O CRISTÃO E O DINHEIRO

O CRISTÃO E O DINHEIRO

John Davison Rockefeller foi o primeiro bilionário do mundo. Em 1937 (ano de sua morte) sua fortuna foi avaliada em 1,4 bilhões de dólares. Quando ele morreu alguém perguntou ao seu contador particular: “Quanto Rockefeller deixou?” E o contador de pronto respondeu: “Ele deixou TUDO”!

Precisamos ser sábios na forma como lidamos com o dinheiro. Ninguém levará dinheiro consigo para a sepultura. O cristão sempre deve reconhecer que todos seus recursos vem do Senhor e deve administrá-los para Sua glória.

O cristão deve reconhecer que o dinheiro…

# 1 – Precisa ser adquirido por meio do trabalho honesto. O dinheiro precisa chegar por meio de um trabalho justo e que honra a Deus. Provérbio 13.11 nos ensina:
“Os bens que facilmente se ganham, esses diminuem, mas o que ajunta à força do trabalho terá aumento.”

O cristão deve reconhecer que o dinheiro…

 # 2 – Precisa ser usado a bem da família, dos necessitados e do avanço do Reino de Deus sobre essa terra.

O cristão deve reconhecer que o dinheiro…

#3 – Perde o poder quando é doado generosamente. Em 2 Coríntios 9.7 diz: Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria.”

O cristão deve reconhecer que o dinheiro…

#4 – Precisa ser administrado por meio de um orçamento. O cristão diferencia NECESSIDADES de DESEJOS. O cristão não vai além de sua receita mensal; ele não contrai dívidas que não pode pagar; ele não usa inadequadamente cartão crédito, cheques pré-datado, prestações ou empréstimos em bancos. Ele não é um agiota e não trabalha e nem estimula a agiotagem.

O cristão deve reconhecer que o dinheiro…

#5 – Precisa ser investido sabiamente. Ele ora a Deus, busca conselhos e procura entender o universo financeiro em que vive e faz investimentos sábios.

O cristão deve reconhecer que o dinheiro…

#6 – Pode deixa-lo rico. Mas caso isso ocorro, ele sabe que sua riqueza precisa ser vista como uma RESPONSABILIDADE e MINISTÉRIO e não uma oportunidade de ascensão a um novo STATUS social. O cristão usa sua riqueza como um meio de demonstrar seu amor a Deus e as pessoas.

Assim, o cristão precisa estar sempre consciente de que o dinheiro é um “meio” e não um “fim.” Ele não deve jamais permitir dinheiro desfaça, minimize ou destrua seu casamento, sua família, sua reputação e acima tudo os valores de Deus em sua vida.

Um comentário em “O CRISTÃO E O DINHEIRO

  1. Amem Pastor Roberto.

    Quanto a estas coisas, não consigo entender até hoje.

    Nunca emprestei cobrando juros, nem de poupança, NUNCA!!!!, quando tinha muito era muito liberal também, tanto no auxilio a necessitados, a meus funcionários colaboradores, quanto as pessoas próximas, ou mesmo nas ações sociais da minha igreja. Nunca me arrependi de ser assim, é um velho estilo ainda do meu falecido pai.

    Mas fui vitimado por espertalhões, para os quais trabalhei até dois anos, fiz consultoria com falsas promessas que nunca foram cumpridas, fui golpeado e espoliado, tenho e-mails e documentos que comprovam tudo isso, nunca levei nem um desses no juíz, no entanto, eles transitam com ares de superioridade, com desenvoltura de probos, mas Deus sabe de tudo.

    Sempre tive patrimônio e dinheiro como meus servos, nunca me escravizei nem escravizei meus filhos por conta de atitudes mesquinhas, para granjear mais um pouco ou muito.

    Sei que não consigo mudar neste aspecto, nem desejo, mas sei também, o quanto e doloroso se sentir abandonado, rotulado, descriminado entre outros sentimentos e comportamentos conexos a estes, sem ter culpa ou dolo.

    Não raramente oro a DEUS e pergunto: Até quando SENHOR.!!!!, não sei se vai passar, mas sei, que um dia REDIMIDO JUNTO DELE EU HEI DE ESTAR.

    Forte abraço, nestes dias tão difíceis e dolorosos, Shalom.

Os comentários estão fechados.