O DEUS DA ESPERANÇA

O DEUS DA ESPERANÇA

O que as pessoas mais precisam nessa vida? Comida? Uma boa casa? Roupas? Dinheiro? Profissão? Oportunidades? Saúde? Bons negócios? Viagens? Amigos? Parentes? Tudo isso é bom e importante. Mas o que todos precisamos mesmo é de ESPERANÇA para a vida.

Quando se perde a esperança, se perde a vontade de viver. E qualquer um é tendente a não continuar quando os obstáculos chegam. Por vezes paramos nossa vida por causa da doença, da morte, do desprezo, do deboche, do sarcasmo, da fofoca, da provação, dos erros, da crise e etc.

A Bíblia é um livro de ESPERANÇA porque apresenta o DEUS DA ESPERANÇA. O Deus que participa na história daqueles que nEle confiam. Em diversos Salmos somos chamados a nos lançar no DEUS DA ESPERANÇA.

Salmos 9.18: “Pois o necessitado não será para sempre esquecido, e a esperança dos aflitos não se há de frustrar perpetuamente.”

Salmos 39.7: “E eu, Senhor, que espero? Tu és a minha esperança.”

Salmo 46.1-3: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações. Portanto, não temeremos ainda que a terra se transtorne e os montes se abalem no seio dos mares; ainda que as águas tumultuem e espumejem e na sua fúria os montes se estremeçam.”

Salmo 62.5: “Somente em Deus, ó minha alma, espera silenciosa, porque dele vem a minha esperança.”

Salmo 65.5: “Com tremendos feitos nos respondes em tua justiça, ó Deus, Salvador nosso, esperança de todos os confins da terra e dos mares longínquos.”

Salmo 71.5: “Pois tu és a minha esperança, SENHOR Deus, a minha confiança desde a minha mocidade.”

Salmo 146.5 : “ Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio, cuja esperança está no SENHOR, seu Deus.”

Não jogue fora sua esperança em Deus simplesmente porque os problemas chegaram. Se você abraçar seus problemas e focar neles, com certeza você cairá. Não importa o tamanho do seu problema, mas sim o tamanho de seu Deus. Ele permite tudo com um propósito maior.

Quando você começa a perder toda a esperança em si mesmo, nas pessoas e nas circunstâncias ao seu redor, você se torna um forte candidato a experimentar o DEUS DA ESPERANÇA.

Quando a corda da sua vida estiver totalmente ligada em Deus, você será sustentado diariamente com a esperança que tanto deseja e precisa.

Anúncios

A QUESTÃO É O CORAÇÃO

A QUESTÃO É O CORAÇÃO

Alguém disse sabiamente: “O coração do problema é o problema do coração.”

 O coração é muito importante na Bíblia porque Deus está profundamente interessado com a condição interior de cada pessoa. Ele diz em 1 Samuel 16.7: “Porque o SENHOR não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o SENHOR, o coração.”

 A realidade é que o coração de cada um de nós é extremamente propenso ao engano. Em Jeremias 17.9 lemos: “ Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?” E o Senhor olha e vê tudo que está dentro de nós. O versículo 9 afirma: “ Eu, o SENHOR, esquadrinho o coração, eu provo os pensamentos; e isto para dar a cada um segundo o seu proceder, segundo o fruto das suas ações.”

Por que que o coração é tão importante? Porque todas as questões da vida procedem do coração. O que fazemos em palavras e atos é antes de tudo um produto do que somos no nosso interior. Jesus afirmou em Mateus 6.21: “Porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração.”

No Sermão do Monte, o Senhor Jesus fala fortemente contra a hipocrisia externa. Aquela que é orientada com base no desempenho exterior da religião. O alvo de Jesus foi o grupo religioso dos fariseus. No texto de Mateus 5.17-48, Jesus por seis vezes usa expressão “ Ouvistes que foi dito….Eu, porém, vos digo…” Ele faz isso para contrastar o seu ensino com a abordagem externa e falsa ensinada pelos fariseus em relação ao Antigo Testamento. Jesus chama a atenção de que os preceitos morais ensinados por aqueles líderes religiosos não tinham base alguma na Palavra de Deus e eram apenas uma religiosidade externa.

