EM DIAS DIFÍCEIS

EM DIAS DIFÍCEIS

Há momentos da vida que os dias são difíceis. Muitas vezes não se sabe o que fazer e para onde ir. 

Davi passou por vários dias difíceis em sua vida. Enquanto sofria, escrevia. Davi escrevia sobre Deus em seus problemas, e foi assim que surgiram vários salmos.  

Um dos mais conhecidos salmos de Davi é o Salmo 23. Nesse salmo Davi expressa sua confiança em Deus. Ele afirma no versículo 1: “O Senhor é meu pastor e nada me faltará.” No versículo 4 ele sabe que Deus o está dirigindo mesmo nos momentos mais extremos. Ele afirma: “Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; o teu bordão e o teu cajado me consolam.” Davi termina o salmo no versículo 6 entendendo que “bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida…”

Davi não negou seus problemas, mas aprendeu a depender da direção, do guiar e do cuidar de Deus sobre sua vida. Enquanto os seus dias eram difíceis, seu coração se rendia ao Senhor. O final foi uma incrível experiência e intimidade com Ele.

Quando os dias difíceis chegarem em sua vida, em primeiro lugar, reconheça-os. Eles chegam a você, a mim e a qualquer outro. Em segundo lugar, volte-se totalmente para Deus. Deixe Ele ser o seu Pastor; deixe que Ele guie sua vida. Em terceiro lugar, acalme-se e esteja certo de que no tempo dEle tudo terminará. E quarto, compartilhe com as pessoas quando Deus agir por você. Escreva também os seus “salmos”. 

Quando os dias difíceis chegarem, creia que Deus está no controle, e como Davi, Ele quer que você o experimente e seja mais íntimo com Ele. 

Em dias difíceis, busque a Deus como sua única fonte e fique firme.

ENTREGUE TUDO

ENTREGUE TUDO

A vida é composta de necessidades. Quase sempre o nosso problema não são as necessidades básicas, mas sim quando fazemos de nossos desejos, nossas necessidades. Deixamos por vezes ser definidos pela cultura social que tenta estabelecer nossos gostos como necessidades. O nosso grande desafio é saber distinguir corretamente nossas necessidades de nossos gostos.

O Senhor Jesus afirmou em Mateus 6.31,32: “Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos? Porque os gentios são quem procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas.” 

Na verdade, quem realmente sabe tudo é Deus. Ele conhece cada necessidade e cada gosto. Ele sabe de tudo e a hora para tudo. Deus é digno de que se entregue tudo a Ele porque Ele é o Criador e o Mantenedor sábio, amoroso e bom de toda a Sua criação. Ele sabe tudo, tem o poder para suprir tudo e controla tudo.

Assim, quando você entrega a Deus o direito dEle definir suas necessidades e gostos, creia que elas estão em boas mãos. Deus é extremamente bom, cuidadoso e sabe exatamente o que você precisa para o hoje e para o amanhã. Ele tem o poder para lhe abençoar em tudo. Paulo ensina em Filipenses 4.19: “E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades.” 

Deus espera que você entregue todos seus desejos, anseios e vontades a Ele. Se Ele for o centro de sua vida então você estará seguro. Cabe a você se entregar a Ele. O Senhor Jesus é poderoso para suprir cada necessidade e conceder cada desejo de seu coração no tempo dEle, para a glória dEle e para que você também se alegre.

DIANTE DAS PROVAS

DIANTE DAS PROVAS

Todos passamos por provas. Há pessoas lidando com desemprego, falta de dinheiro, problemas sérios de saúde, abandono de um cônjuge, rebeldia de um filho, feridas deixadas na alma como resultado de abusos verbais ou físicos, a ingratidão de alguém querido, etc.

As provas da vida fazem um dano a alma, e podemos reagir a elas de forma errada. Alguns diante das provas decidem desanimar e “jogar a tolha”. Outros decidem se lamentar e viver amargurados. Outros ainda decidem se vingar da ofensa. Todas são reações erradas e perigosas. 

Diante de suas duras provas, o apóstolo Paulo decidiu fazer o seguinte, conforme 2 Coríntios 4.8-10: “De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados; somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos. Trazemos sempre em nosso corpo o morrer de Jesus, para que a vida de Jesus também seja revelada em nosso corpo.” 

Paulo tinha grandes provas por dentro e fora de si. Contudo ele estava consciente delas e decidiu não desanimar e nem se desesperar. Ele conhecia suas provas, mas conhecia muito bem a Jesus. Na verdade, suas dores foram oportunidades para uma maior revelação da pessoa do Senhor Jesus.

