ANÔNIMOS

ANÔNIMOS

Vivemos no afã do sucesso. Acreditamos que devemos ser mais, fazer mais, esforçar mais e conquistar mais. Sentimos que precisamos ser mais do que somos; precisamos ser vistos, reconhecidos, aplaudidos. O sucesso e a fama futilmente nos encanta e implanta sua tirania. O anonimato por vezes é uma frustração.
O conhecido e famoso escritor, Max Lucado, descreve que em sua juventude, após a faculdade, numa época difícil de sua vida, precisando de dinheiro, aceitou emprego de dirigir um caminhão de entrega de combustível. Naquela época ele estava muito rebelde e longe de Deus. O dia estava frio e tentando passar o tempo enquanto dirigia, ligou o rádio. Para sua surpresa a rádio só pegava uma estação. Havia um pregador falando. Sua mensagem era sobre a cruz. Após ouvir a mensagem daquele pregador anônimo, Max parou o caminhão, abaixou sua cabeça e re-dedicou sua vida a Cristo.  Anônimos… eles existem e fazem a diferença.

A Bíblia também conta a história de vários anônimos que fizeram a diferença. Dentre eles temos em 2 Reis 5 a história uma menina israelita que foi levada cativa após uma guerra entre a Síria e Israel. Ela ficou a serviço da esposa de um grande e famoso general sírio chamado Naamã.  Não obstante ele ser conceituado no exército, Naamã era leproso. Vendo a situação de seu senhor, a menina intrepidamente disse à sua senhora: “Tomara o meu senhor estivesse diante do profeta que está em Samaria; ele o restauraria da sua lepra.”  As poucas e simples palavras da menina estabeleceram um movimento tão grande na vida de Naamã que o conduziu a presença do profeta Elizeu. Nãamã não só fora curado de sua lepra, como fora espiritualmente transformado.
Ninguém sabe o nome dessa menina. Em nenhum outro lugar da Bíblia ela é citada. Nada se fala sobre o seu futuro, se ela foi libertada ou com quem se casou. O que se sabe é que ela foi um instrumento de Deus para transformar a vida de uma pessoa importante do país na qual era estrangeira.

A verdade é que temos todos um desejo de sermos úteis. O problema é quando confundimos utilidade com sucesso. Ninguém precisa ser famoso para ser útil. Como a menina anônima, nos tornamos relevantes e úteis quando abrimos nossos olhos e ouvidos para as necessidades das pessoas. Há muita gente ao nosso redor esperando a atitude de um “anônimo”. Alguém que lhe doe seu conhecimento, habilidade, capacidade, profissão, recursos, bens, dinheiro etc.

Aquele pregador que conduziu Max Lucado de volta ao Senhor e aquela menina que foi instrumento para a cura e transformação de Naamã nunca foram lembrados por seus nomes, mas foram lembrados pelo que fizeram. Eles foram usados grandemente por Deus para tocar uma só pessoa.  E isso fez a diferença. Porque na verdade, o que realmente importa é ser útil nas mãos de Deus e ter sucesso aos olhos Seus olhos.

Por isso alegre-se em ser um anônimo útil.