Deus não está preocupado com religiosidade externa. Ele se preocupa com o interior das pessoas. O relacionamento autêntico com Deus passa primeiramente pelo interior de cada um de nós. Não adiante dizer algo, cantar algo, frequentar um local de culto a Deus, mas a vida por dentro continua tudo errado. Jesus chama isso de “hipocrisia”. Nossa caminhada com Deus é uma questão do coração. Quem adultera, adultera primeiro no coração; quem rouba, rouba primeiro no coração; quem mata, odeia primeiro no coração. O coração é tudo!

Portanto, se você quiser realmente andar com Deus, você precisa aprender a expor seu coração diante dEle; precisa se colocar em Sua presença para que Ele o sonde totalmente. É acima de tudo, você precisa estar muito mais atento para quem você é por dentro.

A questão é o coração! E com está o seu coração hoje?

COMO ANDA O MEU CORAÇÃO?

COMO ANDA O MEU CORAÇÃO?

Vida saudável tem sido o lema de hoje em dia, ainda que não obstante muitos continuam a descuidar da saúde. O ministério da saúde no Brasil afirma que doenças cardiovasculares causam 30% das mortes no País. Devemos então nos preocupar com uma boa dieta e exercícios físicos contínuos. Mas Deus também quer que cuidemos de nossa saúde espiritual e em especial, o nosso “coração”.

Na Bíblia a palavra “coração” vem do hebraico lebab ou leb, e do grego kardia. O termo ocorre cerca de mil vezes na Bíblia e se torna o princípio antropológico mais comum nas Escrituras, cujo o significado refere-se a pessoa em suas atividades físicas, emocionais, intelectuais e morais. O termo bíblico define o ser humano como um todo.

A Bíblia afirma que por ser tão essencial e precioso, o coração precisa ser guardado. Lemos em Provérbios 4.23: “ Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida.” E mais, Deus quer que rendamos sem reserva o nosso coração a Ele. Provérbios 23.26 afirma: “Dá-me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos se agradem dos meus caminhos.”

Quais são as principais questões da vida? As principais questões da vida abrangem quem somos, tais como nossas atitudes, desejos, afetos, buscas, motivos, emoções e as palavras que falamos. Provérbios 27.19 diz: “ Como na água o rosto corresponde ao rosto, assim, o coração do homem, ao homem.” O ensino principal desse versículo é que se nós olharmos para um lago, perfeitamente veremos o reflexo de nossos rostos, porque a àgua reflete quem somos. Assim, quando Deus quer saber quem somos, Ele olha para dentro de nossos corações.

A verdade é que se nós realmente nos importamos com o estado de nossos corações, sem dúvida tomaremos todo o cuidado com os nossos olhos – com aquilo que estamos vendo – e com os nossos ouvidos – aquilo que estamos escutando.

Sendo o coração a “ fonte da vida” é extremamente importante triar o que entra nele. As condições dos nossos corações serão plenamente afetados para o bem ou para mal, na proporção que fazemos escolhas com o que entra por nossos olhos e ouvidos. Daí, é preciso muito critério, especialmente no uso do entretenimentos ao nosso redor (TV, internet, sites de relacionamentos etc).

Um coração mal guardado permite o lixo entrar e causa a morte direta da fé, da alegria, do casamento e família e, acima de tudo, do relacionamento com Deus. Por isso, pergunte sempre: Como anda o meu coração?

O HUMILDE JESUS

O HUMILDE JESUS

Conta-se que Alexandre, o Grande, entrou na Índia numa imensa procissão. O ritual começou com um homem espalhando flores, em seguida 200 elefantes pintados desfilaram, seguido também de 200 cavaleiros montados olhando para trás, para o carro de Alexandre, que vinha puxado por 40 cavalos pretos, e ele, sentando num trono de ouro, em um carro de marfim, afirmava: “ Eu sou o senhor do universo que já conquistou o mundo e agora conquistarei as estrelas.” Pobre Alexandre…ele foi apenas lembrado na história por suas conquistas e por ter morrido tão novo aos 33 anos. Que diferença de Jesus!

A Bíblia afirma categoricamente que Jesus é Deus. Em João 1.1 lemos: No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” e ainda em João 1.14: E o Verbo se fez carne e habitou entre nós…” A humildade de Jesus é primeiramente vista em sua encarnação. Ele, sendo Deus, assumiu ser um homem, viver como homem, para salvar os pecados dos homens.

