EXERCITANDO A FÉ

Há na vida dias difíceis que parecem ser tomados pela escuridão. Dias em que achamos não haver luz; dias em que parecem até não haver Deus. Como também numa partitura musical, na melodia da vida há os momentos de “pausa,”de “silêncio”. Aqueles dias em que Deus até poderia falar, mas Ele resolveu não dizer nada. Na suposta falta de luz e num silêncio profundo, em ambos os períodos, precisamos exercitar “FÉ”. Hebreus 11.6 afirma: “Sem fé é impossível agradar a Deus…”

Nos dias difíceis devemos andar com Deus com a mesma confiança quando com Ele andávamos quando tudo estava claro e audível. Precisamos acatar o silêncio de Deus, entendendo que o Seu silêncio não significa Sua inércia.

Quando a vida parecer difícil e dura, não desfaleça, exerça fé no Senhor. É sempre mais fácil dizer que se anda com Ele quando tudo está bem. O grande desafio é olhar além do problema; é conseguir ver, pela fé, a boa e maravilhosa mão de Deus agindo.

Deus se agrada quando você anda com Ele mesmo diante da dor, não entendendo todos os acontecimentos da vida, mas dizendo no seu coração: “não entendo Senhor, mas confio”.

Nos seus dias difíceis, continue exercitando sua fé no Senhor. Console-se com o fato de que esses são dias que Ele mais está interessado em mudar sua vida do que as circunstâncias em si.

Não perca nos dias difíceis a oportunidade de se aproximar do Senhor e viver para Ele, pois tudo passará.

O importante mesmo é exercitar fé no Senhor, aproveitando os momentos difíceis para refletir nas verdadeiras e profundas mudanças espirituais que Deus quer fazer em sua vida.

———————————-

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/24266718

DEUS É O SEU SOCORRO?

O Salmista declarou no Salmo 121.1,2: “Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do SENHOR, que fez o céu e a terra.”

“Levantar os olhos” era um gesto de oração do povo judeu. Esse gesto expressava uma oração cheia de esperança, expectativa de ajuda e salvação no meio da luta e dificuldade.

Durante um período da história de Israel os lugares mais altos (montes e colinas) tornaram-se verdadeiros centros de adoração aos ídolos. De forma que levantar os olhos aos montes, na verdade era perguntar se o socorro viria dos ídolos. O salmista responde de forma negativa para essa possibilidade. O socorro vem de Deus.

Quantas vezes no meio das dores buscamos os “ídolos” para nos socorrer. Queremos que o cônjuge, os filhos, os pais, os amigos, o gerente de banco, o político, o presidente, o pastor, o padre, o guru e tantos outros sejam o nosso socorro. Pior, lançamos sobre eles toda a nossa confiança. E não é à toa que não conseguimos nada e nos decepcionamos. O salmista nos ensina a ir a Deus.

O maior problema é que não estamos indo a Deus como a nossa PRIMEIRA E ÚNICA opção. Depois de lutarmos muito e de esgotarmos todas as nossas opções, por vezes vamos a Deus, e ainda assim, somos tão orgulhosos e prepotentes que talvez NUNCA O consideremos.

Assim como o salmista, precisamos de ajuda, de auxílio, de orientação, de “norte”, de certezas, de “chão” para o nosso viver. Mas a pergunta é: para quem estamos indo? Se nós não formos para Deus, não teremos socorro para nada.

Faça de Deus o seu socorro!

———————————-

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/24219493

FORTE OU FRACO?

Quando vamos aprender que somos limitados e fracos? Esse discurso vai contra toda a filosofia diária que procura dizer: “seja forte”; “não chore”; “enfrente”; “vá adiante”; “você pode”. Mas todos sabemos que em algum momento as palavras de positivismo perdem o efeito.

Na verdade, somos fracos.

Mentimos para nós mesmos quando nos achamos fortes. Isso porque não queremos ajuda, não queremos conselhos, não queremos auxilio; queremos viver a hipocrisia e o engano da “força”.

Quando vamos dizer que somos fracos? Quando vamos reconhecer que não dá mais? Quando vamos afirmar que o limite chegou? Quando?

