O DEUS DA ESPERANÇA

O DEUS DA ESPERANÇA

O que as pessoas mais precisam nessa vida? Comida? Uma boa casa? Roupas? Dinheiro? Profissão? Oportunidades? Saúde? Bons negócios? Viagens? Amigos? Parentes? Tudo isso é bom e importante. Mas o que todos precisamos mesmo é de ESPERANÇA para a vida.

Quando se perde a esperança, se perde a vontade de viver. E qualquer um é tendente a não continuar quando os obstáculos chegam. Por vezes paramos nossa vida por causa da doença, da morte, do desprezo, do deboche, do sarcasmo, da fofoca, da provação, dos erros, da crise e etc.

A Bíblia é um livro de ESPERANÇA porque apresenta o DEUS DA ESPERANÇA. O Deus que participa na história daqueles que nEle confiam. Em diversos Salmos somos chamados a nos lançar no DEUS DA ESPERANÇA.

Salmos 9.18: “Pois o necessitado não será para sempre esquecido, e a esperança dos aflitos não se há de frustrar perpetuamente.”

Salmos 39.7: “E eu, Senhor, que espero? Tu és a minha esperança.”

Salmo 46.1-3: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações. Portanto, não temeremos ainda que a terra se transtorne e os montes se abalem no seio dos mares; ainda que as águas tumultuem e espumejem e na sua fúria os montes se estremeçam.”

Salmo 62.5: “Somente em Deus, ó minha alma, espera silenciosa, porque dele vem a minha esperança.”

Salmo 65.5: “Com tremendos feitos nos respondes em tua justiça, ó Deus, Salvador nosso, esperança de todos os confins da terra e dos mares longínquos.”

Salmo 71.5: “Pois tu és a minha esperança, SENHOR Deus, a minha confiança desde a minha mocidade.”

Salmo 146.5 : “ Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio, cuja esperança está no SENHOR, seu Deus.”

Não jogue fora sua esperança em Deus simplesmente porque os problemas chegaram. Se você abraçar seus problemas e focar neles, com certeza você cairá. Não importa o tamanho do seu problema, mas sim o tamanho de seu Deus. Ele permite tudo com um propósito maior.

Quando você começa a perder toda a esperança em si mesmo, nas pessoas e nas circunstâncias ao seu redor, você se torna um forte candidato a experimentar o DEUS DA ESPERANÇA.

Quando a corda da sua vida estiver totalmente ligada em Deus, você será sustentado diariamente com a esperança que tanto deseja e precisa.

A QUESTÃO É O CORAÇÃO

A QUESTÃO É O CORAÇÃO

Alguém disse sabiamente: “O coração do problema é o problema do coração.”

 O coração é muito importante na Bíblia porque Deus está profundamente interessado com a condição interior de cada pessoa. Ele diz em 1 Samuel 16.7: “Porque o SENHOR não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o SENHOR, o coração.”

 A realidade é que o coração de cada um de nós é extremamente propenso ao engano. Em Jeremias 17.9 lemos: “ Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?” E o Senhor olha e vê tudo que está dentro de nós. O versículo 9 afirma: “ Eu, o SENHOR, esquadrinho o coração, eu provo os pensamentos; e isto para dar a cada um segundo o seu proceder, segundo o fruto das suas ações.”

Por que que o coração é tão importante? Porque todas as questões da vida procedem do coração. O que fazemos em palavras e atos é antes de tudo um produto do que somos no nosso interior. Jesus afirmou em Mateus 6.21: “Porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração.”

No Sermão do Monte, o Senhor Jesus fala fortemente contra a hipocrisia externa. Aquela que é orientada com base no desempenho exterior da religião. O alvo de Jesus foi o grupo religioso dos fariseus. No texto de Mateus 5.17-48, Jesus por seis vezes usa expressão “ Ouvistes que foi dito….Eu, porém, vos digo…” Ele faz isso para contrastar o seu ensino com a abordagem externa e falsa ensinada pelos fariseus em relação ao Antigo Testamento. Jesus chama a atenção de que os preceitos morais ensinados por aqueles líderes religiosos não tinham base alguma na Palavra de Deus e eram apenas uma religiosidade externa.

Deus não está preocupado com religiosidade externa. Ele se preocupa com o interior das pessoas. O relacionamento autêntico com Deus passa primeiramente pelo interior de cada um de nós. Não adiante dizer algo, cantar algo, frequentar um local de culto a Deus, mas a vida por dentro continua tudo errado. Jesus chama isso de “hipocrisia”. Nossa caminhada com Deus é uma questão do coração. Quem adultera, adultera primeiro no coração; quem rouba, rouba primeiro no coração; quem mata, odeia primeiro no coração. O coração é tudo!

Portanto, se você quiser realmente andar com Deus, você precisa aprender a expor seu coração diante dEle; precisa se colocar em Sua presença para que Ele o sonde totalmente. É acima de tudo, você precisa estar muito mais atento para quem você é por dentro.

A questão é o coração! E com está o seu coração hoje?

COMO ANDA O MEU CORAÇÃO?

COMO ANDA O MEU CORAÇÃO?

Vida saudável tem sido o lema de hoje em dia, ainda que não obstante muitos continuam a descuidar da saúde. O ministério da saúde no Brasil afirma que doenças cardiovasculares causam 30% das mortes no País. Devemos então nos preocupar com uma boa dieta e exercícios físicos contínuos. Mas Deus também quer que cuidemos de nossa saúde espiritual e em especial, o nosso “coração”.

Na Bíblia a palavra “coração” vem do hebraico lebab ou leb, e do grego kardia. O termo ocorre cerca de mil vezes na Bíblia e se torna o princípio antropológico mais comum nas Escrituras, cujo o significado refere-se a pessoa em suas atividades físicas, emocionais, intelectuais e morais. O termo bíblico define o ser humano como um todo.

A Bíblia afirma que por ser tão essencial e precioso, o coração precisa ser guardado. Lemos em Provérbios 4.23: “ Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida.” E mais, Deus quer que rendamos sem reserva o nosso coração a Ele. Provérbios 23.26 afirma: “Dá-me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos se agradem dos meus caminhos.”

Quais são as principais questões da vida? As principais questões da vida abrangem quem somos, tais como nossas atitudes, desejos, afetos, buscas, motivos, emoções e as palavras que falamos. Provérbios 27.19 diz: “ Como na água o rosto corresponde ao rosto, assim, o coração do homem, ao homem.” O ensino principal desse versículo é que se nós olharmos para um lago, perfeitamente veremos o reflexo de nossos rostos, porque a àgua reflete quem somos. Assim, quando Deus quer saber quem somos, Ele olha para dentro de nossos corações.