A encarnação nos diz que Jesus se auto humilhou. Paulo define essa auto humilhação em Filipenses 2.5-8: “ …Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou….” Paulo também explica a auto humilhação de Jesus em 2 Coríntios 8.9: “pois conheceis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, se fez pobre por amor de vós, para que, pela sua pobreza, vos tornásseis ricos.”

A humildade de Jesus é percebida desde seu nascimento. Em Lucas 2.7 lemos que Maria “…enfaixou-o e o deitou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria.” O Salvador chega ao mundo por uma família humilde, num lugar humilde para salvar os humildes.

O viver de Jesus também era humilde. Isso expressava em Sua total dependência do Pai. Ele se alegrou em render-se a fazer o que o Pai queria. Em João 6.38 lemos: “Eu desci dos céus não para fazer a Minha vontade e sim a do Meu Pai.” Seu foco era servir as pessoas. Ele diz em Marcos 10.45: “ Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos.”

O humilde Jesus se humilhou e viveu humildemente entre nós para libertar-nos do nosso “eu” para o “outro”, do “meu” para o “nosso” e da “minha vontade” para a “vontade dEle”. E enquanto não o buscarmos humildemente como uma “criança”, nunca seremos o “adulto” que tanto desejamos ser.

VENCENDO O ORGULHO

VENCENDO O ORGULHO

O orgulho é uma busca de auto reconhecimento e auto-exaltação. O modelo mental do orgulhoso está baseado em si, e em servir a si mesmo.

Pessoas orgulhosas querem desesperadamente ser boas, não para a glória de Deus, mas para a sua própria glória. Elas querem reconhecimento e aprovação pessoal. Elas acreditam que a vida gira em torno delas. O importante sempre é sua felicidade e suas conquistas.

Essa é a razão pela qual J.C.Ryle afirmou: “O orgulho vem de não conhecer a si mesmo e ao mundo. Quanto mais o tempo passa, quanto mais você cresce, e quanto mais você vê, menos razão você encontrará para ser orgulhoso. A ignorância e a inexperiência são os pedestais do orgulho; uma vez que os pedestais são removidos, o orgulho cairá”

É por causa de todo esse lixo na alma que Deus nos exorta através de Paulo em Efésios 4:1-2: “Rogo-vos, pois eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados, com toda HUMILDADE…”

O certo é que não podemos nos achegar e experimentar uma intimidade com Deus sem humildade. Somos advertidos em Tiago 4.10:Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará. Em 1 Pedro 5.6 lemos: “Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte.” June Hunt afirmou: “ Quando você tem um coração humilde, você reflete o coração de Deus.

 Mas por que ser humilde? Paulo nos revela a razão em 1 Coríntios 1.28: “…Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são.” E o salmista declarou no Salmo 18.27: “Porque tu salvas o povo humilde, mas os olhos altivos, tu os abates.”

Assim, não podemos viver para Deus e nem experimentar a vida de Jesus em nós, sem sermos humildes. É somente por Jesus que você pode ser transformado do orgulho para a humildade. Sem Ele você não consegue ser humilde. É por isso que ele mesmo declarou em Mateus 11.29: “…aprendei de mim que sou manso e HUMILDE de coração.”

E por fim, nunca devemos esquecer da contundente declaração bíblica em 1 Pedro 5.5 que diz: “…cingi-vos todos de HUMILDADE, porque Deus resiste aos soberbos, contudo, aos HUMILDES concede a sua graça.”

É bom lembrar que todos temos sempre uma escolha: ou sermos humildes, ou sermos humilhados.

O PERFIL DO ORGULHOSO

O PERFIL DO ORGULHOSO

Há várias características que definem um orgulhoso. Algumas delas são extremamente gritantes.

O orgulhoso é incapaz de admitir que está errado. Adão em seu orgulho, ao ser confrontado por Deus quanto a seu pecado, disse em Gênesis 3.12: “A mulher que me deste por esposa, ela me deu da árvore, e eu comi.” O orgulhoso nunca assume a responsabilidade de seus erros e naturalmente culpa os outros por eles.

O orgulhoso recusa fortemente qualquer autoridade. Ele não acata o princípio de 1 Pedro 2.13 que diz: “ Sujeitai-vos a toda instituição humana…” O orgulhoso se opõe a qualquer pessoa que queira nortear sua vida. Ele segue seu caminho enfrentando líderes e superiores. Ele se acha acima da lei e da ordem.