Na Bíblia, tudo começa a mudar quando reconhecemos nossas fraquezas e buscamos a Deus, quando buscamos por Sua orientação, presença, auxílio, ajuda e apoio. Não fomos criados para vivermos independentes dEle.

Através da leitura do livro dos Salmos aprendemos a importância da dependência de Deus; aprendemos a importância e o lugar da oração, da comunhão e da conversa íntima com Ele. Aprendemos a expor todas as dores, lutas e fraquezas. O salmista declarou no Salmo 130.1: “Das profundezas clamo a ti, SENHOR.”

Deus sabe nos trazer e nos atrair para perto dEle. Porém, por muitas vezes Ele nos permite ir “às profundezas” da vida para que se revele nossa fraqueza para que então abracemos Sua força.

Deus nunca é Deus dos fortes, Ele somente O é dos fracos. É no reconhecimento da fraqueza que vemos o Seu poder. Ele se manifestará e ajudará apenas aos que O buscam; aos que se alegram em confiar nEle e depender dEle.

O paradoxo divino é: os fortes sem Deus são fracos; os fracos com Deus são fortes.

Você é forte ou fraco?

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/24179425

DIANTE DO INCONTROLÁVEL

Albert Mohler Jr afirmou: “Uma crise global imprevista força o mundo inteiro a aprender um novo vocabulário, um conjunto de hábitos, um conjunto de regras e um novo conjunto de expectativas — tudo isso por um minúsculo e invisível Coronavírus conhecido como COVID-19. De fato, esse vírus reformulou o cenário social, moral, político e econômico, não apenas de uma ou duas nações, mas de todo o planeta.”

A realidade que estamos vivendo nos revela o quanto somos frágeis. Temos pouquíssimo ou controle nenhum sobre o que está acontecendo, sobre as pessoas, sobre as circunstâncias da vida e sobre nós mesmos.

Quando Jesus estava na cruz, Ele pouco falou. A sua dor era insuportável. Mas antes de morrer Ele fez uma oração de entrega em Lucas 23.46: “…Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito…” Em seu último suspiro Jesus ora confiante entregando Sua vida ao Pai. Aquele que entregava ao Pai o seu dia a dia, agora entrega de vez, em oração, Sua vida. O apóstolo Pedro ao confortar os cristãos que estavam sofrendo forte perseguição encoraja-os dizendo em 1 Pedro 5.7: “Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.”

Essa deve ser nossa postura no meio do incontrolável. Devemos entregar nas mãos de Deus e lançar sobre Ele o que cansa, o que pesa, o que afligi, o que desespera e o que causa a ansiedade. Muitos nesses dias errarão por tentar controlar o incontrolável. Mas o segredo é entregar tudo ao Senhor.

Faça muito bem a sua parte. Peça a Ele sabedoria para enfrentar o dia a dia; peça por direção; peça por paz e calma em sua alma; peça por força. Não se acanhe em pedir e entregar tudo ao Senhor.

Diante do incontrolável, entregue tudo Àquele que tem todo o controle.

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/24030473

ACALME-SE

As tragédias da vida são consequências de um mundo caído e longe de Deus. O corpo, a natureza, a sociedade e os relacionamentos sentem. E sem controle, deve haver uma saída; precisa haver uma saída. E há!

O salmista afirmou no Salmo 131.2,3: “De fato, acalmei e tranquilizei a minha alma. Sou como uma criança recém-amamentada por sua mãe; a minha alma é como essa criança. Ponha a sua esperança no Senhor, ó Israel, desde agora e para sempre!”

O salmista nos ensina que quando a tragédia chegar não podemos permitir que nossas emoções sejam controladas por ela. Diante da tragédia é preciso reduzir o estado de agitação para que se possa voltar a pensar com serenidade, prudência e bom senso, e assim tomar decisões sensatas. A ideia da criancinha amamentada e satisfeita no colo da mãe, transmite uma sensação de calma, sossego e paz. O que revela que podemos e devemos aprender a nos controlar e descansar no Senhor.

