OS FURACÕES DA VIDA

OS FURACÕES DA VIDA

Na semana passada fomos informados sobre os estragos feitos pelo furacão Matthew. O poder de seus ventos trouxe desgraça, destruição e morte no Haiti, República Dominicana, Cuba, Bahamas e parte da costa leste dos EUA. Furacões aparecem e eles são extremamente perigosos e destruidores.

Há períodos na vida que sentimos soprados por furacões. Eles não perguntam sobre nossa escolaridade, cultura, posição social, racial ou econômica. Eles apenas sopram para destruir. Eles sopram em nossas almas e criam uma tremenda agitação, muitas das quais não temos controle algum.

Poeticamente, no Salmo 46.2,3 o salmista falou sobre sua experiência com os furacões da vida. Ele diz: “…a terra se transtorne e os montes se abalem…as águas tumultuem e espumejem e na sua fúria os montes se estremeçam.” O salmista viu chegar os ventos fortes, e esses deixaram sua alma inquieta, desassossegada, sem repouso e atemorizada.

Quando os furacões chegam em nossas vidas ficamos inquietos; erramos nas decisões; fazemos coisas atropeladas e atrapalhadas; deixamo-nos levar pelas emoções; nos expomos ao erro e a morte.

Ao invés de buscar abrigo e proteção, estúpida e loucamente por vezes abrimos os braços levianamente para o vento “bater”; confundimos furacões com brisas; esquecemos que sua força é capaz de nos fazer voar para a destruição e morte.

Diante dos furacões da vida, o que precisamos urgentemente é de um abrigo seguro. Esse abrigo não pode ser aquele que achamos ou queremos construir rapidamente. Na verdade, muito do que nos abrigamos a vida toda não costuma funcionar diante dos furacões da vida.

O salmista sabia como em quem se refugiar diante dos furacões da vida. Ele diz no Salmo 46.1,2: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações. Portanto, não temeremos…” O abrigo para o salmista é Deus! Somente nEle! O abrigo para os furacões da vida não está numa pessoa e numa religião. O abrigo está num íntimo e próximo relacionamento com Deus, e não num dogma ou numa filosofia.

O problema é que quando os furacões da vida chegam, muitos demoram em se abrigar; eles relutam em entender que são fracos e incapazes diante da monstruosidade e estrago dos ventos fortes.

Os furacões da vida nos cansam e nos oprimem. Mas Jesus traz esperança e solução num convite simples e objetivo. Ele diz em Mateus 11.28-30: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve.”

Assim, se os furacões da vida chegaram sobre você, não demore em se abrigar em Cristo. Aceite o Seu convite de abrigo. Nele há tudo o que você precisa. E quando você aceitar o convite de se abrigar nEle, descobrirá que outras pessoas também, diante dos furacões de suas vidas, se abrigaram em Cristo. Você não estará só.

Quando Deus é o abrigo de sua alma, o vento pode bater forte lá fora, destruir tudo o que foi construído por você no passado, mas sua alma estará segura e em paz. E no momento, é só isso que você precisa diante dos furacões da vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s