O CAMINHO DA FELICIDADE

Por vezes assumimos que riqueza, fama e fortuna nos trarão felicidade. O Dr. Ed Diener descobriu que as condições externas pouco fazem para mudar o nível de felicidade. Ele afirmou: “…O materialismo é tóxico para alguém que quer ser feliz”. O ator e comediante Jim Carrey confirmou com propriedade: “Acho que todo mundo deveria ficar rico, famoso e fazer tudo o que sempre sonhou para ver que essa não é a resposta”.

Acadêmicos comportamentais creem que a felicidade é: 1) a composição de excelentes relações sociais; 2) de fazer o melhor que se pode com as oportunidades que se tem; 3) manter-se grato com o que se é e se tornou; e 4) perdoar os ofensores.

A Bíblia é um manual de felicidade para essa vida. Ela ensina que há felicidade nas relações pais e filhos. Provérbios 23.24 afirma: “O pai do justo exultará de júbilo; quem tem filho sábio nele se alegra”. Ela ensina que há felicidade nas relações conjugais. Provérbios 5.18 declara: “Alegre-se com a esposa da sua juventude…” Ela diz também que há felicidade entre amigos. Provérbios 27.9 diz: “Perfume e incenso trazem alegria ao coração; do conselho sincero do homem nasce uma bela amizade”. Nela encontramos felicidade na prática das virtudes como gratidão – 1 Tessalonicenses 5:18 diz : “Deem graças em todas as circunstâncias…” – e do perdão. Colossenses 3.13 afirma: “Lembrem-se de que o Senhor os perdoou, de modo que vocês também devem perdoar…”

Deus, em Sua Palavra, aponta todo o caminho da felicidade nessa vida. Assim, sua felicidade é o resultado de conduzir sua vida em acordo com o que a Bíblia ensina, pois, como ela mesma afirma no Salmos 119.105: “Tua palavra é lâmpada para meus pés e luz para meu caminho”.

——————————————-

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/39111370

JESUS PROPÕE

Quando Jesus veio ao mundo, o seu povo (os judeus) vivia debaixo de uma forte opressão. Eles eram oprimidos politicamente pelos Romanos, que dominavam seu país e eram também oprimidos espiritualmente por um grupo religioso de legalistas e hipócritas. O sistema religioso opressor estabeleceu que a forma para se relacionar com Deus era por meio de regras e ritos. A vida do judeu comum da época de Jesus era insuportável.

No meio das trevas e do vazio daquelas vidas a quem Jesus amava, Ele faz um maravilhoso convite a eles, citado em Mateus 11.28: “Vinde a mim todos que estais cansados… e EU vos aliviarei”.

Jesus lhes propõe descanso e alívio dos fardos impostos pelo sistema político e religioso . Jesus lhes propõe descanso e alívio diante das dores advindas pelos pecados e erros diante de Deus; por insistirem em dirigir a vida do próprio jeito.

O que Jesus propôs para os judeus a anos atrás, Ele também propõe a você hoje. NEle sua alma ganha o descanso e alívio que deseja. NEle suas lágrimas são enxugadas, sua escuridão cede à luz, sua aflição cede à paz, sua fraqueza cede à força, seu caos cede à ordem, seus pecados cedem ao perdão e o seu desespero cede à esperança.

É a graça de Jesus que faz que o pior “temporal” de sua vida passe. NEle seu vazio é preenchido, o significado e a razão da sua vida são encontrados. É no simples aceitar o precioso convite, “Vinde a mim…”, que sua vida ganha sentido e propósito. É em Jesus que sua alegria é completa e renovada. NEle sua alma se satisfaz plenamente. NEle está tudo o que você tanto deseja e precisa.

Jesus propõe: “Vinde a mim…” Venha!

————————————-

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/38049790

TUDO PASSARÁ

Paulo afirmou em Filipenses 4.12,13: “Tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez; tudo posso naquele que me fortalece”.

Paulo tinha em sua vida os momentos de fartura e de escassez; momentos de alegria e de dificuldade. O que realmente fazia a diferença é que ele aprendeu a conviver com todas essas situações; ele aprendeu a viver de forma equilibrada e com a expectativa baixa.

Paulo também aprendeu a não depender de si, dos outros ou das circunstâncias. Ele aprendeu a não se abalar com notícias boas ou ruins. Ele aprendeu a confiar e se fortalecer em Cristo, diante de tudo o que lhe sobrevinha. Paulo conseguiu encontrar forças em Cristo para manter o equilíbrio em sua vida.