Há coisas que podemos fazer, que é a nossa responsabilidade no momento. Mas para não sermos dominados pela ansiedade; para não sermos consumidos por pensamentos de um futuro incerto, o salmista diz: “Ponha a sua esperança no Senhor, ó Israel, desde agora e para sempre!” É preciso esperar no Senhor, hoje, amanhã e sempre.

Diante de qualquer suposta tragédia, acalme-se e espere no Senhor. Creia que Ele pode usar a tragédia para trazer um grande milagre. Não se deixe amargurar e nem coloque a culpa em outras pessoas. É inútil agir assim. Deus está no controle e consegue fazer o sol brilhar no meio de uma nuvem aberta na tempestade.

Acalme-se e permita que as tragédias tornem-se um palco para seu pleno descanso em Deus e numa verdadeira oportunidade para profundas mudanças e grandes milagres em sua vida.

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/23990365

O QUE FAZER DIANTE DO MEDO?

Davi afirmou no Salmo 56.3,: “Em me vindo o temor, hei de confiar em ti.” O pano de fundo desse texto está narrado em 1 Samuel 21.10-15, quando Davi, perseguido por Saul, foge para junto dos filisteus com o fim de se encontrar com Aquis, rei da cidade de Gate. Davi nesse período sentia-se sozinho, desesperado e com muito medo. Diante de um futuro incerto ele não conseguia pensar com clareza.

Ainda que Davi já tivesse matado um leão, um urso e o gigante Golias, e tornando-se bem-sucedido no exército de Israel, ele não negou a realidade do medo. Houve momentos em que ele se sentiu inseguro e fraco. Mas a questão básica é que diante do seu abalo emocional, ele manteve-se firme e ousado em proclamar sua confiança no Senhor. Ele diz: “Em me vindo o temor, hei de confiar em ti.”

Medo e fé não podem andar juntos, e Davi sabia disso. Uma marca genuína de alguém que anda com o Senhor é a sua capacidade de confiar nEle. Deus se agrada daqueles que confiam nEle. Hebreus 11.6 afirma: “Sem fé é impossível agradar a Deus.”

É sempre bom lembrar que o homem natural confia em si mesmo, nos outros, nas circunstâncias e em seus métodos. Quando as tragédias e o incontrolável chegam, ele se apavora, teme e fica abatido.

O seu medo pode tornar-se uma grande porta espiritual. Pode ser o fim da confiança em si mesmo e em outros e o início de uma plena confiança no Senhor. Talvez o medo lhe faça ver somente sua fragilidade, enquanto pela fé você enxerga o poder do Senhor.

Se seus olhos espirituais foram abertos, você pode lançar-se hoje humildemente ao Senhor, dizendo que tem medo e que precisa dEle como nunca. Ele lhe ouvirá.

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/23952919

DEUS NÃO ERRA

Deuteronômio 32.4 declara: “Eis a Rocha! Suas obras são perfeitas, porque todos os seus caminhos são juízo. Deus é fidelidade, e nele não há injustiça; é justo e reto.”

Nesse cântico Moisés ensina que Deus não é como o homem. O homem é marcado pela inconstância e instabilidade, mas Deus é imutável, totalmente sólido e estável. Moisés afirma enfaticamente que Ele é “a Rocha”.

Tudo o que Deus faz é perfeito e certo. Deus é Deus fiel a si mesmo e jamais pode cometer qualquer falha em Suas decisões e ações. Deus é verdadeiro. Ele não erra em nada.

Sua tolice nunca é tão evidente quando você decide confiar mais em você mesmo ou em outra pessoa do que em Deus. Em Jeremias 17.5 o próprio Deus afirma: “Maldito é quem confia nas pessoas, que se apoia na força humana e afasta seu coração do Senhor.” Certo por Sua Palavra que o Senhor é justo, reto, fiel e não pode errar, pare então de confiar em outra fonte que não seja Ele.

Decida em uma oração sincera entregar tudo em Suas mãos. Busque por sua sabedoria para o conduzir. Espere e confie nEle. O salmista afirmou no Salmo 9.10: “Em ti, pois, confiam os que conhecem o teu nome, porque tu, Senhor, não desamparas os que te buscam.”

Erramos, mas Deus é imutável e não pode errar. Por isso vá a Ele e confie somente nEle.

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/23896957