Por isso, não se desespere e nem desanime diante de suas provas. É preciso entender que elas são passageiras. Deus as permite por vários propósitos, mas o principal é para que você O conheça e O experimente. Por um lado, Ele usará as provas para lhe transformar profundamente, e para que os valores eternos, que são os verdadeiros valores, venham sobre sua vida. 

O maior problema de uma prova, não é não tê-la, mas é passar por ela sozinho. Você não precisa passar sozinho pelas provas. Convide a Jesus para estar com você. Receba, como Paulo, de Sua força, sabedoria e discernimento. 

Entregue-se a Jesus e você verá que diante das provas, o melhor que ocorreu foi a grande oportunidade de tê-Lo conhecido e viver com Ele.

UMA VIDA ORAÇÃO

UMA VIDA DE ORAÇÃO

Deus nos ensina com clareza em 1 João 5.14,15: “E esta é a confiança que temos para com ele, que, se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve. E, se sabemos que ele nos ouve quanto ao que lhe pedimos, estamos certos de que obtemos os pedidos que lhe temos feito.”

Orar é importante. A oração nada mais é do que o estabelecimento de um diálogo simples e sincero com Deus. É por meio da oração que colocamos nossas ansiedades, preocupações, desejos, vontades, motivações e interesses nas mãos dEle, crendo que Ele é poderoso para resolver.

A oração tem como objetivo fazer cumprir a vontade de Deus. Assim, devemos conhecer melhor o que Deus deseja para que nossas orações sejam agradáveis a Ele, para que Seus propósitos se cumpram e fiquemos alegres com Suas respostas.

A oração é também o termômetro espiritual. Quando não se ora, isso indica que a vida espiritual não está bem. A verdadeira espiritualidade nasce no contexto da vida de oração. Na prática precisamos orar sempre.

Por isso, reserve um período diário para encontrar-se com o Senhor. Nesse período adore, confesse seus pecados, agradeça, suplique e peça por você e por outros. Anote também seus pedidos em algum lugar, vá orando incessantemente por eles. Ao receber as respostas de suas orações, agradeça ao Senhor.

Ore! Ao entrar em casa ore por sua família; ao sair de casa ore pelos vizinhos; ao dirigir, pegar o ônibus ou metrô, ore pelo que você vê e escuta; ore também pelos pensamentos que vem a sua mente. Ore por proteção e por todos os seus desejos, ansiedades e inquietudes. Ore sempre e em todo lugar.

Faça de sua vida, uma vida de oração.

O QUE TODOS PRECISAMOS

O QUE TODOS PRECISAMOS

O fair play é uma expressão em inglês que significa em português modo leal, justo, limpo e ético de agir nas práticas esportivas. Rodrigo Caio, jogador do São Paulo, no último clássico contra o Corinthians praticou o “fair play”. No jogo, ele avisou ao árbitro que havia sido ele o responsável pela infração e não o jogador adversário. Ele recebeu elogios e críticas, mas precisa ser louvado por sua atitude.

Jesus afirmou em Lucas 16.10: “Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é infiel no pouco também é infiel no muito.” Segundo o Senhor Jesus, o que faz diferença na vida é o compromisso com valores. Pessoas que nutrem as raízes de suas vidas em valores e são fiéis a eles, nunca tirarão o menor proveito de ninguém nessa vida.

Infelizmente o fair play precisa ser constantemente exigido na prática esportiva e em todas as relações humanas, porque o coração humano segundo o Senhor Jesus é pecaminoso, tendente a fazer o mal, a prejudicar e a tirar vantagem. A essência da pecaminosidade humana é o problema central. É o reconhecimento de toda essa maldade que precisa ser tratada diante de Deus para que a vida ganhe o colorido ético que a sociedade deseja.

O que todos desesperadamente e sem exceção precisamos, é de uma mudança profunda e radical em nossos corações. Segundo a Bíblia, isso apenas ocorre num encontro pessoal e profundo com Jesus. O mesmo que Zaqueu teve em Lucas 19.1-10, quando convicto de seu egoísmo e corrupção, confessa-os a Jesus, e dele o Senhor diz: “Hoje houve salvação nessa casa.”

A essência da mudança humana não é fruto de uma educação ética-social, mas um profundo encontro pessoal com o autor de toda ética, o impecável Jesus. Esse encontro é o que todos precisamos.

