O QUE DEUS EXIGE DE NÓS?

O QUE DEUS EXIGE DE NÓS?

Em Miquéias 6.8 lemos: “Ele te declarou, ó homem, o que é bom e que é o que o SENHOR exige de ti: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus.”
Todos aqueles que realmente amam e servem a Deus, se preocupam em fazer o que Lhe agrada. E esse é um texto claro e amplo que nos apresenta o que Deus quer, anseia, deseja e exige que realmente façamos. 

O texto em primeiro lugar aponta que devemos praticar a justiça. Deus quer que ajamos de forma justa para com as pessoas, porque segundo Salmo 11.7 “…o Senhor é justo e ama a justiça…”

‭‭Ao definir o justo, Salomão afirma em Provérbios 20.7: “O homem justo leva uma vida íntegra…” Assim, o justo é aquele que não mente, não se aproveita, não rouba, nao tira vantagem, não engana, não prejudica, não tem segundas intenções e nem se favorece do outro. Aquele que pratica a justiça trata o semelhante da forma como deseja ser tratado. E essa é a primeira exigência de Deus a todos nós: que pratiquemos a justiça. 

A segunda prática do texto é que “ames a misericórdia.” 

Misericórdia, amor e bondade são atributos do Senhor. O Salmos 145.8 afirma: “O Senhor é misericordioso e compassivo, paciente e transbordante de amor.” Deus espera que todos os que Lhe pertecem sejam como Ele: amem e pratiquem a misericórdia.

Pessoas misericordiosas são como Deus: elas sentem a dor e a miséria do outro e cria oportunidades para fazer o bem com alegria. Elas são capazes de ir além; elas ajudam, apoiam a todos que necessitam, mas elas vão ainda mais além, elas amam e cuidam de seus inimigos. Sobre essas pessoas caem constantemente as bênçãos do Senhor como diz Provérbios 12.2: “O homem bom obtém o favor do Senhor…” 

A terceira e última prática do texto que Deus exige de todos nós é andar humildemente para com Ele. 
Deus é Deus. Ele não é como nenhum de nós. Ele deve ser adorado, honrado, glorificado e servido. O Criador não é igual a criatura; Ele é inigualável. Viemos dEle, e por Ele devemos viver. Um dia nos encontraremos com para prestarmos contas dessa vida que Ele nos deu. 
E enquanto aqui vivermos devemos andar humildemente diante de Sua presença. Paremos de discutir com Ele; paremos de confronta-Lo; paremos de ordenar e decretar a Ele; paremos de ser arrogantes com nossas palavras e posturas.

Sejamos humildes em Sua presença quando nos sentimos fortes, alegres, com saúde ou desfrutando a vida. Sejamos humildes quando também estamos em dor, doentes, tristes, sem respostas ou desanimados. Sejamos humildes sempre para com Ele em todo o tempo. Nossa humildade para com Ele nos fará seguros, tranquilos e felizes e acima parecidos com Jesus.

E por fim, peçamos que Deus nos dê Sua graça para vivermos todas essas exigências.