O orgulhoso não é ensinável. Ele sempre tem um argumento, uma opinião, uma ideia, um conceito próprio. O orgulhoso fala muito de si e de seus feitos. O orgulhoso “se acha”. Ele não leva em conta o princípio de 1 Coríntios 8.2: Se alguém julga saber alguma coisa, com efeito, não aprendeu ainda como convém saber.” 

O orgulhoso tem o hábito de criticar os outros. Ele não leva em conta o ensino de Tiago 4.11 que diz: “…não faleis mal uns dos outros. Aquele que fala mal do irmão ou julga a seu irmão fala mal da lei e julga a lei; ora, se julgas a lei, não és observador da lei, mas juiz.”.

O orgulhoso naturalmente se vê e se sente melhor que os outros. Ele se gloria em sua capacidade e oportunidades. Ele ostenta pelo que é, pelo que tem e pelo o que se tornou. Ele não considera em sua vida o princípio de 1 Coríntios 4.7: Pois quem é que te faz sobressair? E que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te vanglorias…?”

O orgulhoso também está demais ocupado para amar. Ele não obedece ao mandamento ensinado por Jesus em Mateus 22.37,39: “ Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento…Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” O orgulhoso está sempre ocupado demais para focar sua vida em Deus e nos outros. Sua vida é totalmente centrado em si mesmo.

Agora, antes de observar essas características de orguoho em outros, seria muito bom pausarmos nossas vidas e olhar para dentro de nossos próprios corações. E se o orgulho estiver ali, não temamos arrepender e confessar, pedindo ao Senhor que mude nossas vidas e nos faça mais semelhante Aquele que é o exemplo supremo de humildade: O Senhor Jesus Cristo!

OS ATROPELOS DO ORGULHO

OS ATROPELOS DO ORGULHO

Charles Spurgeon afirmou: “ O orgulho pode ser definido como “o pecado” da natureza humana.”Francis Frangipane escreveu: “Deus nunca pode confiar Seu reino para quem nunca foi quebrado em seu orgulho. O orgulho é a armadura da própria escuridão.”

Deus odeia o orgulho. Em Amós 6.8 lemos: “…Abomino a soberba de Jacó…” Em Provérbios 8.13 está escrito: “ O temor do SENHOR consiste em aborrecer o mal; a soberba, a arrogância…eu os aborreço.” A razão de Seu ódio ao orgulho é porque ele nos impede de receber Seu apoio, ajuda e cuidado.

O sistema de valores do mundo promove sempre as pessoas que se orgulham e ostentam. O mundo não valoriza um coração humilde e submisso a Deus. Por isso somos advertidos em 1 João 2.16: “ Porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a SOBERBA da vida, não procede do Pai, mas procede do mundo.”

O orgulho nos impede de receber as bênçãos de Deus. Somente pela fé em Deus é que podemos receber Suas bênçãos. O orgulho é a fé em si mesmo. Mas a fé em Deus não é a fé em si mesmo; ninguém que anda por seus próprios conceitos e esforços podem receber o favor de Deus. Em Tiago 4.6 somos confrontados: “Deus resiste aos SOBERBOS, mas dá graça aos humildes.”

O orgulho também nos leva a seguir nossos próprios caminhos em vez do caminho de Deus. Orgulho sempre nos faz pensar que não precisamos dos conselhos ou ajuda do Senhor. O Salmo 10.4 afirma: “ O perverso, na sua SOBERBA, não investiga; que não há Deus são todas as suas cogitações.”

O orgulho nos conduz a rejeitarmos a Deus. O certo é que quando rejeitamos a Deus e seus princípios teremos muitos problemas na vida. Provérbios 11.2 nos ensina: “ Quando vem a soberba, então vem a desonra…” Em 16.18 lemos: “ A soberba precede a ruína, e a altivez de espírito precede a queda.” E ainda em 29.23 somos exortados: “…o orgulho do homem o abaterá.”

E por último, o orgulho nos faz negligenciar uma vida de devoção a Deus. O orgulho é a raiz principal que nos leva a manter-nos tão ocupado com tantas coisas que não nos permite ter um tempo ouvindo Sua Palavra e buscando Sua presença em oração. E aqueles que não desenvolvem tempo com Deus acreditam que podem viver a vida sem Ele.

Lembremos sempre: boa parte dos atropelos pessoais, relacionais e espirituais da vida tem o orgulho como sua a fonte primaz.