CONTRA UM BRASIL “CRISTOFÓBICO”

O nosso Brasil está cada vez mais “Cristofóbico”. Em um país onde há liberdade de crença, não se pode impor ou tentar impor qualquer religião, ideologia ou filosofia.

“Cristofóbico” não porque há apenas grupos que falam, argumentam, filosofam, “batem boca” e propõe até leis inócuas contra os valores que os cristãos defendem.

“Cristofóbico” porque há hoje uma segregação, discriminação, e nos últimos dias até um ódio expresso que dramatiza, debocha e humilha

cristãos. Há um levante ordenado hoje quanto a tudo o que é de “Cristo”, “cristão” e “cristandade”.

Um verdadeiro cristão não é ingênuo, ele sabe que seguir a Cristo inclui sofrimento e perseguição. Jesus mesmo predisse em Mateus 10.21,22: “Um irmão entregará à morte outro irmão, e o pai, ao filho; filhos haverá que se levantarão contra os progenitores e os matarão. Sereis odiados de todos por causa do meu nome…” Por vezes a perseguição é no nível psicológico, social ou familiar. Mas a perseguição pode incluir até abuso físico e morte violenta como a de Estevão em Atos 7, Tiago em Atos 12 e Paulo e Silas em Atos 16.

Mas qual deve ser a postura de um cristão diante daqueles que sofrem perseguição por sua fé em Cristo? Em Hebreus 13.3 somos ensinados: “Lembrai-vos dos encarcerados, como se presos com eles; dos que sofrem maus tratos, como se, com efeito, vós mesmos em pessoa fôsseis os maltratados.”

“Lembrar” significa: 1) Não viver com a atitude de que “isso não tem nada a ver comigo”; 2) Orar. Orar por proteção, solução, intervenção sobrenatural, sabedoria aos que estão diretamente envolvidos e pelos inimigos como o Senhor Jesus ensinou em Lucas 6.4 – 3) Condenar. Em um país democrático, cada cristão deve usar tudo o que pode para defender e propagar sua fé, principalmente as redes sociais, expondo o repúdio a toda ação “Cristofóbica”.

Como cristãos devemos viver de forma pacífica e pacificadora, amando aos que nos odeiam, orando por eles e fazendo-os bem. Mas também devemos deixar claro que toda “alma é livre” para crer e viver como quer. Contudo devemos sempre combater a dogmatização, a violência, o proselitismo e a falta de respeito a crença.

Por Roberto Naves Amorim

ALÍVIO DOS PESOS DA ALMA

Na Bíblia, Deus sempre se manifesta como o Criador de tudo, o Provedor, o Sustentador e o Benfeitor de seu povo. Ele é o “Pai Celeste” que sabe e supre a seu tempo cada uma das necessidades.

No Salmo 38.9 somos ensinados: “Na tua presença, Senhor, estão os meus desejos todos, e a minha ansiedade não te é oculta.” Em 1 Pedro 5.7 aprendemos: “Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.” Paulo exorta em Filipenses 4.6: “Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças.”

Nesses textos Deus nos diz que devemos entregar a Ele tudo; tudo o que possa estar pesando na alma; todos os problemas, inquietações e preocupações. Deus se importa com tudo o que acontece em nossas vidas. Ele não quer que carreguemos o peso de nossos problemas e aflições sozinhos. Devemos aprender a entregar a Ele nossas preocupações ao invés de permitir que elas nos dominem.

Baseados nesses ricos princípios da Palavra de Deus, faça com que sua vida seja mais simples e menos complexa. Aprenda a entregar em oração tudo ao Senhor.

Tudo o que estiver pesando sua alma: todos os seus desejos; todas as situações reais ou imaginárias; tudo o que você está tentando controlar, precisam ser colocados diante do Senhor, esperando dEle o suprimento e a solução.

Se você hoje tem qualquer preocupação, lance-a totalmente sob os cuidados do Senhor. Entregue tudo a Ele. Ore! Entregue tudo e peça que Ele lhe inunde com Sua paz, dando-lhe sabedoria e discernimento para cada situação, cada problema ou cada dificuldade.

Peça ao Senhor que alivie hoje todos os pesos de sua alma.

Por Roberto Naves Amorim

—————————-

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/21652771

O CUIDADO DE DEUS

O Salmo 68.5,6 afirma que Deus é “Pai para os órfãos e defensor das viúvas é Deus em sua santa habitação. Deus dá um lar aos solitários, liberta os presos para a prosperidade…”

A visão do salmista é que Deus está presente quando da dor do órfão, da viúva, do solitário e dos presos. Deus é apresentado no texto como um pai, um defensor, um provedor e um libertador. Ele cuida e ajuda. O salmista, nas entrelinhas, revela Deus em Seu amor, graça, misericórdia e bondade.