Você sabe muito bem qual é a situação que está enfrentando, ou qual a notícia que esteja lhe abalando. Mas a verdade é: tudo passará! Tudo um dia fará apenas parte da história. Contudo, o Senhor Jesus Cristo nunca mudará em nada. Somente Ele é eterno e Todo Poderoso. Somente Ele pode lhe dar a tranquilidade diante de qualquer insegurança, sabedoria diante de qualquer insensatez e paz diante de qualquer turbulência. Em Jesus você pode agir e reagir bem diante do que vê ou ouve.

Você não poderá escapar dos dias difíceis de sua vida, mas você também não precisa passar por eles sozinho. Vá ao Senhor e peça por Sua presença. Ao ir a Ele você poderá manter-se firme diante de qualquer situação adversa.

Apegue-se ao Senhor Jesus e não se esqueça: Tudo passará.

——————————-

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/37654110

TRANQUILIZE A SUA ALMA

O salmista afirmou nos Salmos 131.2,3: “De fato, acalmei e tranquilizei a minha alma. Sou como uma criança recém-amamentada por sua mãe; a minha alma é como essa criança. Ponha a sua esperança no Senhor, ó Israel, desde agora e para sempre!”

Diante da realidade dos problemas na vida do salmista, ele propõe manter-se calmo e tranquilo.

O salmista nos ensina que diante dos problemas não podemos perder o controle emocional. Antes, é preciso reduzir o estado de agitação para que se possa voltar a pensar com serenidade, prudência e bom senso e, assim, tomar decisões sensatas.

O salmista também nos ensina que diante dos problemas, devemos aprender a entregar tudo ao Senhor. Ele diz: “…Ponha a sua esperança no Senhor, ó Israel, desde agora e para sempre!”

É preciso lembrar que todos os problemas que passamos são consequências diretas de um mundo caído e longe de Deus. O corpo, a natureza, a sociedade e os relacionamentos, sentem. Ter Deus como esperança significa crer que Ele pode fazer tudo; mudar tudo. Somente Ele tem a voz final sobre tudo.

Se você está vivendo um grande problema, tranquilize o seu coração e espere no Senhor. Creia que Ele está usando seus problemas para trazer um grande milagre em sua vida. Não reaja errado. Não se permita amargar, não culpe ninguém e não tenha dó de si mesmo. Tudo isso é inútil. Decida apenas e tão somente, crer no Senhor. Ele sempre faz o sol abrir após uma forte tempestade.

Tranquilize a sua alma! Permita que seus problemas se tornem um palco para que você descanse plenamente no Senhor e numa verdadeira oportunidade para que Ele glorifique Seu Santo nome, produzindo grandes milagres em sua vida.

——————————————-

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/37185305

PERDOAR

Deus nos ordena em Colossenses 3.13: “Perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra o outro…”

Perdoar significa “deixar ir”, deixar livre, soltar, libertar, despedir. Perdoar significa assumir definitivamente, e com boa atitude, o ônus da história.

Perdoar é preciso, mas, antes de tudo é necessário achar a dor; encontrar o ofensor. Encontrar aquele que machucou, que destruiu, que arrancou, que destroçou, que arrebentou e, talvez, que matou.

Perdoar significa ir ao encontro da dor, chorar, reconhecer o estrago, mas também significa decidir fechar a porta do passado e nunca mais abri-la. Quem perdoa zera as contas.

Perdoar é algo irracional aos olhos humanos, porque é uma decisão e não uma emoção. Perdoar é “faxinar” o coração; é prover a cura das memórias e a “amnésia” dos erros pelo amor. Perdoar é tratar a ofensa e liberar o ofensor. Perdoar é uma questão de obediência a Deus.

Perdoar significa reconhecer que só Deus tem o direito de julgar e tratar a pessoa e a situação. Quem perdoa deixa aberto os canais por onde fluem a confiança e o amor. Quem perdoa reconstrói em si a destruição deixada.

Perdoar significa dizer “não” ao ressentimento e à mágoa. Quem perdoa deixa a graça prevalecer e não a vingança. Perdoar implica reconhecer a fraqueza humana e vê com misericórdia o ofensor.

Perdoar é difícil porque custa caro. Custa o ego; custa o orgulho; custa a sinceridade para dizer que “doeu”; custa a humildade para também se ver diante de Deus e reconhecer as grandes e horrendas ofensas cometidas contra Ele.

