A SERIEDADE NOS RELACIONAMENTOS

A SERIEDADE NOS RELACIONAMENTOS

Jesus afirmou em Mateus 5.23-24: “Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta.”

A sociedade religiosa da época de Jesus afrouxava os princípios e as verdades de Deus. Eles eram exclusivistas e desprezavam os que não estavam envolvidos com sua religião. Eles odiavam pessoas por qualquer motivo, e Jesus os condenou por isso.

Jesus ensina que a religião não tem valor. Ninguém é aceito por Deus por praticar atos religiosos. Segundo Ele, o relacionamento com Deus passa por pessoas. Devemos amar pessoas. Devemos buscar o bem delas sem qualquer preconceito.

Se alguém quiser amar a Deus precisa aprender amar pessoas. Deus é honrado quando os relacionamentos são amorosos e perdoadores.

Por isso, Jesus diz: “…ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta.”

O que Jesus ensina nesse texto é que devemos fazer de tudo para que nossos relacionamentos sejam “zerados”. Devemos parar nossas atividades religiosas e ir atrás de alguém que tem algo conosco e reconciliarmos com ela. ADORAÇÃO depende da RECONCILIAÇÃO.

Ele é glorificado quando nossos relacionamentos estão saudáveis e restaurados. Se alguém deseja ser um sério e comprometido seguidor de Jesus precisa entender que os relacionamentos são mais importantes do qualquer prática religiosa.

De forma prática, o que honra a Deus é que você pegue o telefone, ligue para a alguém, ou mande um e-mail, escreva uma carta e diga: “quero acertar minha vida com você.” Deus quer que você perdoe, peça perdão, se humilhe e faça de tudo para restaurar o relacionamento.

Dos DEZ MANDAMENTOS, quatro tratam diretamente do relacionamento com Deus. Os últimos seis tratam do relacionamento com pessoas. Mas todo os DEZ MANDAMENTOS falam sobre relacionamentos.

Assim, se você quiser levar Deus a sério, leve também a sério seus relacionamentos.

Anúncios

ANDANDO NO ESPÍRITO

ANDANDO NO ESPÍRITO

O Espírito Santo foi enviado por Jesus para ser o guia constante e infalível de todos aqueles que confessam a Jesus Cristo como Senhor e Salvador. Ele reivindica morada na vida desses que pertencem Cristo, e neles habita de forma pessoal e poderosa, ora exortando, ora consolando, confrontando, ensinando e distribuindo dons e capacitações.

Ao falar sobre a ação do Espírito Santo, o apóstolo Paulo ordenou o seguinte em Gálatas 5.16: “Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis os desejos fortes da carne.” O verbo “andar” significa “caminhar”, “seguir um curso”, “regular a vida”. Assim, “andar no Espírito” é conduzir a vida segundo as normas do Espírito. E o resultado direto é que os desejos e vontades da carne não serão satisfeitos.

“Carne” é um termo usado na Bíblia para referir a natureza terrena do ser humano que está em oposição direta a Deus e propensa a fazer tudo que O desagrada e O desonra.

A carne tem uma vontade própria e age conforme lhe convém. Faz tudo o que deseja e escolhe fazer. Suas escolhas nunca levam em conta o querer de Deus. Por causa disso Paulo diz em Romanos 8.8: “quem é dominado pela carne não pode agradar a Deus.”

E é fácil saber se alguém está na carne. Paulo define esse perfil em Galátas 5.19-20: “Ora, as obras da carne são manifestas: imoralidade sexual, impureza e libertinagem; idolatria e feitiçaria; ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, facções e inveja; embriaguez, orgias e coisas semelhantes…”

“Andar no Espírito” é justamente o oposto a “andar na carne”. Os que “andam no Espírito” rendem sua vontade a Ele e deseja que o governo de Cristo se instaure completamente em sua vida para viver de forma a agradar a Deus numa vida séria, pura e santa.

Alguém que “anda no Espírito” desejará fazer da oração de Agostinho a sua própria: “Respire em mim, ó Espírito Santo. Que os meus pensamentos possam ser santo. Age em mim, ó Espírito Santo. Que todas as minhas atividades sejam santas. Desenhe no meu coração, ó Espírito Santo, tudo o que é amor e tudo o que é santo. Fortalece-me, ó Espírito Santo, para defender tudo o que é santo. Proteja-me, ó Espírito Santo, para que eu seja santo.”

Quando você compreende que “andar no Espírito” é a forma normal do viver cristão, você para de centrar nos desejos e práticas do pecado. Agradar a Deus será seu alvo único de vida e fazer Sua vontade será seu lema.

