O CRISTIANISMO TUPINIQUIM E DEUS…

O CRISTIANISMO TUPINIQUIM E DEUS….

O cristianismo brasileiro no séc XXI nunca esteve tão decadente. O cristianismo “tupiniquim”, bem explicado por Willian L Craig, “é emotivo demais, centrado num personalismo exacerbado, anti-intelecutal, o que alimenta o grande número de desvios e faz com que a igreja ceda ao evangelho da prosperidade, ao sincronismo, misturando espiritismo com cristianismo

.” Por isso não faltam os que “ordenam”, os que “decretam”, os que “perdoam” a Deus. Pura ignorância das Escrituras e da história da igreja!

Quem é quem? Deus é o soberano que deve ser servido, adorado, honrado, exaltado e obedecido ou apenas o servidor do homem? Sem dúvida é na falsa visão de Deus que a vida se frustra e fracassa.

Em 1643 a 1648, 150 homens (composto de brilhantes teólogos, pastores, leigos, dez membros da Casa dos Lordes e trinta membros da Câmara dos Comuns) reuniram em Londres para orar e estudar as Escrituras, das 9 da manhã às 4 da tarde, com o fim de definir biblicamente as verdades sobre Deus. As palavras para definir Deus não puderam ser ditas em adjetivos, mas em superlativos. Deus é amantíssimo, graciosíssimo, justíssimo, misericordiosíssimo, puríssimo, santíssimo, sapientíssimo e terribilíssimo. Dessa reunião memorável nasceu a Confissão de Fé de Westminster que serviu de outros documentos de fé para as igrejas cristãs ao redor do mundo.

Saia da ignorância sobre Deus! Apelo a você que leia mais a Bíblia. Deixe suas convicções saírem dos ensinos de Moisés, dos profetas, de Jesus e dos apóstolos. Ganhe através da Palavra a visão de Deus e da vida. Ponha em cheque qualquer personalidade evangélica (pastor, teólogo, professor, escritor, conferencista etc), que, por mais bem aceita por uma boa eloqüência, fluência ou um “bem-sucedido” ministério, mas cujo conteúdo de seus ensinos são mais humanistas, psicológicos do que bíblico.

Não mundo em que estamos não podemos sentar no muro da história sem nos posicionarmos. O foco não é minha dor, minhas lutas, o que falta, o que não tenho, o que desejo, o que quero, mas fazer a vontade de Deus e centrar em Sua maravilhosa glória. É em Deus que a vida é entendida e vivida. E qualquer dúvida, olhe para Jesus, a expressão exata do ser de Deus (Hb 1.1-3), aquele a quem o Pai disse: “…a Ele ouvi.” (Mt 17.5)

O cristianismo tupiniquim destruirá vidas senão entender, aplicar e expor corretamente o Deus que a Bíblia ensina.