CUIDE SABIAMENTE DOS QUE SOFREM

CUIDE SABIAMENTE DOS QUE SOFREM

Todos sem exceção seremos afetados pelo sofrimento e a dor. E nesse momento estamos certos de que Deus se fará presente. A Bíblia diz em Êxodo 34.6: “….Deus compassivo e misericordioso, paciente, cheio de amor e de fidelidade.” Isso significa que enquanto sofremos Ele ouve nossas orações e terá o Seu coração voltado a nosso favor.

Ajudar o que sofre é imitar a Deus. Devemos aprender a ter compaixão dos que estão em dor e ajuda-los a carregar o fardo. A Bíblia adverte em Gálatas 6.2: Levem os fardos pesados uns dos outros e, assim, cumpram a lei de Cristo.” A questão é que devemos fazer isso de uma forma sensível e sábia.

Por vezes a presença e as ações tem mais força do que as próprias palavras. Palavras mal colocadas ainda que de boa intenção, podem antes prejudicar o que sofre. É preciso responder ao sofrimento do outro com palavras bem pensadas para não agravar ainda mais a dor.

Por isso nunca diga ao que sofre: “poderia ser pior”. Não diga: Esse é um discurso impensado. Ninguém quer o pior. E mais, Deus nunca diria isso! Deus não compara o nosso sofrimento presente com o sofrimento de qualquer outra pessoa. Ele considera a dor e nós devemos fazer o mesmo. Por isso, não diga: “poderia ser pior”.

Também não diga: “Deus vai trabalhar em tudo isso para o seu bem”, Ou, “ Qual a lição que Deus quer lhe ensinar?” Essas são palavras certas e bíblicas, mas ditas na hora errada.

É certo de que Deus tem um plano maior na dor. É certo também que há lições espirituais no sofrimento. C.S.Lewis disse que a “dor é o megafone de Deus.” Deus sempre fala aos corações dos que sofrem. Mas Ele fala de forma amorosa; como um especialista. Devemos parar com o hábito insensato de acharmos que Deus só fala as pessoas através de nós. Essas palavras minam o chamado de Deus aos que sofrem para que eles confiem somente nEle.

Não diga também: “Se você precisar de alguma coisa, por favor me ligue a qualquer hora.” Esse é um comentário comum e muitas vezes sincero. Contudo devemos lembrar que os que sofrem nem sempre sabem o que precisam. Por vezes nem tem força para ligar. Na verdade é necessário considerar o que precisa ser feito e fazê-lo. Amigos sábios fazem compras, cuidam das crianças, as levam na escola, limpam a casa, escrevem uma nota de encorajamento e assim por diante.

O princípio é esse: quando as pessoas estiverem sofrendo lembre-se de ser mais um ombro, uma mão e um pé do que uma boca.

Cuide sabiamente dos que sofrem!