A MATURIDADE ESPIRITUAL

Caso você seja pai ou mãe, uma das alegrias é ver seus filhos amadurecendo. Amadurecimento significa comportar-se de uma forma responsável, decidindo, enfrentando e lidando com as circunstâncias e consequências das realidades da vida.

Na família de Deus é a mesma coisa. Ao nascer pela fé no Senhor Jesus Cristo, Deus espera que você cresça e amadureça espiritualmente.

O autor do livro de Hebreus percebeu uma certa imaturidade espiritual daqueles cristãos ao escrever em 5.13,14: “Ora, todo aquele que se alimenta de leite é inexperiente na palavra da justiça, porque é criança. Mas o alimento sólido é para os adultos, para aqueles que, pela prática, têm as suas faculdades exercitadas para discernir não somente o bem, mas também o mal.”

O problema central é que esses cristãos hebreus ouviam a Palavra, mas não a obedeciam. Eles eram imaturos espiritualmente. Um sinal de maturidade espiritual é praticar o que se ouve. É mediante a prática da Palavra que se cresce e amadurece espiritualmente.

Há muitos que vão de igreja em igreja, de uma conferência bíblica para outra, enchendo caderno após caderno de notas, procurando no You tube o pregador “x” ou “y”, mas continuam sendo pessoas mal-humoradas, críticas, orgulhosas, difíceis, egoístas, irresponsáveis, etc. Por quê? Porque não praticam aquilo que ouvem. Se expor à instrução bíblica, ou ouvir verdades espirituais, mas não as praticar, não resolve nada.

Maturidade espiritual significa que você ouvirá e absorverá a verdade bíblica permitindo que ela penetre em sua vida, onde suas atitudes serão formadas e as decisões feitas. Assim, quando as circunstâncias chegarem e for necessária uma ação ou reação sobrenatural, o Espírito Santo lhe capacitará porque haverá munição suficiente para lhe dar estabilidade e força para enfrentá-las.

Não existe maturidade espiritual instantânea. A maturidade espiritual é conquistada pela perseverança, aplicando e obedecendo ao que se ouve da Palavra de Deus nas circunstâncias da vida.

Você diria que está nesse processo de maturidade espiritual?

Anúncios

APRENDENDO E CRESCENDO

A Bíblia declara ousadamente que Jesus é o Senhor de tudo e que os que creram nEle já são vitoriosos sobre o pecado, o mundo e Satanás. Mas isso não significa que os dias serão perfeitos. Enquanto vivermos nesse mundo a vida será difícil.

A vida não é um Beto Carreiro World e muito menos um mar de rosas. Ela não é repleta de milagres na saúde, nas finanças, na família e no trabalho. A vida é feita de lutas. Ter uma expectativa fora dessa realidade não só não é bíblica, como impede o aprendizado e o crescimento.

Paulo afirmou em 2 Coríntios 4.8,9: “Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos.”

Para Paulo a vida não era maravilhosa e fantástica todos os dias. Ele passava por diversos problemas. O que o diferenciava é que suas expectativas eram reais. Ele passava por tribulações, perplexidades, perseguições e abatimentos, mas nada disso afetava sua fé, antes o fazia aprender e crescer.

Suas lutas não o angustiavam e nem o desanimavam. Ele não se sentia desamparado por Deus e nem se deixava acabar no meio das aflições. Paulo estava aprendendo e crescendo diante das dificuldades da vida.

Como Paulo, mantenha também sua vida numa expectativa real. Seus dias nem sempre serão de alegria e tranquilidade; os problemas chegarão. A questão não são as lutas, mas como você está aprendendo e crescendo quando elas chegam.

Deus permite e usa os dias difíceis como meio para seu aprendizado e crescimento. O que será preciso é que você persevere em meios às aflições, tristezas, lutas e golpes da vida sem se desesperar ou desistir.

Aprender e crescer é um processo bom, mas não significa que não seja penoso, lento e difícil.

UM CORAÇÃO GRATO

O Salmo 50.23 afirma: “O que me oferece sacrifício de ações de graças, esse me glorificará…”

Durante 40 anos o povo de Israel vagou pelo deserto. Os 40 anos no deserto foi o meio pelo qual Deus usou para disciplinar a Israel de seu pecado de murmuração.

Uma verdade fica bem clara no episódio dos 40 anos de Israel no deserto: Deus nunca está satisfeito com pessoas irritadas, ingratas e que reclamam.

Deus se agrada de um coração grato. Manter-se grato a Deus é uma escolha que se faz todos os dias e em todos os momentos e não só em dias festivos como aniversário, Dia de Ação Graças, Natal ou fim de Ano.

Um coração grato acredita que Deus é o Deus de toda providência. Acredita que Ele provê bens, pessoas, recursos, circunstâncias e oportunidades para a vida. Um coração grato consegue sempre enxergar a vida como um presente de Deus.

Um coração grato também vive pela fé. Um coração grato crê que ainda que a vida esteja debaixo de reveses, dores e de algo que não faz sentido, mesmo assim confia e espera nEle porque reconhece que Ele é amor, bom e sábio.

Por isso, confesse hoje o seu amargor e murmuração. Aprenda a ser grato a Deus. Reconheça quem Ele é e o que está fazendo em sua vida. Decida fazer da gratidão um hábito de vida, independente das circunstâncias. Pare agora e agradeça a Deus por algo ou alguém.

Lembre-se que quando você mantém um coração grato, sua fé torna-se mais forte. Lembre-se também que Deus se agrada de um coração grato.