A verdade é que se nós realmente nos importamos com o estado de nossos corações, sem dúvida tomaremos todo o cuidado com os nossos olhos – com aquilo que estamos vendo – e com os nossos ouvidos – aquilo que estamos escutando.

Sendo o coração a “ fonte da vida” é extremamente importante triar o que entra nele. As condições dos nossos corações serão plenamente afetados para o bem ou para mal, na proporção que fazemos escolhas com o que entra por nossos olhos e ouvidos. Daí, é preciso muito critério, especialmente no uso do entretenimentos ao nosso redor (TV, internet, sites de relacionamentos etc).

Um coração mal guardado permite o lixo entrar e causa a morte direta da fé, da alegria, do casamento e família e, acima de tudo, do relacionamento com Deus. Por isso, pergunte sempre: Como anda o meu coração?

O HUMILDE JESUS

O HUMILDE JESUS

Conta-se que Alexandre, o Grande, entrou na Índia numa imensa procissão. O ritual começou com um homem espalhando flores, em seguida 200 elefantes pintados desfilaram, seguido também de 200 cavaleiros montados olhando para trás, para o carro de Alexandre, que vinha puxado por 40 cavalos pretos, e ele, sentando num trono de ouro, em um carro de marfim, afirmava: “ Eu sou o senhor do universo que já conquistou o mundo e agora conquistarei as estrelas.” Pobre Alexandre…ele foi apenas lembrado na história por suas conquistas e por ter morrido tão novo aos 33 anos. Que diferença de Jesus!

A Bíblia afirma categoricamente que Jesus é Deus. Em João 1.1 lemos: No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” e ainda em João 1.14: E o Verbo se fez carne e habitou entre nós…” A humildade de Jesus é primeiramente vista em sua encarnação. Ele, sendo Deus, assumiu ser um homem, viver como homem, para salvar os pecados dos homens.

A encarnação nos diz que Jesus se auto humilhou. Paulo define essa auto humilhação em Filipenses 2.5-8: “ …Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou….” Paulo também explica a auto humilhação de Jesus em 2 Coríntios 8.9: “pois conheceis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, se fez pobre por amor de vós, para que, pela sua pobreza, vos tornásseis ricos.”

A humildade de Jesus é percebida desde seu nascimento. Em Lucas 2.7 lemos que Maria “…enfaixou-o e o deitou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria.” O Salvador chega ao mundo por uma família humilde, num lugar humilde para salvar os humildes.

O viver de Jesus também era humilde. Isso expressava em Sua total dependência do Pai. Ele se alegrou em render-se a fazer o que o Pai queria. Em João 6.38 lemos: “Eu desci dos céus não para fazer a Minha vontade e sim a do Meu Pai.” Seu foco era servir as pessoas. Ele diz em Marcos 10.45: “ Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos.”

O humilde Jesus se humilhou e viveu humildemente entre nós para libertar-nos do nosso “eu” para o “outro”, do “meu” para o “nosso” e da “minha vontade” para a “vontade dEle”. E enquanto não o buscarmos humildemente como uma “criança”, nunca seremos o “adulto” que tanto desejamos ser.

VENCENDO O ORGULHO

VENCENDO O ORGULHO

O orgulho é uma busca de auto reconhecimento e auto-exaltação. O modelo mental do orgulhoso está baseado em si, e em servir a si mesmo.

Pessoas orgulhosas querem desesperadamente ser boas, não para a glória de Deus, mas para a sua própria glória. Elas querem reconhecimento e aprovação pessoal. Elas acreditam que a vida gira em torno delas. O importante sempre é sua felicidade e suas conquistas.

Essa é a razão pela qual J.C.Ryle afirmou: “O orgulho vem de não conhecer a si mesmo e ao mundo. Quanto mais o tempo passa, quanto mais você cresce, e quanto mais você vê, menos razão você encontrará para ser orgulhoso. A ignorância e a inexperiência são os pedestais do orgulho; uma vez que os pedestais são removidos, o orgulho cairá”

É por causa de todo esse lixo na alma que Deus nos exorta através de Paulo em Efésios 4:1-2: “Rogo-vos, pois eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados, com toda HUMILDADE…”

O certo é que não podemos nos achegar e experimentar uma intimidade com Deus sem humildade. Somos advertidos em Tiago 4.10:Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará. Em 1 Pedro 5.6 lemos: “Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte.” June Hunt afirmou: “ Quando você tem um coração humilde, você reflete o coração de Deus.

 Mas por que ser humilde? Paulo nos revela a razão em 1 Coríntios 1.28: “…Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são.” E o salmista declarou no Salmo 18.27: “Porque tu salvas o povo humilde, mas os olhos altivos, tu os abates.”

Assim, não podemos viver para Deus e nem experimentar a vida de Jesus em nós, sem sermos humildes. É somente por Jesus que você pode ser transformado do orgulho para a humildade. Sem Ele você não consegue ser humilde. É por isso que ele mesmo declarou em Mateus 11.29: “…aprendei de mim que sou manso e HUMILDE de coração.”

E por fim, nunca devemos esquecer da contundente declaração bíblica em 1 Pedro 5.5 que diz: “…cingi-vos todos de HUMILDADE, porque Deus resiste aos soberbos, contudo, aos HUMILDES concede a sua graça.”

É bom lembrar que todos temos sempre uma escolha: ou sermos humildes, ou sermos humilhados.

O PERFIL DO ORGULHOSO

O PERFIL DO ORGULHOSO

Há várias características que definem um orgulhoso. Algumas delas são extremamente gritantes.

O orgulhoso é incapaz de admitir que está errado. Adão em seu orgulho, ao ser confrontado por Deus quanto a seu pecado, disse em Gênesis 3.12: “A mulher que me deste por esposa, ela me deu da árvore, e eu comi.” O orgulhoso nunca assume a responsabilidade de seus erros e naturalmente culpa os outros por eles.

O orgulhoso recusa fortemente qualquer autoridade. Ele não acata o princípio de 1 Pedro 2.13 que diz: “ Sujeitai-vos a toda instituição humana…” O orgulhoso se opõe a qualquer pessoa que queira nortear sua vida. Ele segue seu caminho enfrentando líderes e superiores. Ele se acha acima da lei e da ordem.

O orgulhoso não é ensinável. Ele sempre tem um argumento, uma opinião, uma ideia, um conceito próprio. O orgulhoso fala muito de si e de seus feitos. O orgulhoso “se acha”. Ele não leva em conta o princípio de 1 Coríntios 8.2: Se alguém julga saber alguma coisa, com efeito, não aprendeu ainda como convém saber.” 

