei na terra, consumando a obra que me confiaste para fazer;

 Lucas 12.35-37

12.35   Cingido esteja o vosso corpo, e acesas, as vossas candeias.

12.36   Sede vós semelhantes a homens que esperam pelo seu senhor, ao voltar ele das festas de casamento; para que, quando vier e bater à porta, logo lha abram.

12.37   Bem-aventurados aqueles servos a quem o senhor, quando vier, os encontre vigilantes; em verdade vos afirmo que ele há de cingir-se, dar-lhes lugar à mesa e, aproximando-se, os servirá.

 

CONCLUSÃO:

  • Existe alguma area em sua vida que está lhe impedindo de você ser usado por Deus?
  • Renda essa area hoje a Deus.
  • Tome o passo de mudar uma area essa semana.

 

Obs – Para outros conteúdos envie um e-mail para capacitacaobiblica@gmail.com