Entenda: a voz da carne lhe chama ao pecado. A voz do Espírito lhe chama a Deus.

CUIDE SABIAMENTE DOS QUE SOFREM

CUIDE SABIAMENTE DOS QUE SOFREM

Todos sem exceção seremos afetados pelo sofrimento e a dor. E nesse momento estamos certos de que Deus se fará presente. A Bíblia diz em Êxodo 34.6: “….Deus compassivo e misericordioso, paciente, cheio de amor e de fidelidade.” Isso significa que enquanto sofremos Ele ouve nossas orações e terá o Seu coração voltado a nosso favor.

Ajudar o que sofre é imitar a Deus. Devemos aprender a ter compaixão dos que estão em dor e ajuda-los a carregar o fardo. A Bíblia adverte em Gálatas 6.2: Levem os fardos pesados uns dos outros e, assim, cumpram a lei de Cristo.” A questão é que devemos fazer isso de uma forma sensível e sábia.

Por vezes a presença e as ações tem mais força do que as próprias palavras. Palavras mal colocadas ainda que de boa intenção, podem antes prejudicar o que sofre. É preciso responder ao sofrimento do outro com palavras bem pensadas para não agravar ainda mais a dor.

Por isso nunca diga ao que sofre: “poderia ser pior”. Não diga: Esse é um discurso impensado. Ninguém quer o pior. E mais, Deus nunca diria isso! Deus não compara o nosso sofrimento presente com o sofrimento de qualquer outra pessoa. Ele considera a dor e nós devemos fazer o mesmo. Por isso, não diga: “poderia ser pior”.

Também não diga: “Deus vai trabalhar em tudo isso para o seu bem”, Ou, “ Qual a lição que Deus quer lhe ensinar?” Essas são palavras certas e bíblicas, mas ditas na hora errada.

É certo de que Deus tem um plano maior na dor. É certo também que há lições espirituais no sofrimento. C.S.Lewis disse que a “dor é o megafone de Deus.” Deus sempre fala aos corações dos que sofrem. Mas Ele fala de forma amorosa; como um especialista. Devemos parar com o hábito insensato de acharmos que Deus só fala as pessoas através de nós. Essas palavras minam o chamado de Deus aos que sofrem para que eles confiem somente nEle.

Não diga também: “Se você precisar de alguma coisa, por favor me ligue a qualquer hora.” Esse é um comentário comum e muitas vezes sincero. Contudo devemos lembrar que os que sofrem nem sempre sabem o que precisam. Por vezes nem tem força para ligar. Na verdade é necessário considerar o que precisa ser feito e fazê-lo. Amigos sábios fazem compras, cuidam das crianças, as levam na escola, limpam a casa, escrevem uma nota de encorajamento e assim por diante.

O princípio é esse: quando as pessoas estiverem sofrendo lembre-se de ser mais um ombro, uma mão e um pé do que uma boca.

Cuide sabiamente dos que sofrem!

AME!

AME!

O egoísmo é real e triste. Ward B Henry afirmou: “Nenhum homem é mais enganado do que o homem egoísta.” Pensemos sobre um bebê. Ele por natureza é egoísta. Ele pensa em si e em suas necessidades. Ele é incapaz de dar; ele pensa antes em receber. Isso é um pensamento imaturo. Infelizmente, muitos de nós não crescemos além do pensamento de um bebê.

Por causa da realidade do egoísmo nunca é demais falar sobre o amor. Jesus ordenou em João 15.12: O meu mandamento é este: amem-se uns aos outros como eu os amei.”

Em João 15.9 Jesus também disse: “Como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecei no meu amor.” Jesus nesse texto explica a lógica espiritual do amor: o Pai ama o Filho. O Filho ama aos que lhe pertencem. O Pai e o Filho amam. O amor é de origem divina. Assim, para que se permaneça no amor é necessário estar ligado ao Pai e ao Filho. Eles são a origem e a fonte do amor.

Em João 3.16 lemos: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” Jesus é o presente de Deus para a humanidade. Ele é a demonstração do amor de Deus. Ele veio ao mundo para morrer na cruz pelos pecadores, com o fim de que todos nós voltemos a um relacionamento com Deus através da confissão dos nossos pecados para que sejamos libertos de uma vez por toda de nosso orgulho e egoísmo. É recebendo o amor de Deus em Jesus que tornamos capacitados para amar.

Jesus também afirmou em Marcos 12.31: “…Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” Segundo Ele amar é tudo! A fé, a ortodoxia, a teologia, a doutrina, o conhecimento, a habilidade, a capacidade e todo dom que não conduz pessoas a amar, não serve para nada. É por isso que em 1 João 4.8 somos advertidos: “Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor.”