O orgulhoso tem o hábito de criticar os outros. Ele não leva em conta o ensino de Tiago 4.11 que diz: “…não faleis mal uns dos outros. Aquele que fala mal do irmão ou julga a seu irmão fala mal da lei e julga a lei; ora, se julgas a lei, não és observador da lei, mas juiz.”.

O orgulhoso naturalmente se vê e se sente melhor que os outros. Ele se gloria em sua capacidade e oportunidades. Ele ostenta pelo que é, pelo que tem e pelo o que se tornou. Ele não considera em sua vida o princípio de 1 Coríntios 4.7: Pois quem é que te faz sobressair? E que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te vanglorias…?”

O orgulhoso também está demais ocupado para amar. Ele não obedece ao mandamento ensinado por Jesus em Mateus 22.37,39: “ Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento…Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” O orgulhoso está sempre ocupado demais para focar sua vida em Deus e nos outros. Sua vida é totalmente centrado em si mesmo.

Agora, antes de observar essas características de orguoho em outros, seria muito bom pausarmos nossas vidas e olhar para dentro de nossos próprios corações. E se o orgulho estiver ali, não temamos arrepender e confessar, pedindo ao Senhor que mude nossas vidas e nos faça mais semelhante Aquele que é o exemplo supremo de humildade: O Senhor Jesus Cristo!

OS ATROPELOS DO ORGULHO

OS ATROPELOS DO ORGULHO

Charles Spurgeon afirmou: “ O orgulho pode ser definido como “o pecado” da natureza humana.”Francis Frangipane escreveu: “Deus nunca pode confiar Seu reino para quem nunca foi quebrado em seu orgulho. O orgulho é a armadura da própria escuridão.”

Deus odeia o orgulho. Em Amós 6.8 lemos: “…Abomino a soberba de Jacó…” Em Provérbios 8.13 está escrito: “ O temor do SENHOR consiste em aborrecer o mal; a soberba, a arrogância…eu os aborreço.” A razão de Seu ódio ao orgulho é porque ele nos impede de receber Seu apoio, ajuda e cuidado.

O sistema de valores do mundo promove sempre as pessoas que se orgulham e ostentam. O mundo não valoriza um coração humilde e submisso a Deus. Por isso somos advertidos em 1 João 2.16: “ Porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a SOBERBA da vida, não procede do Pai, mas procede do mundo.”

O orgulho nos impede de receber as bênçãos de Deus. Somente pela fé em Deus é que podemos receber Suas bênçãos. O orgulho é a fé em si mesmo. Mas a fé em Deus não é a fé em si mesmo; ninguém que anda por seus próprios conceitos e esforços podem receber o favor de Deus. Em Tiago 4.6 somos confrontados: “Deus resiste aos SOBERBOS, mas dá graça aos humildes.”

O orgulho também nos leva a seguir nossos próprios caminhos em vez do caminho de Deus. Orgulho sempre nos faz pensar que não precisamos dos conselhos ou ajuda do Senhor. O Salmo 10.4 afirma: “ O perverso, na sua SOBERBA, não investiga; que não há Deus são todas as suas cogitações.”

O orgulho nos conduz a rejeitarmos a Deus. O certo é que quando rejeitamos a Deus e seus princípios teremos muitos problemas na vida. Provérbios 11.2 nos ensina: “ Quando vem a soberba, então vem a desonra…” Em 16.18 lemos: “ A soberba precede a ruína, e a altivez de espírito precede a queda.” E ainda em 29.23 somos exortados: “…o orgulho do homem o abaterá.”

E por último, o orgulho nos faz negligenciar uma vida de devoção a Deus. O orgulho é a raiz principal que nos leva a manter-nos tão ocupado com tantas coisas que não nos permite ter um tempo ouvindo Sua Palavra e buscando Sua presença em oração. E aqueles que não desenvolvem tempo com Deus acreditam que podem viver a vida sem Ele.

Lembremos sempre: boa parte dos atropelos pessoais, relacionais e espirituais da vida tem o orgulho como sua a fonte primaz.

O PODER DA FRAQUEZA

O PODER DA FRAQUEZA

Para o nosso mundo a fraqueza é um mal. Charles Stanley afirmou: “Ninguém gosta de sentir-se fraco…Há algo dentro do espírito humano que quer resistir ao pensamento da fraqueza. Muitas vezes isso não é nada mais que o nosso orgulho humano trabalhando. Assim como a fraqueza carrega um grande potencial de força, o orgulho carrega igualmente um grande potencial para a derrota.”

Jesus fez um convite aos que se sentem fracos. Ele os convidou em Mateus 11.29 dizendo: “ Vinde a mim, todos os que estais CANSADOS e SOBRECARREGADOS, e eu vos aliviarei.” Jesus sabe que somente os fracos atenderão ao convite.

É na fraqueza que a pessoa de Jesus se manifesta. Jesus como Deus, tornou-se homem. Ele optou pela fraqueza. Ele nasceu de uma família simples, num local simples, foi envolvido em seu nascimento com panos, dormiu sua primeira noite num coxo de animal, foi viver depois numa vila simples e desprestigiada: Nazaré. Jesus andava no meio do “povão” e por fim morreu na humilhante cruz. Tudo o que é fraco aos olhos dos homens, Jesus vivenciou. Ao entender Jesus tornando-se fraco, A.C.Dixon disse o seguinte: “Sabemos da deificação dos homens na mitologia pagã…Os deuses estavam dispostos o suficiente para receber os presentes dos homens. Mas no cristianismo, o fato é que Deus tornou-se homem com fraqueza humana e se esvaziou da glória do céu, a fim de que Ele pudesse tomar sobre Si os pecados, as doenças e fraquezas de toda nossa humanidade” .

Quando as fraquezas chegam, abre-se uma oportunidade para se experimentar melhor a presença de Deus. Em Êxodo 3, quando Deus chamou a Moisés para libertar o povo de Israel, no versículo 11 ele expõe sua fraqueza dizendo: “…Quem sou eu para ir a Faraó e tirar do Egito os filhos de Israel?” E Deus lhe responde no versículo 12: “…Eu serei contigo.” Assim, somente os fracos terão uma experiência próxima e pessoal com Deus.