Por isso, vá a Deus, veja-se perante Ele e peça por Seu perdão. Depois, disponha a conceder perdão a qualquer um que lhe ofendeu e faça do verbo “perdoar” um estilo de vida.

————————————-

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/36431416

EM BUSCA DA ESPIRITUALIDADE

O apóstolo João afirmou em 1 João 2.20: “E vós possuís unção que vem do Santo e todos tendes conhecimento”.

Os falsos mestres da época de João diziam ter um conhecimento secreto, o qual era dado a quem seguia seus ensinos. João, porém, aponta que a verdadeira espiritualidade e o conhecimento vêm somente do Senhor Jesus.

Segundo João, todos os que pertencem a Cristo recebem a “unção”, ou seja, o Espírito de Deus, que não só os leva a crer, mas ensina-lhes o que é verdadeiro. Por meio do Espírito de Deus, o cristão recebe conhecimento do que é verdadeiro e do que é falso, o que o habilita para a verdadeira espiritualidade. O primeiro discernimento espiritual que ele ganha é a certeza que Jesus é o Messias de Deus e o Salvador do mundo.

Os que estão em Cristo são “ungidos” com o Espírito Santo. Eles não precisam orar por uma “unção”, eles já a possuem. O Espírito Santo promove o conhecimento de todas as coisas. Esse conhecimento espiritual preserva o cristão dos erros doutrinários, da falsidade, do engano, das mentiras, das heresias e de toda falácia, ideologia e filosofia humana.

Você está em busca de espiritualidade? Então você precisa ler e estudar a Bíblia. A Bíblia revela Jesus. Ele é a verdade onde tudo de Deus está revelado. É por Ele que se processa a verdadeira espiritualidade.

Ao conhecer a Jesus, o Espírito Santo fará com que seus olhos espirituais sejam abertos, e assim, inexplicavelmente, sua alma se encherá dEle e sua vida será tomada de razão e propósito.

Deixe as palavras de João 17.3 ecoarem no seu coração: “E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste”.

———————————-

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/36150318

O PROPÓSITO DAS PROVAÇÕES

Tiago 1.2,3 afirma: “Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança”.

Em poucas palavras, Tiago ensina que devemos passar pelos testes da vida com “alegria”. “Alegria” não significa fazer festa ou dar gargalhadas diante dos problemas. “Alegria” diante das provações significa confiar que Deus está trazendo algo bom como resultado da tribulação. As tribulações trazem compensações e uma maior “musculatura” espiritual. E esse deve ser o motivo final da alegria.

O texto não diz que as provações são fáceis ou que somos fortes o suficiente para lidar com elas. A questão é que todas as provações que são enviadas a nós sempre nos levam a lugares mais altos e sólidos na vida. Deus as usa para o desenvolvimento do nosso caráter espiritual.

Em Gênesis 22, Abraão é colocado à prova pelo próprio Deus. Deus pediu que Abraão oferecesse em sacrifício o filho, Isaque, a quem tanto esperou e amava. O teste era para sondar se Abraão amava mais o abençoador, Deus, do que a bênção, Isaque. Abraão passou no teste. Ele amava mais a Deus.

Deus também não excluiu Jesus, Seu Filho amado, da provação. O livro de Hebreus nos conta os detalhes dos sofrimentos de Cristo. Em 2.18, somos lembrados: “Pois, naquilo que ele mesmo sofreu, tendo sido tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados”.

A questão diante das provações está ligada sempre a sua atitude. Por causa da dor que a provação traz, rancor, ira e desânimo podem vir sobre você. Por isso, guarde seu coração e peça ao Senhor graça, força e sabedoria. Ao mesmo tempo, enfrente-as com alegria e confiança nEle, lembrando que tudo passará e algo de bom, muito bom virá.

——————————————-

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/35211189

“O BOM PASTOR”

Jesus afirmou em João 10.11: “Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas”. Jesus, nessa passagem, ilustra a Si mesmo como um pastor. Ele se apresenta não como um simples pastor, mas como “o bom pastor”. Ele faz muito mais do que um pastor comum. Ele ama profundamente Suas ovelhas a ponto de se entregar por elas.

Se você é uma ovelha de Jesus, Ele é o seu Supremo Pastor. DEle você recebe amor, cuidado e toda a direção que precisa. Se Jesus é o seu pastor, você não precisa se preocupar e muito menos se desesperar com nada. Ele te ama e cuida de você.