Deus é aquele que providencia estabilidade física, espiritual e emocional. Deus dá um lar aos que precisam e traz liberdade e prosperidade aos que ficam presos às circunstâncias da vida. Deus cuida quando precisamos. Ele supre na mais profunda necessidade. Deus não está distante quando as tribulações emocionais, físicas ou materiais chegam.

Se seus pais nunca lhe deram atenção ou cuidado, deixe que Deus seja o seu verdadeiro pai, dando-lhe tudo o que você precisa emocionalmente.

Se você perdeu seu cônjuge, deixe Deus cuidar de você e de suas necessidades emocionais e físicas. Deixe que Ele lhe ampare.

Se você está longe de casa, sem ninguém para lhe apoiar, amar e cuidar, permita que Deus abra as portas para suas necessidades. Achegue-se a Ele.

Se você está injustamente preso em qualquer situação da vida, faça de Deus o Seu libertador. Deixe que Ele traga a solução que você precisa.

Deus está pronto para fazer por você o que você e nem ninguém podem fazer. Experimente hoje o cuidado de Deus. Lee Roberson afirmou: “…Muitas pessoas creem em Deus, mas confiam em si mesmas e não em Seu cuidado; por isso elas estão tão cheias de preocupação e medo.”

Entregue-se ao Senhor. Confie que Ele está cuidando de você.

Por Roberto Naves Amorim

————————————-

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/21606362

JESUS CONVIDA

A vida é difícil. No dia a dia nos sentimos cansados, chateados e abatidos. Por vezes na alma se instaura um grande vazio. Parece que em um determinado tempo tudo perde a razão, o significado, o propósito e o valor. No meio das trevas, a alma pede e busca por luz.

Quando Jesus veio ao mundo, o seu povo, os judeus, viviam debaixo de uma forte opressão. Eles politicamente eram oprimidos pelos romanos. Eles espiritualmente eram oprimidos por um grupo religioso que estabeleceu um relacionamento impossível com Deus por meio de regras e ritos. A vida do judeu comum da época de Jesus era debaixo de um insuportável fardo político e espiritual.

No meio das trevas e do vazio de seu próprio povo, O Senhor Jesus faz um convite maravilhoso em Mateus 11.28: “Vinde a mim todos vós que estais cansados e EU vos aliviarei…” O convite de Jesus é de DESCANSO E ALÍVIO.

O mesmo convite que fez ao Seu povo, Ele também faz hoje a cada um de nós. O Senhor Jesus continua a nos propor descanso dos fardos. Fardos do pecado, dos pesos da religião e da filosofia e das dores adquiridas por tentar dirigir a vida do nosso próprio jeito.

Só em Jesus a lágrima é enxugada; a escuridão cede à luz; a aflição cede à paz; a fraqueza cede à força; o ódio cede ao amor; o caos cede à ordem, o pecado cede ao perdão e o desespero cede à esperança.

É a graça de Jesus que faz o “temporal” da vida passar. NEle é que o vazio é preenchido; o significado e a razão da vida são encontrados. NEle a vida ganha brilho eterno; além do aqui e do agora. É nesse simples aceitar o precioso convite de Jesus, “Vinde a mim…” que sua vida ganha rumo, propósito e vida eternal.

Jesus convida: “Vinde a mim…” Você virá?

Por Roberto Naves Amorim

——————————-

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/21476357

O NOVO NASCIMENTO

O apóstolo João afirmou em 1 João 5.1: “Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus; e todo aquele que ama ao que o gerou também ama ao que dele é nascido.”

Há dois nascimentos: o natural e o espiritual. O nascimento natural é o resultado em média de 42 semanas de um bebê. Através do parto a criança entra no mundo como ser humano, obtendo o registro de nascimento e todos os direitos e responsabilidades civis.

O nascimento espiritual é advindo do céu. Pessoas nascidas espiritualmente são chamadas na Bíblia de “nascidos de Deus”; “regenerados”. Jesus define o “novo nascimento” em sua conversa com o Rabi Nicodemos em João 3.3, Ele diz: “Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.”

“Novo nascimento” não significa nascer em um lar cristão; pertencer a cristandade; ser religioso; ler a Bíblia e orar; batizar-se; afirmar dogmas; crer em doutrinas conservadoras; “servir” em um ministério ou fazer o que é ético e moralmente correto.