As fraquezas também criam um excelente espaço para a manifestação do poder de Deus. O apóstolo Paulo em 2 Corintios 12 teve a oportunidade de uma revelação dos céus. E para que não ficasse tão ensoberbecido com essa revelação, Deus lhe permitiu “um espinho na carne”. Enquanto sofria, Paulo orou por três vezes pedindo que o Senhor retirasse o espinho. A resposta lhe que Deus lhe deu foi a seguinte no versículo 9: “…a minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza.” A fraqueza de Paulo tornou-se uma oportunidade para manifestação do poder de Deus.

Assim, a pessoa de Jesus, a presença e o poder de Deus se tornam reais apenas para os fracos. Por isso, não tenha medo de reconhecer sua fraqueza, há um grande poder nela.

GUARDE SUA MENTE

GUARDE SUA MENTE!

Nossa mente é um dom especial de Deus. Ela pode potencialmente armazenar 100 trilhões de pensamentos. Ao mesmo tempo que ela pode ser criativa e influente, ela também pode ser um campo de batalha que deve ser guardado. No meio da luta mental somos chamados a amar a Deus com todo nosso entendimento (Lc 10.27), vivermos de uma forma sóbria (1 Pd 1.13) e levarmos preso todo pensamento a obediência de Cristo (2 Co 10.5). Se a mente é preciosa, precisamos mantê-la protegida de qualquer ameaça.

Por isso…

1 – GUARDE SUA MENTE DA TENTAÇÃO

Jesus disse  em Mateus 26.42: “Vigiai e orai para que não entreis em tentação.” O salmista também afirmou no Salmo 101.3: “Não porei coisa injusta diante dos meus olhos…” Esses são bons versículos para memorizarmos. Se quisermos proteger nossa mente temos que vigiar o que olhamos, orar a Deus e fugir de situações e pessoas que nos expõe ao pecado. O pecado começa na mente.

2 – GUARDE SUA MENTE DA FALSIDADE

Vivemos em um mundo conduzido no seu sistema por Satanás, o qual nos seduz com falsas filosofias, experiências espirituais enganosas e que obscurece nosso entendimento. Devemos por isso guardar nossas mentes contra o falso, abraçando e recebendo a verdade de Deus. Jesus diz: “santifica-os na verdade, a Tua Palavra é a verdade.” (Jo 17.17). Dedique-se a verdade e você será perito em detectar a mentira.

3 – GUARDE SUA MENTE DO ORGULHO

O orgulho é o pecado que resultou a queda de Satanás do céu. O orgulho é o pecado que Deus julga mais rápido do que qualquer outro. Ele é a única raiz de muitos outros tipos de pecados em nossas vidas. O orgulho só pode ser encarado e combatido com uma postura de humildade. E Jesus é nosso exemplo maior. Paulo diz em Filipenses 2.5,8: “Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus…a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz.” É no exemplo de Jesus que vencemos o orgulho e nos tornamos humildes.

4 – GUARDE SUA MENTE DA SOBRECARGA

Alguns de nós erramos por vivermos numa sobrecarga mental. Tem gente boa estudando, lendo e pensando demais. Isso tudo produz uma fatiga mental perigosa. Em Marcos 6.31 Jesus disse a seus discípulos: ” Vinde repousar um pouco, à parte…” Jesus nos ensina que precisamos parar para descansar, relacionar, divertir, rir. Precisamos nos dar o direito de  um “relax”. O fracasso na vida começa em pequenas coisas na mente. Não permita pensamento pecaminoso ou hábitos mentais ruins,  isso pode arruinar sua vida.

Por isso, guarde a sua mente!

UMA RESPOSTA AO ATEÍSMO

UMA RESPOSTA AO ATEÍSMO

Ateísmo é o ponto de vista de que Deus não existe. O ateísmo na Bíblia não é uma novidade. Davi escreveu sobre o ateísmo por volta de 1000 a.C., dizendo no Salmo 14.1 o seguinte:“Diz o insensato no seu coração: Não há Deus”.

Por que o ateísmo  existe? Ou por que Deus simplesmente não se revela para as pessoas, provando que Ele existe? Alguns dizem: “se Deus aparecesse, todos acreditariam Nele!” O problema com esta idéia é que não é a vontade de Deus convencer as pessoas de que Ele existe. A vontade de Deus é que as pessoas acreditem Nele pela fé. Hebreus 11:6 declara: “De fato, sem fé é impossível agradar a Deus…” 

No Antigo Testamento Deus se manifestou de várias maneiras; Ele provou a Sua existência. A verdade é que mesmo as pessoas sabendo de Sua existência não O obedeceram. 

A Bíblia deixa claro que pessoas vão crer e outras não. Em João 20.29 Jesus disse a Tomé, o discípulo incrédulo: “…Porque me viste, creste? Bem-aventurados os que não viram e creram” 

O fato de que a existência de Deus deve ser aceita por fé não significa que acreditar em Deus seja algo ilógico. Existem diversos bons argumentos para a existência de Deus. A Bíblia ensina que a existência de Deus é claramente vista no universo (Salmos 19:4), na natureza (Romanos 1:18-22) e nos nossos corações (Eclesiastes 3:11). A existência de Deus não pode ser provada, ela deve ser aceita pela fé.

Ao mesmo tempo, deve-se ter a mesma fé para acreditar no ateísmo. Afirmar “Deus não existe!” é afirmar que se tem o conhecimento absoluto de tudo o que pode ser conhecido – e de ter ido em todos os lugares possíveis do universo – e de ter testemunhado tudo o que poderia ser visto. É claro, nenhum ateu faria estas afirmações. No entanto, isso é essencialmente o que eles estão afirmando ao dizer que Deus não existe. Os ateus não podem provar, por exemplo, que Deus não vive no centro do Sol ou debaixo das nuvens de Júpiter, ou em algum local no universo. Isto não pode ser provado, então não pode ser provado que Deus não existe. É necessário ter a mesma quantidade de fé para ser um ateu quanto para ser um teísta.

Mas a maior questão do ponto de vista de Deus não é que Ele queira que as pessoas creiam em sua existência, o que Ele deseja é que as pessoas creiam pela fé em Jesus, Seu Filho amado. Em Marcos 9.7, na transfiguração de Jesus, Deus falou aos discípulos dizendo: “…esse é o meu Filho Amado, a Ele ouvi.”

A crença na existência de Deus é pela fé. A crença no ateísmo é pela fé. Você é que escolhe no que vai crer.

OS MANSOS

OS MANSOS

Jesus afirmou em Mateus 5.5: “Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.” A Bíblia apresenta que Moisés era um homem muito manso ( Números 12.3). E Jesus disse sobre si mesmo o seguinte em Mateus 11.30: “…aprendei de mim que sou manso e humilde de coração.”