Um dos grandes problemas que lhe impede de desfrutar o cuidado de Jesus é a sua ansiedade. A raiz principal de toda a ansiedade é a incredulidade. A incredulidade acusa caladamente a Jesus de ser insensível, inerte e que Ele não pode, não quer ou não deseja cuidar de sua vida. Isso é mentira! Isso é um grave pecado contra Ele.

Jesus é “o bom pastor” que cuida de Seu povo. NEle ninguém tem falta de nada. Como “o bom pastor” Jesus diz em Isaías 41.10: “Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel”.

Jesus é o “o bom pastor” e Ele espera que você confie nEle e dependa somente dEle. Ele nunca deixará faltar nada do que você precisa. Sua responsabilidade é descansar em Seu amoroso cuidado.

Agora, se você não pertence ao pastorado do Senhor Jesus, Ele deseja que hoje você creia e se entregue totalmente a Ele.

Jesus é “o bom pastor” que tanto queremos e precisamos.

—————————————-

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/34969395

QUANDO DEUS OUVE O SEU CHORO

Em Gênesis 21, após ser despedida por Abraão, Agar saiu sem rumo para o deserto de Berseba. Tendo acabado a água, ela colocou seu filho debaixo de uma pequena árvore. Os versículos 16 e 17 afirmam que “…afastando-se, foi sentar-se defronte, à distância de um tiro de arco; porque dizia: Assim, não verei morrer o menino; e, sentando-se em frente dele, levantou a voz e chorou. Deus, porém, ouviu a voz do menino; e o Anjo de Deus chamou do céu a Agar e lhe disse: Que tens, Agar? Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino, daí onde está”.

Como Agar e seu filho, por vezes, sua dor talvez seja imensa, a tal ponto que não aja nem palavras para expressá-la. As lágrimas podem ser identificadas como um “pedido de ajuda”; uma oração. O choro pode se tornar, não só um meio de comunicação, mas uma forma aceitável de oração diante do Senhor. Na verdade, Ele sempre vê a dor, ouve, entende e age por aqueles que O buscam.

João 11.35 afirma que “Jesus chorou”. Ao ver a dor de suas amigas Marta e Maria, pelo fato de seu irmão Lázaro ter morrido, Ele chora. Jesus chora por causa do estrago que o pecado e a morte causaram na criação. Ele chora porque revela seu lado humano, empático, cordial e amoroso para com as pessoas. Jesus chora porque sente a dor.

Hoje, em Jesus, Deus ouve o seu choro. Ele ouve seu choro porque é capaz de não só entender seu sofrimento e chorar com você, mas porque Ele é extremamente capaz de lhe dar consolo, conforto e trazer a solução que você precisa.

Achegue-se a Deus agora! Não precisa nem usar palavras. Apenas creia – como Hagar e seu filho- que Ele também ouve seu choro.

——————————————-

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/34613807

EM QUALQUER PROVAÇÃO

Quando as provações chegam, somos tendentes a nos desanimar e perdermos a esperança. Essa foi a experiência de Paulo em 2 Coríntios 1.8. Ele afirma: “Irmãos, não queremos que vocês desconheçam as tribulações que sofremos na província da Ásia, as quais foram muito além da nossa capacidade de suportar, a ponto de perdermos a esperança da própria vida”.

No versículo 9, Paulo declara: “De fato, já tínhamos sobre nós a sentença de morte, para que não confiássemos em nós mesmos, mas em Deus, que ressuscita os mortos”. Paulo aprendeu que as provações são instrumentos os quais Deus usa não só para revelar nossa fragilidade e limitação, mas também para nos ensinar a confiarmos única e tão somente nEle e vermos seu indizível poder.

As provações tendem a lhe conduzir ao desânimo, mas assim como Paulo – mesmo que aparentemente pareça não haver uma “luz no fim do túnel” – não confie em você, em outra pessoa ou na circunstância, mas somente no Senhor.

Davi afirmou no Salmo 23.4: “Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte, não temerei perigo algum, pois tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me protegem”. A verdade do texto é que Deus promete a Sua presença com você, mesmo nos dias mais duros e difíceis de sua vida. Assim, no meio do seu sofrimento, não confie em si e nem ceda ao desânimo. Confie no Senhor!

Lembre-se que o importante não é a ausência dos problemas, mas a certeza da presença de Deus. Toda provação lhe é permitida para que através dela você se lance aos pés do Senhor, deixando que Ele venha lhe guiar.

Em qualquer provação vá a Jesus. Se Ele tem poder para “ressuscitar mortos”, quanto mais para agir em seus supostos “insolúveis” problemas.

———————————————-

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/34164334