O “novo nascimento” bíblico é uma obra do Espírito de Deus que transforma o pensamento, a vontade, o desejo, os interesses, as intenções e o comportamento. No momento do “novo nascimento” a pessoa se vê diante de Deus; vê seus pecados, sua rebeldia e se arrepende, ganhando dEle uma nova vida.

O “novo nascimento” necessariamente inclui crer unicamente em Jesus como Senhor e Salvador. O “nascido de novo” crê que Jesus morreu para pagar o seu pecado e que ressuscitou para sua justificação. Após “nascer de novo” a pessoa então se interessa em ser e viver como Jesus.

Se essas verdades fazem parte de sua vida, você é “nascido(a) de novo”. Caso não, você precisa urgentemente do “novo nascimento”; o nascimento do alto; o nascimento de Deus.

Por Roberto Naves Amorim

—————————–

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/21441488

FELICIDADE

Há uma busca social incessante por felicidade. Estudiosos mundiais da felicidade por vezes fazem ousadas e críticas afirmações quanto à busca por felicidade, a exemplo do escritor francês Pascal Bruckner, autor do livro A Euforia Perpétua, que afirma que “a depressão é o mal de uma sociedade que decidiu ser feliz a todo preço.” Dr. Martin Seligman, o “papa” do positivismo atual, conclui que felicidade é a soma de três conteúdos: 1) prazer, uma sensação boa que passa pelo corpo, ou algo que faz os olhos brilharem trazendo um lindo sorriso; 2) engajamento, alguém que participa ativamente na vida e se absorve pelo que faz; 3) significado, aquela sensação de que a vida faz parte de algo maior.

A Bíblia tem muito a dizer sobre a felicidade. Deus se interessa que suas criaturas sejam felizes. Ele tem um meio para isso. O primeiro sermão do Senhor Jesus foi sobre a “felicidade” (Mateus 5.1-13). O Salmo 1, abre o saltério afirmando: “Bem-aventurado…” ou “feliz”. Por 45 vezes nos Salmos o salmista usa essa expressão “bem-aventurado.”

A palavra “Bem-aventurado…” traz a ideia de felicidade e contentamento. A raiz da palavra no original hebraico significa “ser reto” ou “estar certo”. Assim, felicidade, contentamento e alegria são resultados de viver certo e direito para com Deus.

Andando com Deus e da forma como Ele planejou, todos podem ser felizes. A felicidade segundo Deus não é privilégio de reis, eruditos, sábios ou ricos. A felicidade de Deus é para todos. Ela é para os pobres, os abandonados, os humilhados e o “ninguém”. Qualquer um que se dispor a viver uma vida que agrada a Deus será verdadeiramente feliz.

Esteja certo de que se você decidir fazer de Deus seu prazer, se engajar nos Seus interesses, valores, princípios e propósitos, e buscar o significado da vida somente nEle, você será feliz; verdadeiramente feliz.

Por Roberto Naves Amorim

——————————–

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/21416782

NA DIREÇÃO CERTA

Jesus afirmou em Mateus 6.22,23: “São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!”

Na Bíblia o “olho” é equivalente ao “coração”. “Fixar os olhos” em algo é “colocar o coração” em algo. O ensino de Jesus nessa passagem centra especificamente na importância de ter o coração no lugar certo e isso equivale a ter os “olhos bons”. Assim, o que controla os seus olhos afetará a direção da vida.

Quando sua visão de vida estiver focada em amar a Deus: servindo-O, obedecendo-O e O agradando — e a amar as pessoas: ajudando-as, apoiando-as e cuidando delas, então sua vida estará iluminada e bem dirigida.

Quando sua vida estiver centrada em si e em ambições egoístas ou ainda no materialismo, imoralidade, ganância, mentiras, hipocrisia e orgulho, então a escuridão invadirá sua alma e você perderá a direção e o significado da vida.

Tudo é uma questão de visão! Assim como os seus olhos conduzem bem seu corpo, sua visão espiritual dirige sua vida. Se sua perspectiva espiritual estiver ajustada corretamente, sua vida estará cheia de propósitos e significado; estará no rumo certo. Caso não, sua vida estará confusa e sem direção.

Tenha “olhos bons”. Tenha um coração voltado para Deus e sua vida estará na direção certa. Não pense que sua vida estará na indo na direção certa se o Senhor não for o centro dela. Dietrich Bonhoeffer afirmou: “Se você embarcar no trem errado, não adianta correr ao longo do corredor na outra direção.”

Por Roberto Naves Amorim

——————————–

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/21372174