A palavra “manso” em português traz em si um conceito de fraqueza. Mas na língua original do Novo Testamento (grego) a palavra “manso” significa literalmente “força sob controle.” A palavra foi usada para um cavalo selvagem que fora domado e adestrado.  Segundo Jesus, “os mansos” são pessoas que , pelo fato de se renderem a Deus, mantém sob equilíbrio o próprio temperamento, interesse e vontade. Eles estão sendo “domados” e “dominados” pela mansidão de Jesus que está neles.

Ser “manso” não é um projeto de auto-ajuda. Ser “manso” é uma ação divina no coração. Enquanto a pessoa não vê seu egoísmo e orgulho diante de Deus, ele não experimentará Sua graça e perdão e por isso nunca desfruta ela o melhor da vida.

Os “mansos” não são aqueles que nunca se irritam, antes são aqueles que quando sente raiva, a controla. Ser “manso” significa excluir da vida o desejo de vingança e retaliação. Por isso os “mansos” são menos nervosos e egoístas; são menos indiferentes, abrem melhor a mão em relação a seus direitos. Amam mais; são mais humildes e julgam menos.

Se você é “manso(a)” diante de Deus, você tende a ser mais suave e paciente com as pessoas; você também está mais disposto a sofrer injustiças, ouvir e aprender mais e há um grande contentamento com o que você é e tem.

O resultado é que “os mansos…herdarão a terra.” Eles terão o melhor de Deus aqui e no futuro. “Os mansos” sabem que o Senhor cuida e tem o melhor e o maior para eles. Os “mansos ” nunca esperam em si e nem outros para que a vida dê certo.

Todos queremos controlar a vida. Mas quando os problemas surgem por muitas vezes reagimos errado. O negócio não é controlar a vida, mas está consciente das fraquezas e leva-las a Deus pedindo Sua ajuda. Os “mansos” sempre dizem: “eu preciso de Ti Senhor na minha fraqueza; dirija-me; domina-me.”

Os “mansos” vivem diferente; os “mansos” vivem melhor.

MUDANÇAS VERDADEIRAS

MUDANÇAS VERDADEIRAS

Maastricht é uma cidade holandesa que tem 13 lojas onde a maconha é vendida livre e legalmente. A cidade tem uma taxa de criminalidade três vezes maior que as outras do país. A cada ano, dois milhões de turistas da droga visitam essas lojas. Os holandeses discutem se a política de liberação é mesmo a solução menos pior.

Os preocupantes dados apenas nos lembram que soluções propostas de fora para dentro não geram necessariamente as necessárias mudanças. Ainda quem manda é o coração. Ou as soluções vêm de dentro ou as mudanças nunca acontecem.

Jesus afirma em Marcos 7.21-23 que o real problema do ser humano vem de dentro:“Porque é de dentro, do coração, que vêm os maus pensamentos, a imoralidade sexual, os roubos, os crimes de morte, os adultérios, a avareza, as maldades, as mentiras, as imoralidades, a inveja, a calúnia, o orgulho e o falar e agir sem pensar nas conseqüências. Tudo isso vem de dentro e faz com que as pessoas fiquem impuras.”

O segredo para a mudança pessoal não é força de vontade. O segredo é conhecer e enfrentar a verdade sobre si mesmo e sua natureza. Nada muda até que se enfrente as fraquezas, os hábitos, relacionamentos errados, as decisões equivocadas do passado e do presente, com a verdade.

Mudanças ocorrem quando se para de acreditar em mentiras e se concentra em destruir hábitos destrutivos. Por exemplo, alguém entra em dívidas, simplesmente o faz porque acredita na mentira de que se pode gastar agora sem ter e dar um jeito depois. Se essa mentira não for destruída ela se tornará um modelo de vida e trará enormes prejuízos a vida.

A Bíblia ensina que a mudança pessoal começa com a verdade. É a verdade que liberta. Jesus afirmou em João 8.32: “…e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” Em João 14.6 ele diz: “…Eu sou…a verdade…” E ainda em João 17.17 Ele exorta: “ Santifica-os na verdade, a Tua Palavra é a verdade.” Assim, a mudança começa quando se ouve a verdade por meio da Palavra de Deus. A Palavra de Deus ensina que a verdade não é um princípio ético, mas uma pessoa: Jesus Cristo. A mudança se completa profundamente quando a pessoa se entrega totalmente a Jesus. E ao se entregar a Ele, Ele executa uma profunda libertação. A mudança vem quando se deixa Jesus confrontar cada mentira, cada falsidade e cada hipocrisia.

Nada muda até que você encare a verdade. Enquanto você continuar construindo sua vida sobre uma base de mentiras, enganos, equívocos, ou meias-verdades, você nunca mudará. É preciso deflagrar suas mentiras e se entregar totalmente a Jesus.

Pergunta: Você está disposto a isso?

NÃO DESISTA!

NÃO DESISTA!

Recebemos de Deus responsabilidades nessa vida. Diante delas sempre haverá dores, atrasos, dificuldades, “becos sem saídas” etc. A verdade é que quando os problemas chegam, desistir parece ser uma provável solução.

Os primeiros cristãos Hebreus, diante de uma feroz perseguição, queriam desistir de sua fé em Jesus como o Messias. O autor do livro de Hebreus encoraja-os continuar firmes. Ele toma Jesus como exemplo de não desistência e afirma o seguinte em Hebreus 12.2: “ Conservemos os nossos olhos fixos em Jesus, pois é por meio dele que a nossa fé começa, e é ele quem a aperfeiçoa. Ele não deixou que a cruz fizesse com que ele desistisse. Pelo contrário, por causa da alegria que lhe foi prometida, ele não se importou com a humilhação de morrer na cruz e agora está sentado do lado direito do trono de Deus.”

A verdade é que tudo que viola nossa zona de conforto se torna motivo para desistir. Mas a exemplo de Jesus não devemos desistir de nada. Devemos perseverar.

Assim sendo…

NÃO DESISTA de seu casamento só porque os impasses, lutas e dores chegaram;

NÃO DESISTA de seus filhos só porque estão rebeldes ou trazendo problemas;

NÃO DESISTA de seus pai, só porque eles parecem não lhe entender;

NÃO DESISTA de sua visão e sonho profissional, só porque a crise chegou;

NÃO DESISTA do seu trabalho e ideias, só porque seus superiores não reconhecem o que você faz;

NÃO DESISTA do seu país, só porque líderes e povo optaram pela mediocridade;

NÃO DESISTA de fazer o certo, justo e honesto, só porque alguns estão se dando bem por fazer o errado.

