A FUTILIDADE DA POPULARIDADE

A FUTILIDADE DA POPULARIDADE

Uma pessoa popular é aquela que tem a apreciação, admiração e simpatia do povo; que recebe uma estima pública. 

A popularidade é o desejo de muitos. Ser alguém reconhecido no que faz, é e se tornou algo extremamente convidativo, e até mesmo pode trazer benefícios. Mas é sempre bom lembrar que a popularidade tem um preço.

Em Eclesiastes 4.16, Salomão conta-nos sobre a vida de um monarca. Ele diz: “O número de pessoas que um rei governa é muito grande; no entanto, quando deixa de ser rei, ninguém é agradecido pelo que ele fez. É tudo ilusão, é tudo como correr atrás do vento.” 

Salomão afirma que o tal rei governou e tinha influência sobre muitas pessoas. Com certeza todos sabiam quem era o rei, e a muitos trouxe benefícios. Contudo, quando passou seu reinado, ninguém lhe foi grato pelos benefícios de seu reinado. E a conclusão final é que correr atrás do poder e da popularidade é algo sem valor. 

Walt Disney fez uma afirmação sobre sua popularidade. Ele disse: “Tanto quanto me lembro, ser uma celebridade nunca me ajudou a fazer uma boa imagem, ou fazer com que minha filha me obedecesse; ou me capacitou para impressionar melhor minha esposa. A popularidade nunca me ajudou nem a manter a pulga fora do meu cão…”

Sábio é que você não faça da popularidade o foco de sua vida. Concentre antes em construir um legado de vida. Construa sua vida em princípios e valores.

Sábio também é nunca tentar viver para agradar ou suprir as expectativas dos outros. Isso produzirá stress e um peso na vida. 

Em Marcos 1, quando Jesus curou um leproso, Ele disse ao leproso o seguinte no versículo 44: “Olha, não digas nada a ninguém…” Por que Jesus disse isso ao homem? Porque Jesus não queria dar a falsa impressão às multidões que Ele veio para ser um “curandeiro”, um “solucionador de problemas humanos”. Todos os seus milagres eram realizados para apresentar suas características como Messias e Salvador. Ele estava focado em resolver o problema maior, o pecado. O pecado era o causador de todos os males físicos, da psique e do espírito. Jesus resolveu não ser popular, mas abençoar pessoas. É sempre bom lembrar que as multidões a quem Ele curou e cuidou foram as mesmas que um dia clamaram: “crucifica-O, crucifica-O”. 

Buscar a popularidade pela popularidade, é algo fútil, inútil e sem valor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s