O amor está em falta. Ele está em falta não porque ele não exista. Em 1 João 4.16 a Bíblia diz “Deus é amor” . Não está faltando amor no universo. O que está faltando são pessoas cheias do amor de Deus para reparti-lo a outros.

Amar é algo revolucionário! Andrew Murray afirmou: “Um verdadeiro avivamento significa nada menos do que uma revolução. Expulsa-se o espírito de mundanismo e egoísmo, e faz do amor de Deus um trunfo no coração e na vida.”

Assim, que nesse dia você possa confessar o seu egoísmo a Deus e receber o Seu amor que está em Jesus Cristo. Quando você assim o fizer sua vida se tornará um canal do amor dEle para tantas outras pessoas que precisam.

DEUS NO CENTRO

DEUS NO CENTRO

Fomos criados por Deus para dar-Lhe glória e honra. Estamos nesse mundo para os perfeitos propósitos dEle. Ele é o centro de todas as coisas. Em Atos 17.24-28, o apóstolo Paulo quando de sua estadia em Atenas, convidado para falar no famoso Areópago, afirmou o seguinte sobre Deus: “O Deus que fez o mundo e tudo o que nele há é o Senhor dos céus e da terra…porque ele mesmo dá a todos vida, o fôlego e as demais coisas…Pois nele vivemos, nos movemos e existimos…”

Davi diz o seguinte no Salmo 36.9: “Pois em ti está a fonte da vida; graças à tua luz, vemos a luz.” Em Isaías 40.18,22, o profeta afirma: “A quem vocês compararão Deus? Como poderão representá-lo?…Ele se assenta no seu trono, acima da cúpula da terra, cujos habitantes são pequenos como gafanhotos. Ele estende os céus como um forro, e os arma como uma tenda para neles habitar.” Esses são textos nos ensinam que Deus é grandioso e devemos centrar nossas vidas nEle.

Não devemos esquecer que nossos problemas, lutas e tribulações são sempre grandes oportunidades para a manifestação poderosa de Deus. Ele por Sua suprema soberania está agindo conforme Sua vontade em todo o universo. Ele está acima de qualquer dor, qualquer luta, qualquer incerteza, qualquer impossibilidade e qualquer tudo. Nós não somos o centro. Ele é o centro e isto basta!

Em Isaías 40.28-31 o profeta continua dizendo: “Será que você não sabe? Nunca ouviu falar? O Senhor é o Deus eterno, o Criador de toda a terra. Ele não se cansa nem fica exausto, sua sabedoria é insondável.

Ele fortalece ao cansado e dá grande vigor ao que está sem forças. Até os jovens se cansam e ficam exaustos, e os moços tropeçam e caem; mas aqueles que esperam no Senhor renovam as suas forças. Voam bem alto como águias; correm e não ficam exaustos, andam e não se cansam.”

Jerry Bridges afirmou: “Deus é completamente soberano. Deus é infinito em sabedoria. Deus é perfeito em amor. Deus, em Seu amor sempre quer o melhor para nós; em Sua sabedoria, Ele sempre sabe o que é melhor para nós, e em Sua soberania Ele tem todo o poder para realizá-lo.”

Nos acontecimentos do seu dia a dia você pode decidir apoiar sua vida nos conceitos humanos ou confiar e centrar em Deus. Você pode chorar o passado, desanimar-se e ficar triste. Mas você pode suplicar por Seu poder, descansando nEle o seu futuro. Você é que decide se Ele será ou não o centro de sua vida.

ORAÇÕES NÃO RESPONDIDAS

ORAÇÕES NÃO RESPONDIDAS

Em Marcos 10.37-40 temos uma oração não respondida por parte de Jesus. Tiago e João chegam-se a Ele e pedem: “…Permite que, na tua glória, nos assentemos um à tua direita e o outro à tua esquerda”. Disse-lhes Jesus: ‘Vocês não sabem o que estão pedindo. Podem vocês beber o cálice que eu estou bebendo ou ser batizados com o batismo com que estou sendo batizado?’ ‘Podemos’, responderam eles. Jesus lhes disse: ‘Vocês beberão o cálice que estou bebendo e serão batizados com o batismo com que estou sendo batizado; mas o assentar-se à minha direita ou à minha esquerda não cabe a mim conceder. Esses lugares pertencem àqueles para quem foram preparados”.

O que Jesus respondeu quanto ao pedido de Tiago e João ele também poderia estar fazendo para tantos outros pedidos nossos. Ele pode estar dizendo: “vocês não sabem o que estão pedindo”. E o certo é que não sabemos mesmos.