NÃO DESISTA de sua saúde, só porque ela não está num patamar da normalidade;

NÃO DESISTA de sua fé, só porque alguém a questionou e você não consegue dar uma resposta;

NÃO DESISTA de orar, só porque as respostas ainda estão demorando.

NÃO DESISTA de confiar em Deus só porque parece as circunstâncias estão ruins ou pioraram;

NÃO DESISTA de semear a mensagem da salvação, só porque algumas pessoas debocham e não dão mínima;.

NÃO DESISTA de se arrepender só porque caiu novamente em pecado;

O ex-presidente Americano, Ronald Reagan afirmou: “Nós nunca seremos derrotados, a menos que desistamos de Deus.”

Deus não desiste! Se você está com Ele, também não desista! Antes “…seja forte e corajoso(a)…” (Josué 1.6).

Não desista!

SEJA PACIENTE!

SEJA PACIENTE!

Alguém disse que o sinônimo de “paciência” é “paciência”. Paciência é a capacidade de suportar. Ter paciência é um dos grandes desafios da vida.

Paciência com pessoas é a capacidade de suportar sem retaliar; é a capacidade de ser gracioso, bondoso e generoso com os que lhe machucam; é a capacidade de não agir no mesmo nível de imaturidade.

Haverá momentos em que os outros lhe prejudicarão e pecarão contra você, e por vezes isso será intencional. Quando esse dia chegar você optará por três escolhas:

1) – VINGAR-SE

Você poderá ser tomado por uma raiva vingativa. Seu desejo nessa hora será optar por palavras e ações ofensivas. Sua vingança direta ou indireta pode passar por intimidação pública, particular ou algum tipo de conspiração para o bem-estar da pessoa em qualquer nível.

2) – IGNORAR

Talvez sua vingança não seja tão hostil. Sua opção “mais branda” seria ignorar. Seus gestos e sua boca se mantém num profundo silêncio enquanto seu olhar diz: “Quem é você”? “Eu te conheço”? “Coitado…como é pobre e vil”! Você ficará em um silêncio público até ver a pessoa no buraco, na derrota, na desgraça.

3) – PERDOAR

Perdoar é a postura do seguidor de Jesus. Jesus ensina a dar a outra face e amar os inimigos (Mateus 5,39,44). Paulo ensina a “abençoar os que vos perseguem” (Romanos12.14). OsEfésios e Colossensesforam orientados aperdoar aos outroscomo Cristo os perdoou(Efésios4:32,Colossenses3:13).

A Palavra de Deus nos confronta e nos encoraja a lidar com o perdão, reconciliar, abençoar e amar os inimigos. Essa foi a postura e o ensino de Jesus. Se você opta por não vingar ou ignorar, você recebe algo melhor nessa vida. Você começa a fazer parte da obra mais importante do mundo: a redenção e salvação das pessoas.

Vingar e ignorar são atitudes que expressam o podre da alma; aquela realidade de nossos corações pecaminosos e distantes de Deus.

Assim, paciência não é fruto de “auto-ajuda” ou “auto-controle”, mas um presente dado, vindo do poder da cruz de nosso Senhor Jesus Cristo. Naquela cruz Ele suportou o maior ataque mental, físico e espiritual e o fez sem pecar para que quando você fosse atacado tivesse a capacidade de responder a todos com amor, paciência, graça e tolerância.

Por isso, se você tem Jesus em seu coração, seja paciente!

OUVINDO A VOZ DEUS

OUVINDO A VOZ DEUS
Por vezes você pode perguntar: “Como saber se Deus está falando comigo?

Uma dica está Salmo 46.10: “Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus”. Para ouvir a Deus é necessário um coração quieto, uma mente quieta, um ânimo quieto e um corpo quieto.

Deus não fala com quem está agitado, falando demais, correndo pra lá e pra cá. Pessoas distraídas e entretidas não dão muito atenção a Deus e não valorizam sua voz.

Se você quiser ouvir a Deus, precisa aproximar-se dEle; precisa estar a sós com Ele; precisa ficar em silêncio e num local silencioso; precisa acalmar todas as vozes do seu coração.

A ordem de Deus no texto é “aquietai-vos”! O verbo hebraico para “aquietar” é “rafah” e está num tempo verbal que expressa a responsabilidade da pessoa em se manter quieto. “Rafah” significa relaxar, abandonar e abster-se. Juntando tudo poderíamos dizer que os que desejam ouvir a Deus precisam intencionalmente parar e frear seu ritmo de vida, relaxar, abandonar coisas secundárias e abster-se de coisas que não são prioridade.

Você pode perguntar: “Mas como Deus falará comigo”? Eis quatro respostas simples.

1o – Deus falará com você por meio da Sua Palavra, a Bíblia. Ele espera que você sente-se com sua Bíblia, leia e medite no que Ele está falando. Pergunte diretamente a Ele enquanto lê: “O Senhor, poderia falar comigo?” Você poderia dizer: “Mas eu gostaria que Deus falasse comigo em voz alta.” É simples, leia a Bíblia em voz alta. Ele lhe falará de forma audível.

2o – Deus também falará com você por meio da pregação e ensino de Sua Palavra. Ele espera que você decida ouvir Sua Palavra explicada e aplicada. Por isso você deveria estar num local onde a Bíblia é ensinada com esmero e dedicação, e tudo o que for ensinado seja realmente entendido.

3o – Deus também falará com você através de pessoas. Deus está usando pessoas ao seu redor. Ele quer que você pare de falar e ouça mais seu cônjuge, filhos, pais, amigos e conhecidos.

4o – Deus falará com você por meio das circunstâncias. Há coisas acontecendo que Deus está de forma tão clara, mas você continua não querendo ouvir.

Hoje você poderia orar assim: “Senhor Deus, quero ouvi-Lo. Fale comigo; acalme meu coração; tire as distrações; tire as dúvidas. Quero estar mais perto do Senhor e conhecê-Lo melhor. Ajuda-me a aquietar minha alma e ser mais sensível a sua voz.”

Deus está sempre falando, mas por vezes você resiste ou está distraído demais para ouvir.

Deixe Deus falar com você!

O PECADO

O PECADO

A mais horripilante, triste, confrontadora e degradante definição bíblica do ser humano humana é expressada pelo apóstolo Paulo em Romanos 3.23: “Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.”

Essa é uma das verdades bíblicas que mais chocam o ser humano. Ao nos definir como pecadores, o teólogo Gordon Olson afirma o seguinte: “Somos pecadores simplesmente porque escolhemos pecar e viver de forma egoísta…Deus nos deu a capacidade de dirigir nossas vidas, seja de acordo com a inteligência, reconhecendo nossa obrigação para com Deus e nossos semelhantes, ou de acordo com o egoísmo e a insensatez de buscar nossa própria felicidade como o bem supremo.”

