NÃO ESCONDA!

Em João capítulo 4, quando nos versículos 16 a 18 Jesus relata a mulher samaritana sobre a sua vida imoral, ela então lhe responde no versículo 19: “…Senhor, vejo que é profeta.”

Essa mulher estava extremamente surpreendida com Jesus pelo fato dEle saber sobre o profundo de sua vida. Melhor não seria apenas reconhecê-Lo como profeta, mas também reconhecer de imediato os pecados que como profeta, Jesus a confrontou.

Mas essa mulher não fez isso, antes afirmou no versículo 20: “Nossos antepassados adoraram neste monte, mas vocês, judeus, dizem que Jerusalém é o lugar onde se deve adorar.”

Para esconder e evitar a questão de seus muitos maridos anteriores e a realidade do seu tal suposto casamento, a mulher samaritana tenta então discutir com Jesus sobre locais verdadeiros de culto. Mas o Senhor Jesus não estava interessado nesse assunto; Ele não queria ganhar uma discussão, Ele queria salvá-la do engano de seus pecados.

A mulher samaritana revela como também todos nós somos hábeis em querer esconder e fugir quando somos confrontados com nossos pecados.

Como essa mulher, aos sermos também confrontados com os nossos pecados, somos também tendentes em nos esconder de várias formas, uma delas é segurar-nos em nossas tradições religiosas e filosofias. Desejamos também discutir outros assuntos para sair do foco dos problemas espirituais que por vezes se avolumam em nossa alma.

Por isso, não esconda! Não evite, não fuja, não corra, não ignore seu problema espiritual. Achegue-se a Deus; conte-Lhe sobre sua vida, seus erros, seus pecados. Diga-Lhe como Davi o fez em 2 Samuel 12.13 quando foi confrontado pelo profeta Natã: “…Pequei contra o Senhor!”

João Calvino afirmou: “O coração humano tem tantas fendas onde a vaidade se esconde, tantos buracos onde a falsidade se esconde, é tão enfeitado com hipocrisia enganadora, que muitas vezes se engana.”

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/17723207

O CONFRONTO DE JESUS

No encontro com a mulher samaritana em João 4, Jesus, no versículo 14, oferece a ela a água espiritual que transformará eternamente sua vida.

No versículo 15 ela pede: “Senhor, dê-me dessa água…” Jesus então diz a ela no versículo 16: “…Vá, chame o seu marido e volte”.. No versículo 17, ela responde: “Não tenho marido…” Jesus diz a ela: “Você falou corretamente, dizendo que não tem marido.” Ele continua no versículo 18: “O fato é que você já teve cinco; e o homem com quem agora vive não é seu marido…”

Jesus condiciona o dar a água espiritual com a vida conjugal dela. Ele entra por uma porta com ela que revelará o centro do seu problema. Ele vai até sua consciência e a confronta com seu pecado. Qual pecado? O adultério.

Ela tem vivido por anos numa vida imoral; fora do padrão estabelecido por Deus quanto ao casamento. Ela morava com um homem achando que isso era casamento. Jesus então toca no seu problema.

A realidade da mulher samaritana também é a sua. Jesus também quer lhe dar uma água que lhe transformará completamente. Ela é de graça, mas tem apenas uma exigência: você precisa humildemente deixar-se ser confrontado com o seu pecado. Parar de dirigir sua vida do seu próprio jeito, desconsiderando a Deus e a Sua palavra.

Spurgeon afirmou: “Cristo tem diferentes portas para entrar na alma das pessoas. Em alguns, ele entra pelo entendimento; em muitos, pelas afeições. Para alguns, ele vem pelo caminho do medo; para outros, pelo da esperança; e a esta mulher ele veio por sua consciência.”

O confronto de Jesus com o seu pecado é a forma como Ele deseja entrar para transformar sua vida. Você o deixará entrar? Você é quem decide.

——————–

Para ouvir esse conteúdo click no link abaixo:

https://www.spreaker.com/episode/17716150