Tantos de nós podemos dar graças a Deus que ele não respondeu muita de nossas orações. Ele talvez não permitiu você se casar com aquele ex-namorado(a), ou conquistar aquele emprego dos seus sonhos. Quantos pedidos para ganhar na loteria que não foram respondidos porque o Senhor bem sabia que aquele dinheiro de alguma forma poderia trazer destruição e não benção.

Talvez você diga: “não recebi o que queria, antes o que veio foi sofrimento.” Sem dúvida! Talvez o cálice que o Senhor lhe deu tenha sido amargo. Agora, se foi Ele que lhe deu, então não se preocupe, beba até o fim porque um dia você o levantará numa saudação de agradecimento a Ele no Reino dos Céus.

Não era para Tiago e João subirem para lugares privilegiados ao lado de um trono aqui na terra. Se a história está certa, o destino deles foi descer as profundezas do martírio. Não era o que eles esperavam. Não foi o que pediram. Mas era o que Deus havia reservado para eles. Agora, hoje, eles estão diante do trono do Senhor, com alegria em seus corações. O caminho foi longo para chegarem lá. Mas eles hoje entendem que suas orações não foram respondidas porque havia algo maior e melhor. Assim, não há lugar melhor do que aquele onde Jesus lhe quer dar.

Talvez hoje você possa orar assim… “Senhor Deus esqueça, por favor minhas reclamações sobre o lugar onde o Senhor me colocou. Se for aqui que preciso estar para acompanhar Jesus nesta vida, não há lugar melhor. Graças lhe dou por todas às vezes quando o Senhor não deu o que pedi. Dai- me somente o que o Senhor sabe que glorifica teu nome porque estou certo de que será bom para mim. Ajuda-me a continuar feliz nessa vida quando as coisas não saem do jeito que eu quero.”

Se Deus não responde sua oração, é porque Ele tem na história algo melhor para você e para Sua glória. Creia nisso!

ACHANDO DESCANSO

ACHANDO DESCANSO

Há uma frase muito comum no nosso dia a dia: “estou cansado”. Essa terminologia não necessariamente significa uma fadiga física, mas algo que faz com que a vida seja um fardo e um peso. Por vezes não há uma definição clara mas esse estado da alma poderia ser traduzido como um desânimo constante, uma falta de esperança e perspectiva, um sentimento de que algo está faltando. A alma sente-se vazia, cansada e busca descanso.

Jesus em todo o seu ministério estava sempre convocando as pessoas para se aproximarem dEle a fim de receberem o descanso para a alma. Em Mateus 11.28-29 Ele faz um convite maravilhoso: “Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jogo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas.”

O convite de Jesus não expirou a validade. Ele continua hoje convidando as pessoas “cansadas” e “sobrecarregadas” para receberem o descanso que elas tanto buscam e necessitam. Na verdade, a única qualificação que Jesus exige para dar descanso é que as pessoas estejam realmente “cansadas” e “sobrecarregadas”.

Jesus, espiritualmente abre seus braços para receber, abençoar e transformar a todos que se achegam a Ele.

Ir em direção a Jesus e aceitar seu descanso é em primeiro lugar reconhecer de que realmente está “cansado” e “sobrecarregado”. Em segundo lugar é uma declaração pessoal de que as próprias tentativas de gerenciar a vida e tentar produzir o auto descanso não funcionaram. Houve consciência de que a vida ficou ingovernável. Em terceiro lugar é também um declaração de um ato de fé. Ir a Jesus e pedir Seu descanso é simplesmente crer e dizer: “ Senhor, creio em Ti…ajuda-me!” 

O resultado final e prático para todos aqueles que aceitam o convite de Jesus é que eles recebem dEle descanso e alívio. A agonia, o fracasso, o medo, a culpa e a tensão, cede a paz. O pecado é perdoado. O peso é tirado. A alma encontra-se com o Criador e a harmonia torna a vida. Tudo torna-se leve. A alma respira. A vida flui.

Os que recebem o descanso de Jesus precisam agora apenas a aprender a trazer tudo para Ele, a cada instante e em cada ocasião. Não há necessidade de se viver mais ansioso, estressado, angustiado e deprimido. Os problemas da vida tornam oportunidade para aprender a viver dia após dia o descanso que Ele dá para o hoje e para a eternidade.

O teólogo A.W.Pink afirmou: “Enquanto estivermos ocupados com qualquer outro objeto que não seja o próprio Deus, nunca haverá nem descanso para o coração e nem paz para a mente.”

Assim, descanse hoje sua alma em Jesus!