Jesus também afirmou de forma contundente em João 8.34: “…todo o que comete pecado é escravo do pecado.Jesus deixa claro que o pecado escraviza o ser humano. O pecado é um tirano que oprime, engana e tortura. O pecado cega! Andrew Murray escreveu que “ um grande poder do pecado é que ele cega os homens para que eles não reconheçam seu verdadeiro caráter.”

Em seu famoso livro “Confissões”, o teólogo e filósofo Agostinho expressa a realidade do pecado da seguinte maneira: “Eu perguntei o que era a iniqüidade, e achei que fosse algo sem qualquer substância, mas na verdade é a perversão da vontade, desviado de Ti, ó Deus, o Supremo, em relação a essas coisas inferiores…o pecado é uma distorção perversa da imagem do Criador em nós.” E Adrian Rogers estava certo ao dizer que “ o pecado não é apenas quebrar as leis de Deus; ele está quebrando também o Seu coração.”

Mas há solução para o pecado. Jesus é a solução! Ele mesmo afirma em João 8.36: “Se pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.” Jesus promete liberdade aos que se achegam a Ele. A esperança do homem não está no próprio homem; não se encontra em um ser humano mais mais inteligente, mais pós-moderno, mais tecnológico, mais politizado, economicamente estável, socialmente produtivo ou culturalmente evoluido, mas em Jesus. O pecado é o problema. Jesus é a solução.

Por isso, não desconsidere a realidade do pecado em sua vida. Não acredite que a vida longe de Deus tem algum futuro. O pecado extingui Deus da vida e afirma que tudo dará certo sem Ele. Uma mentira!

Gosto da humilde confissão do ex-ateu, C.S.Lewis. Ele disse: “Eu desisti e admiti que Deus era Deus. Eu me ajoelhei e orei. Talvez naquela noite, fui eu o convertido mais deprimido e relutante em toda a Inglaterra.”

Para o pecado só tem uma solução: uma entrega desesperada ao Jesus libertador.

QUEM VOCÊ DIZ QUE JESUS É?

QUEM VOCÊ DIZ QUE JESUS É?

Em Mateus 16.13 Jesus pergunta a seus discípulos: Quem o povo diz que o Filho do Homem é? Jesus não faz essa pergunta porque esteja enfrentando uma crise de identidade, ou porque vive na dependência infeliz da opinião dos outros. Ele faz esta pergunta como uma introdução para uma questão muito mais importante.

No versículo 14 os discípulos afirmam: “…Alguns dizem que o senhor é João Batista; outros, que é Elias; e outros, que é Jeremias ou algum outro profeta.

A opinião pública achava-se divida com respeito a Jesus. Alguns criam ele era um arauto do arrependimento, como João Batista; outros acreditavam que era um operador de milagres, como Elias; outros pensavam que ele era um pregador contundente da Palavra de Deus como o profeta Jeremias. Ao ver Jesus nesses papéis, o povo esperava um libertador político que iria derrubar os poderes corruptos que oprimiam a nação Israel.

Jesus volta-se para os seus discípulos e pergunta o que eles acreditavam sobre Ele: “E vocês? Quem vocês dizem que eu sou?…” Então Pedro responde: “…O Senhor é o Messias, o Filho do Deus vivo.(Mateus 16.15-16)

Os discípulos deixaram tudo para seguir a Jesus. No princípio foram atraídos a Ele como um rabino incomum, mas ao longo do tempo eles ficaram convictos que Jesus era de fato o Messias de Deus. Para eles Jesus era mais do que qualquer outro personagem bíblico, mais do que um reformador nacional, mais que um fazedor de milagres, mais do que um simples profeta. Jesus é o Messias prometido, o Salvador, o próprio Deus; o “Filho do Deus vivo.”

Assim como aos discípulos, Jesus também pergunta a você: “Quem sou eu para você”? O que você acredita sobre Jesus afeta profundamente sua forma de pensar, refletir, falar, agir e reagir.

Jesus é mais do que um ser humano, mais do que um profeta, mais do que um filósofo, mais do qualquer outra pessoa que pisou nessa terra. Ele é o Deus que se tornou homem; Ele é o Filho de Deus; Ele é tudo o que homem precisa e deseja. Ele é o tudo que todos buscam!

Ser cristão é ter a Cristo. Ter a Cristo não significa abraçar uma nova filosofia ou ideologia; não significa agarrar a um tipo novo de moralidade ou ética social, antes significa conectar a vida com o próprio Deus; significa se arrepender da vida que leva, dos pecados que tanto entristecem a Deus e pelo poder de Jesus assumir um modo de vida diferente.

Hoje Jesus continua perguntando: “…Quem você diz que eu sou…?” Ele pergunta porque sabe que uma definição inexata sobre Ele produzirá em você falsas expectativas, falsos pensamentos, falsas crenças e falsas condutas. Quem você diz que Jesus é?

VALORIZE A PALAVRA DE DEUS

VALORIZE A PALAVRA DE DEUS

O Salmo 119 contém 176 versículos exclusivamente dedicados a Palavra de Deus. O salmista se preocupa em demonstrar seu amor a Palavra do Senhor. Ele diz no versículo 97:Quanto amo a tua lei! É a minha meditação, todo o dia!.. Ele afirma no versículo 103: “Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar! Mais que o mel à minha boca.”

A exemplo do salmista precisamos amar e refugiar nossa alma na Palavra de Deus. Ela, mais do que lida, ouvida e apreciada, precisa ser obedecida e praticada. Obedecer e praticar a Palavra de Deus significa na prática amar ao próprio Deus.

O salmista também sabe que a Palavra é o instrumento para protege-lo de erros e desvios espirituais. Ele afirma no Salmo 119.101: “De todo mau caminho desvio os pés, para observar a tua palavra.” Assim, é certíssima a frase: “A Palavra de Deus ou vai mantê-lo longe do pecado ou o pecado lhe manterá longe da Palavra de Deus.” Agostinho de Hipona também afirmou: “ Se tu vives no pecado, a Palavra de Deus é o teu adversário. Ela será sempre o adversário de tua vontade até que ela se torne a autora de tua salvação.” O próprio Senhor Jesus afirmou em João 17.17: “Santifica-os na verdade, a Tua Palavra é a verdade.”

Em Mateus 4.3, Satanás vendo que o Senhor Jesus havia feito um jejum de quarenta dias, estando com fome, debaixo de uma necessidade física real, fez a proposta: “…Se és Filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães.” O Senhor com muita destreza calou Satanás dizendo no versículo 4: “…Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus.”