Que a nossa atitude diária seja como a do salmista no Salmo 103.2: “Bendize, ó minha alma, ao Senhor e não te esqueças de nem um só de seus benefícios.”

OS ÍDOLOS MODERNOS

O apóstolo Paulo conhecia muito bem Êxodo 20.3-4, que diz: “Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura…Não as adorarás…”

Em Atos 17, Paulo encontrava-se na cidade de Atenas. O versículo 16 afirma que “…seu espírito se revoltava em face da idolatria dominante na cidade.” Nos versículos 29 e 30 ele condenou a idolatria dos atenienses, dizendo: “…não devemos pensar que a divindade é semelhante ao ouro, à prata ou à pedra, trabalhados pela arte e imaginação do homem. Ora, não levou Deus em conta os tempos de ignorância; agora, porém notifica aos homens que todos, em toda parte, se arrependam.” Paulo estava convicto de que a idolatria era pecado, que ela tirava as pessoas da adoração a Deus e que o idólatra deveria se arrepender.

Hoje também convivemos com os ídolos antigos e outros modernos, os quais têm novas formas e novos adoradores.

Esses ídolos modernos se comunicam através da televisão, do computador e do celular, enquanto acalentam o ego, alimentam o orgulho, induzem ao descontentamento e ordenam que seus adoradores não se aceitem como são, que se comparem com outras pessoas, que comprem e consumam o que não precisam, com o dinheiro que não tem, para se mostrarem a pessoas que por vezes nem conhecem.

Esses ídolos modernos estão no seu dia a dia e você por vezes os adora e nem percebe. Eles dominam o seu coração, sua mente, suas intenções, seus desejos e seu comportamento. Sua vida está rendida a eles. Eles o tira e o afasta silenciosamente de Deus.

Lembre-se que nada e ninguém pode ou deve ocupar o lugar de Deus em seu coração e vida. Esses ídolos modernos precisam ser quebrados e destruídos em sua vida. Por isso, arrependa-se e volte ao verdadeiro Deus.

O PODER EM DIZER “NÃO”

Em Gênesis 33, após Jacó e Esaú se reconciliarem — depois de quase vinte e cinco anos de inimizade —, Esaú propôs a Jacó no versículo 12: “…Partamos e caminhemos; eu seguirei junto de ti.” Nos versículos 13 e 14 Jacó lhe respondeu: “…Meu senhor sabe que estes meninos são tenros, e tenho comigo ovelhas e vacas de leite; se forçadas a caminhar demais um só dia, morrerão todos os rebanhos. Passe meu senhor adiante de seu servo; eu seguirei guiando-as pouco a pouco, no passo do gado que me vai à frente e no passo dos meninos…” Jacó reconheceu a boa intenção de Esaú, mas disse “não” a ele. Fez isso porque sabia do perigo que correriam seus filhos e seu rebanho caso aceitasse a boa e bem intencionada proposta de Esaú.

Vivemos num mundo onde a grande maioria das pessoas não entendem a importância de manter os limites. Elas sofrem muito quando precisam dizer “não” a outras pessoas. Pessoas que sempre dizem “sim” para todos, se atolam em  problemas. Elas sofrem porque tentam agradar outras pessoas. Elas temem dizer “não” pelo fato de serem rejeitadas e por isso acumulam estresse, frustração e desânimo.

Você não existe para ser um clone de ninguém; você não precisa ter a vida que o outro tem e muito menos vê-la como o outro a vê. Você é único. Você é você. Você precisa aprender a ter suas próprias opiniões, desejos, vontades e interesses, submetendo-os todos ao Senhor. Assim, você nunca terá problema em dizer “não” a alguém, porque você respeita suas prioridades; aquelas que Deus lhe deu.

O poder em dizer “não” pode ser expressado nas palavras simples e profundas de Charles Spurgeon: “Aprenda a dizer ‘não’. É melhor para você do que aprender latim.”

ONDE ESTÁ JESUS EM MINHA DOR?

Em Lucas 7 João Batista estava preso. No versículo 19 ele enviou alguns de seus discípulos com a seguinte pergunta a Jesus: “…És tu aquele que estava para vir ou havemos de esperar outro?” Nos versículos 22 e 23 Jesus respondeu: “…Ide e anunciai a João o que vistes e ouvistes: os cegos veem, os coxos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos são ressuscitados, e aos pobres, anuncia-se-lhes o evangelho. E bem-aventurado é aquele que não achar em mim motivo de tropeço.”

João Batista chegou a duvidar que Jesus era o Messias. Ele o fez porque não viu e nem ouviu que nenhum governo fora derrubado e que o próprio Jesus não fora coroado como rei vitorioso. Ao não ver uma rápida evidência messiânica de Jesus, João então, duvidou. Mas a resposta de Jesus desfez todo temor, medo e dúvida de João.

Talvez você esteja vivendo sob um caos e tudo parece difícil e sombrio. Enquanto vive suas dores, você também pergunta: “Senhor Jesus, o Senhor é realmente Aquele em quem devemos confiar e esperar? O Senhor realmente se importa com minha vida e situação?”

É na mesma resposta de Jesus a João que você encontra o fato de que ainda que o caos impere em sua vida, Ele está presente, animando, dando-lhe esperança, força e no tempo certo, a solução.

Jesus espera que você creia nEle além das circunstâncias adversas e impossíveis que você vive. Ele está presente em sua dor. Suas palavras em João 16.33 são ainda válidas: “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.”

Alguém disse: “Com Jesus a dor enfraquece; com Ele o ânimo, a alegria e a esperança crescem.”

Creia nEle e siga adiante.