VIVENDO DE FORMA SEGURA

VIVENDO DE FORMA SEGURA

O mar de lama da corrupção avassala nosso país. A busca desenfreada pelo dinheiro aliou-se com o desejo de se ter poder e manter-se no poder. A justiça tem se esforçado e punido alguns culpados nessa enxurrada moral, enquanto muitos outros estão amedrontados e extremamente receosos de serem detidos a qualquer momento.

Toda essa realidade atual no Brasil tem muito a nos ensinar. Não somente pelo jargão que “o crime não compensa”, mas especialmente pelos antigos e reavivados princípios de Deus. Salomão nos ensina em Provérbios 10.9: “Quem anda em integridade anda seguro, mas o que perverte os seus caminhos será conhecido.” A simplicidade dessas verdades de Deus revela o poder de uma vida íntegra. Uma vida que decide fazer o que é certo e verdadeiro, vive segura.

Paulo também nos ensina o caminho de uma vida segura. Em 2 Coríntios 1.12 ele ainda declara: “Porque a nossa glória é esta: o testemunho da nossa consciência, de que, com santidade e sinceridade de Deus, não com sabedoria humana, mas, na graça divina, temos vivido no mundo e mais especialmente para convosco.” Paulo não sentia-se culpado de nada; ele vivia de forma íntegra.

O egoísmo, a avareza, a ganância, a cobiça, o descontentamento, o orgulho, a soberba, e tantos outros pecados, estão por trás da pequena ou grande corrupção. Para com esses pecados o que Deus exige é arrependimento diante dEle e restituição diante dos ofendidos.

Sua vida está segura quando você leva os princípios de Deus a sério. Por isso, obedeça a Palavra de Deus e você receberá em sua vida os resultados de Provérbios 10.22, que diz: “A bênção do SENHOR enriquece, e, com ela, ele não traz desgosto.”

ESQUECENDO-SE DE DEUS

ESQUECENDO-SE DE DEUS

Antes que a segunda geração dos filhos de Israel entrassem na terra prometida, Moisés lhes ordenou em Deuteronômio 8.11-14, dizendo: “Guarda-te, não te esqueças do SENHOR teu Deus, não cumprindo os seus mandamentos, os seus juízos e os seus estatutos, que hoje te ordeno; para não suceder que, depois de teres comido e estiveres farto, depois de haveres edificado boas casas e morado nelas; depois de se multiplicarem os teus gados e os teus rebanhos, e se aumentar a tua prata e o teu ouro, e ser abundante tudo quanto tens, se eleve o teu coração, e te esqueças do SENHOR, teu Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão.” Moisés sabia do perigo que todos correm de se esquecer de Deus quando a vida está segura, farta e tranquila. 

Esquecer-se de Deus é uma grande possibilidade de todos nós. Estamos propensos a vivermos uma vida ingrata por tudo o que Ele nos tem feito, a ponto de que precisamos ser exortados continuamente a isso. O próprio Davi percebeu esse perigo e afirmou no Salmo 103.2: “Bendize ó minha alma ao Senhor e não te esqueças de nenhum só de Seus benefícios.”  

Quando sua vida está centrada apenas em você, nos seus planos e nos seus desejos, sua tendência natural será de esquecer-se de Deus. Você não o terá mais como Sua prioridade. O resultado é que você passa a confiar e depender de si.

Caso você esteja hoje se esquecendo de Deus, a exortação é que você se arrependa de seu egoísmo e ingratidão e volte-se para Ele. Seja também mais positivo em sua vida, anote em algum lugar todas as coisas boas que Ele tem feito por você.

Não esqueça hoje e agora de parar de esquecer-se de Deus.

É PRECISO PERDOAR

É PRECISO PERDOAR

A Bíblia nos ordena em Colossenses 3.13: “…perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra o outro…” 

Perdoar significa ir ao encontro da dor; a dor que machucou e destruiu. Perdoar significa chorar e reconhecer o estrago feito na alma.

Perdoar significa decidir fechar a porta do passado e nunca mais abri-la. Quem perdoa zera as contas do passado. Quem perdoa “deixar ir” o ofensor. Quem perdoa assume diante de Deus e com boa atitude o ônus da história. 

Perdoar é algo irracional aos olhos humanos porque é uma decisão e não uma emoção. Perdoar é fazer uma “faxina” no coração; é prover a cura das memórias; é propor uma “amnésia” dos erros sentidos na força e no poder de Deus pelo amor. 

