DISTANTE DE DEUS

Deus pode estar fora ou dentro de sua vida. O apóstolo João escreveu em 1 João 4.13: “Nisto conhecemos que permanecemos nele, e ele, em nós: em que nos deu do seu Espírito.”

A Bíblia ensina que o Deus de longe se aproxima, se achega, se expõe, cuida e demonstra misericórdia e amor. Deus vem até nós em Jesus e por meio de Sua obra na cruz, paga o preço do pecado e convida e ordena a todos que se arrependam. O arrependimento propicia uma vida íntima e relacional com Deus.

A intimidade se torna grandiosa de forma que os arrependidos não têm um Deus distante, mas DENTRO de si por meio do Espírito Santo. O Espírito Santo é a pessoa de Deus dentro dos que creram. É pelo Espírito Santo que conhecemos a Deus e “permanecemos nEle”.

Deus somente está distante daqueles que insistem em viver suas vidas do seu próprio jeito e em desobediência a Ele. Isaías 55.6-9 afirma: “Busquem o Senhor enquanto é possível achá-lo; clamem por ele enquanto está perto. Que o ímpio abandone o seu caminho, e o homem mau, os seus pensamentos. Volte-se ele para o Senhor, que terá misericórdia dele; volte-se para o nosso Deus, pois ele dá de bom grado o seu perdão. Pois os meus pensamentos não são os pensamentos de vocês, nem os seus caminhos são os meus caminhos, declara o Senhor. Assim como os céus são mais altos do que a terra, também os meus caminhos são mais altos do que os seus caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os seus pensamentos.”

O arrependimento diante de Deus é a única forma de aproximação e intimidade com Ele. É você quem decide a distância de Deus. Você vai mantê-lo fora ou dentro de sua vida?

——————–

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/17772588

DEUS NÃO LHE DEVE NADA

“Ora, quem é você, mero ser humano, para discutir com Deus? Acaso o objeto criado pode dizer àquele que o criou: “Por que você me fez assim?”” – Romanos‬ ‭9:20‬ ‭

O TRABALHO DE DEUS

Em João 4, no encontro do Senhor Jesus com a mulher samaritana, após Ele explicar nos versículos 21 a 24 sobre a verdadeira adoração, a mulher então diz a Ele no versículo 25: “Eu sei que o Messias (chamado Cristo) está para vir. Quando ele vier, explicará tudo para nós”. 

Essa mulher sabia algo sobre o Messias porque ela cria nos primeiros cincos livros da Bíblia, e em Deuteronômio 18 ensina sobre a vinda do Messias. Ela também entendia que o Messias era o ungido de Deus que viria para encher a terra com justiça e verdade. Assim, ela como religiosa estava em busca da verdade, porque de alguma forma ela também queria ter uma uma adoração verdadeira e entendia que quando o Messias chegasse Ele traria a verdade completa.

Para sua surpresa, o Senhor Jesus respondeu a ela no versículo 26: “Eu sou o Messias! Eu, que estou falando com você”. O Senhor Jesus então se revela como o Messias, aquele a quem ela esperava que viesse. Que tremenda revelação!

É assim que Deus trabalha na vida de uma pessoa. Ele permite que a pessoa viva como quiser, até o ponto em que a vida fica sem propósito e razão, e nessa hora, Ele vem para salvar, confrontando o pecado e demonstrando assim o Seu amor, graça e compaixão.

Se qualquer pecador se arrepender de seus pecados, voltando-se para Deus em busca da verdade, o Senhor Jesus Cristo então se revelará a essa pessoa.

Se Deus já estiver trabalhando em sua vida, reconheça seu estado espiritual, aceite o confronto de seus pecados e volte-se para Ele suplicando Seu perdão e misericórdia.

O trabalho de Deus em sua vida é revelar que tudo o que você precisa está em Jesus, e quem tem Jesus, tem tudo.

——————-

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/17743969

A VERDADEIRA ADORAÇÃO

Em João 4, no encontro do Senhor Jesus com a mulher samaritana, após ela intentar uma discussão religiosa com Ele no versículo 20, sobre o local de adoração, Jesus declara a ela nos versículos 21 a 24: “…Creia em mim, mulher: está próxima a hora em que vocês não adorarão o Pai nem neste monte, nem em Jerusalém. Vocês, samaritanos, adoram o que não conhecem; nós adoramos o que conhecemos, pois a salvação vem dos judeus. No entanto, está chegando a hora, e de fato já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade. São estes os adoradores que o Pai procura. Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.”

Ao responder a mulher, Jesus deixa claro que há um contraste entre judeus e samaritanos. Os samaritanos aceitavam apenas os primeiros cinco livros das Escrituras e rejeitavam os demais. O Senhor Jesus, então associa-se definitivamente com os judeus porque sabe que as verdades de Deus e a salvação vem a todos através do povo judeu.

Quanto à adoração, o Senhor Jesus aponta para um futuro quando ela nunca mais será focada em lugares; nem em Jerusalém nem no monte Gerizim. E ao declarar que “Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade”, o Senhor Jesus descreve que a base da verdadeira adoração será em realidades espirituais, de acordo com a verdade da Palavra de Deus e não mais em lugares, templos, ritos, cerimônias, sacrifícios ou purificações.

O que o Senhor Jesus ensina é que sua adoração deve ser somente centrada em Deus. Você não pode adorá-Lo enquanto tenta fazê-lo de sua forma própria ou como a mulher samaritana, amando mais o pecado do que a Ele.

———————

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/17732894

NÃO ESCONDA!

Em João capítulo 4, quando nos versículos 16 a 18 Jesus relata a mulher samaritana sobre a sua vida imoral, ela então lhe responde no versículo 19: “…Senhor, vejo que é profeta.”

Essa mulher estava extremamente surpreendida com Jesus pelo fato dEle saber sobre o profundo de sua vida. Melhor não seria apenas reconhecê-Lo como profeta, mas também reconhecer de imediato os pecados que como profeta, Jesus a confrontou.

Mas essa mulher não fez isso, antes afirmou no versículo 20: “Nossos antepassados adoraram neste monte, mas vocês, judeus, dizem que Jerusalém é o lugar onde se deve adorar.”

Para esconder e evitar a questão de seus muitos maridos anteriores e a realidade do seu tal suposto casamento, a mulher samaritana tenta então discutir com Jesus sobre locais verdadeiros de culto. Mas o Senhor Jesus não estava interessado nesse assunto; Ele não queria ganhar uma discussão, Ele queria salvá-la do engano de seus pecados.

A mulher samaritana revela como também todos nós somos hábeis em querer esconder e fugir quando somos confrontados com nossos pecados.

Como essa mulher, aos sermos também confrontados com os nossos pecados, somos também tendentes em nos esconder de várias formas, uma delas é segurar-nos em nossas tradições religiosas e filosofias. Desejamos também discutir outros assuntos para sair do foco dos problemas espirituais que por vezes se avolumam em nossa alma.

Por isso, não esconda! Não evite, não fuja, não corra, não ignore seu problema espiritual. Achegue-se a Deus; conte-Lhe sobre sua vida, seus erros, seus pecados. Diga-Lhe como Davi o fez em 2 Samuel 12.13 quando foi confrontado pelo profeta Natã: “…Pequei contra o Senhor!”

João Calvino afirmou: “O coração humano tem tantas fendas onde a vaidade se esconde, tantos buracos onde a falsidade se esconde, é tão enfeitado com hipocrisia enganadora, que muitas vezes se engana.”

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/17723207