VERDADEIRA ESPIRITUALIDADE

VERDADEIRA ESPIRITUALIDADE

Lucas 2.25-35 conta-nos a história de um senhor idoso chamado Simeão. Ele apareceu no templo de Jerusalém quando da apresentação de Jesus por seus pais. 
Dele se diz nos versículos 25-27: “Simeão…homem este justo e piedoso…que esperava a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava sobre ele. Revelara-lhe o Espírito Santo que não passaria pela morte antes de ver o Cristo do Senhor. Movido pelo Espírito, foi ao templo…”

Simeão era um homem fiel ao Senhor. O texto diz que ele era “justo”, ou seja, fazia o que era certo e direito diante de Deus e dos homens. Ele também era “piedoso”, isso significa que ele vivia de uma forma cuidadosa, cautelosa e compromissada no seu relacionamento com Deus. Lucas acrescenta algo a mais sobre ele: Simeão era “cheio do Espírito Santo” e por isso recebeu uma “revelação” do Espírito quanto ao Senhor Jesus e por Ele foi dirigido para ir ao templo.  

Em Simeão vemos os traços da verdadeira espiritualidade. A verdadeira espiritualidade tem o seu curso normal numa vida que agrada a Deus, andando em obediência a Ele e de forma íntegra para com os homens. Esse tipo vida é um terreno fértil onde o Espírito de Deus trabalha.

A verdadeira espiritualidade não é um resultado mecânico da religiosidade fria e ritual, antes é um relacionamento íntimo e próximo com o Espírito Santo, quando Ele “revela” verdades espirituais e “move” para os propósitos de Deus em Cristo Jesus. 

Simeão é um exemplo daquele que experimenta a espiritualidade completa. Daquele que decidiu largar sua forma de querer, pensar e agir; que decidiu abandonar o controle e interesse de sua vida e submeter-se totalmente a ação simples, eficaz e diretiva do Espírito Santo.

Quando você decide viver uma vida “justa” e “piedosa” diante de Deus e dos homens, isso prepara e aplaina o caminho para a obra do Espírito Santo em sua vida, e você começa a viver a verdadeira espiritualidade.

Há uma melhor experiência na vida do que desfrutar da verdadeira intimidade com Deus por meio do Espírito de Deus? Não, não há!