A exemplo do Senhor Jesus, quando as tentações também chegarem, devemos manter nossas convicções na Palavra de Deus e não ceder ao nosso ego e prazer.

Quando a segunda geração de Israelitas estavam para tomar posse da terra de Canaã, Moisés solenemente afirmou em Deuteronômio 12.28: “Guarda e cumpre todas estas palavras que te ordeno, para que bem te suceda a ti e a teus filhos, depois de ti, para sempre, quando fizeres o que é bom e reto aos olhos do SENHOR, teu Deus.” Moisés sabia que o sucesso da vida deles dependia da obediência a Palavra de Deus. Os que obedecem a Palavra de Deus valorizam a tranquilidade e segurança de suas vidas.

Por isso, valorize a Palavra de Deus em sua vida. Deixe que ela lhe aconselhe. Prontifique-se a lê-la, estuda-la e ouvi-la todos os dias. E acima de tudo, aprimore em viver a mesma convicção do salmista no Salmo 119.105, que diz: “Lâmpada para os meus pés e a Tua palavra, e luz para os meus caminhos.”

Valorize a Palavra de Deus!

GENTE HUMILDE

GENTE HUMILDE

Gente humilde raramente saem estampados nas manchetes dos jornais. Humildade não é algo popular. O trivial é agir com arrogância, orgulho, soberba; é manter-se “se achando”, se vangloriando e se exibindo.

Jesus ensina em Mateus 5.3: “Bem-aventurados os pobres de espírito (os humildes), porque deles é o reino dos céus!” Os céus será um lugar apenas para gente humilde. Aqueles que se viram como Deus os vê. Os que sabem que precisam e dependem só de Deus. Aqueles que confessaram seus pecados a Ele.

Deus valoriza os humildes porque Ele mesmo se humilhou em Jesus. O Salvador humildemente sendo Deus, tornou-se homem; nasceu numa família humilde, em um local humilde, viveu com gente humilde e agiu de forma humilde. Em Filipenses 2.8 lemos: “a si mesmo (Jesus) se humilhou, tornando-se obediente até a morte e morte de cruz.” O Senhor Jesus é o modelo máximo de humildade. E ser cristão, acima de tudo, é aprender a ser como Ele. Aos seus seguidores ele ordena em Mateus 11.28: “…aprendei de mim, que sou mando e humilde de coração.”

Deus só aceita e age em prol de gente humilde. Em Tiago 4.6 lemos: “Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes.” Humildade não é fraqueza, é força. Deus manifesta Sua graça somente para os que se colocam numa posição de receber.

Gente humilde sabe que precisa de ajuda e pede ajuda. Eles não insistem errando em fazer do mesmo jeito e da mesma forma; gente humilde sempre diz: “eu preciso…”

Gente humilde é rápido em perdoar, demorado em ofender e pronto a espera em Deus quando é injustiçado.

Gente humilde também não vive brigando, exigindo, ordenando. O coração humilde sabe que ganhar a pessoa é mais importante do que manter uma opinião. O humilde leva antes de tudo o relacionamento como prioridade; não descarta pessoa, antes, reconcilia.

Gente humilde se aquieta. Sabe a hora de falar e agir. Não anseia ser o centro; não busca aplauso ou reconhecimento. Não vai atrás da grandeza, mas da utilidade.

Gente humilde enxerga suas fraquezas diante de de si, do outro e de Deus. Ele não vive na negação. Ele se arrepende e se quebranta diante de Deus. Ele não tem medo de dizer que errou, que pecou. O humilde se arrepende, confessa; ele “se entrega”.

Somente os humildes experimentarão a Deus, porque Ele ouve o “desejo dos humildes” (Salmos 10.7), “guia os humildes…”(Salmo 25.9), “…atenta para os humildes…” ( Salmo 138.6) e “…ampara os humildes…” (Salmo 147.6).

Seja humilde!

PESSOAS COMPASSIVAS

PESSOAS COMPASSIVAS

No mundo egoísta em que vivemos ser compassivo soa de forma muita estranha. Isso porque pessoas compassivas são aquelas que se colocam em lugar do outro; são as que agem com bondade; são as que se expressam ternura e suavidade; são pessoas amorosas, graciosas, simpáticas e misericordiosas.

Os melhores relacionamentos advém de pessoas compassivas. Uma vida relacional e harmoniosa com o cônjuge, filhos, pais, amigos, companheiros de trabalho, empregados e patrões não se desenvolve com atitudes duras e inflexíveis, mas com compaixão.

Pessoas compassivas gostam de gente e insiste com gente. Os compassivos entendem sentimentos e emoções. Eles sabem valorizar o que o outro sente e pensa.

Pessoas compassivas vão a passo lento. Elas não cedem a cultura da rapidez. Elas valorizam mais o relacionamento do que o programa, o projeto, a meta.

A realidade final é que pessoas compassivas conhecem a Deus. Elas estão cientes do que a Bíblia ensina sobre o Deus todo compassivo. Elas também entendem os seguintes versículos no livro dos Salmos: Pois tu, Senhor, és bom e compassivo; abundante em benignidade para com todos os que te invocam.” (Salmos 86.5) – “Mas tu, Senhor, és Deus compassivo e cheio de graça, paciente e grande em misericórdia e em verdade.” (Salmos 86.15).

Pessoas compassivas sabem que não são compassivas em sua própria força, mas como um resultado de Deus trabalhando em suas vidas e capacitando-as para viver cheios de compaixão.

Se falta compaixão em sua vida é porque sua alma está vazia de Deus. Sendo preenchido com a presença de Deus que a compaixão aparece.

Conta-se a história de um jovem que foi servir Exército Americano. Um dia seu pai lhe comprou um blusão preto para ele pudesse enfrentar o rígido frio. Em um determinado dia, voltando para casa em seu carro, viu na rua um homem tremendo de frio. Ele parou o carro, pegou o blusão preto e doou para aquele senhor. Ao entrar em casa, seu pai lhe perguntou: ‘Por que você está sem o blusão preto?’ Ele respondeu: “Pai, eu doei para um homem que estava tremendo de frio na rua.” O pai muito nervoso esbravejou: “Por que você fez isso? Você acha que o dinheiro cai do céu’? O jovem respondeu: “ Pai, a razão porque eu fiz isso, o senhor nunca poderá entender.”

Somente os compassivos entendem o coração de Deus, mas eles sabem que por muitas vezes eles mesmos não serão compreendidos.

Você é uma pessoa compassiva?