Quem perdoa decide obedecer a Deus, que diz: “…perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra o outro…” Quem perdoa reconhece que só Deus tem o direito de julgar e tratar a pessoa e a situação.  

Quem perdoa reconstrói em si a destruição deixada.  Quem perdoa diz não ao ressentimento e a mágoa. Quem perdoa deixa a graça prevalecer e não a vingança. Quem perdoa reconhece a fraqueza humana e vê com misericórdia o ofensor.  

Perdoar é difícil porque custa caro. Custa o ego; custa o orgulho; custa a sinceridade para dizer que “doeu”; custa a humildade para também se ver diante de Deus e reconhecer as grandes e horrendas ofensas cometidas contra Ele. 

Por isso, vá a Deus, se veja perante Ele e peça perdão. Depois, viva sem se proteger e saia para vida pronto a perdoar a qualquer um que lhe ofendeu. Saia para a vida disposto a fazer do perdão um estilo de vida.

É preciso perdoar!

DEIXE DEUS SER SUA ESPERANÇA

DEIXE DEUS SER SUA ESPERANÇA

Esperança é a resposta que a dor precisa. Esperança é a voz silenciosa que diz que algo precisa acontecer. Esperança é o combustível da alma.

Quando se perde a esperança sente-se que o desespero ganha espaço, a alma entra em colapso e o mundo vira um caos. Por vezes fazer uma loucura torna-se a resposta direta a dor. Assim, é preciso manter a chama da esperança viva.

Quando a dor chega a nossa tendência natural é primeiramente ancorar nossa esperança em pessoas, circunstâncias ou oportunidades, e por não sermos correspondidos, saímos frustrados.

O salmista afirmou no Salmos 62.5: “Somente em Deus, ó minha alma, espera silenciosa, porque dele vem a minha esperança.” Diante da dor, o salmista nos inspira a depositarmos nossa esperança em Deus. Ele afirma: “Somente em Deus, ó minha alma, espera silenciosa…” Deus não abandona aqueles que O procuram. Ninguém que O busca sairá frustrado.

No Salmo 9.18 somos também inspirados a lembrar que “…O necessitado não será para sempre esquecido, e a esperança dos aflitos não se há de frustrar perpetuamente.”

Por isso, achegue-se mais a Deus; leve a Ele sua dor e sofrimento; pare de estabelecer suas próprias respostas e fontes de esperança; faça dEle sua esperança e você terá nEle a esperança que procura.

Com humildade, simplicidade e objetividade, diga também: “Somente em Deus, ó minha alma, espera silenciosa, porque dele vem a minha esperança.”

Deixe Deus ser sua esperança!

O QUE É A PÁSCOA?

O QUE É A PÁSCOA?

PÁSCOA É A OPORTUNIDADE PARA QUE…

1 – …TODOS SE LEMBREM QUE SÃO PECADORES E REBELDES CONTRA DEUS.

João 8.36

Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: todo o que comete pecado é escravo do pecado.

Romanos 3.23

Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus

A PÁSCOA É A OPORTUNIDADE PARA QUE…

2 – …TODOS ENTENDAM O QUE JESUS VEIO FAZER NESSE MUNDO.

João 1.29

No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!

1 João 2.14

E vimos e testemunhamos que o Pai enviou seu Filho para ser o Salvador do mundo. 

1 Timóteo 1.15

Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores…

1 Coríntios 15.3,4

Que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, foi sepultado e ressuscitou no terceiro dia, segundo as Escrituras.

A PÁSCOA É A OPORTUNIDADE PARA QUE…

3 – …OS PECADORES SE ARREPENDAM DE SEUS PECADOS E CREIAM NA PESSOA E OBRA DE JESUS NA CRUZ PARA QUE SEJAM SALVOS.

Atos 2.38

“Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados.”

Atos 16.31

“Crê no Senhor Jesus e serás salvo…” 

A Páscoa é o claro entendimento de que todos são pecadores diante de Deus e que ninguém pode se auto salvar, mas que o Senhor Jesus, sendo Deus, tornou-se homem perfeito e veio a esse mundo e morreu numa cruz, pagando assim o preço do pecado, e ao ressuscitar dos mortos, venceu a morte e validou Sua obra expiatória pelos pecados na cruz. 

Assim, Deus ordena a todos que se arrependam de seus pecados e creiam em Jesus e Sua obra por na cruz do calvário pelos pecados. 
Essa é a Páscoa!