AMANTES DO DINHEIRO

AMANTES DO DINHEIRO

Jesus ensinou em Mateus 6.24: “Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará a um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro”.

A palavra original para “Dinheiro” nessa passagem é o termo hebraico “Mamon”. O termo é uma transliteração que significa literalmente “dinheiro”. A palavra foi usada sempre para descrever riqueza material, cobiça e na maioria das vezes é personificado como uma divindade.

Jesus nessa passagem diz que pode-se amar, servir e dedicar-se ao dinheiro. Daí o dinheiro assume um papel de senhor e mestre. O dinheiro torna-se um ídolo. Em Êxodo 20.3 somos ordenados por Deus assim: “Não terás outros deuses além de mim.” Qualquer coisa que assume o primeiro lugar em nossas vidas além do Criador é um ídolo. E qualquer idolatria é pecado, porque viola o primeiro mandamento.

Jesus falou muito sobre o dinheiro e poder que ele exerce sobre as pessoas. Sua conversa mais memorável foi seu encontro com o jovem rico em Mateus 19.16-30. O jovem pergunta a Jesus o que deveria fazer para obter a vida eterna. Jesus lhe pergunta sobre os mandamentos e ele responde que os estava guardando. Então Jesus testa sua capacidade de obedecer o primeiro mandamento e ordena para que ele venda seus bens, doe aos pobres e depois viesse segui-Lo. O jovem não fez isso. Por que? Porque a riqueza era seu ídolo, seu senhor e seu mestre. O jovem era um amante do dinheiro.

O apóstolo Paulo escreveu em 1 Timóteo 6.10: “Pois o amor ao dinheiro é raiz de todos os males. Algumas pessoas, por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e se atormentaram a si mesmas com muitos sofrimentos.” Este versículo é muitas vezes mal interpretado: “O dinheiro é a raiz de todo o mal.” Não, não é o dinheiro, é o “amor ao dinheiro é a raiz de todos os males.” O dinheiro, riqueza e bens são coisas neutras, mas quando essas coisas começam a nos controlar aí surgem os problemas.

Os amantes do dinheiro sempre decidem suas vidas a partir do dinheiro. Elas pensam em dinheiro o tempo todo. Pensam em como ganhar, como gastar e focam no dinheiro como algo principal da vida. Eles também pensam em como não perde-lo e poucas vezes pensam em como reparti-lo. Por vezes, quando pensam em repartir, não o faz por plena generosidade, mas para terem suas consciências abrandadas.

Os amantes do dinheiro são ganaciosos por natureza. Eles são capazes de ir ao extremo para ter e manter o dinheiro. Eles estão dispostos a roubar, mentir, enganar, desviar e até mesmo matar.

Os amantes do dinheiro precisam de uma só coisa: arrepender-se diante de Deus de sua idolatria. Eles precisam voltar seus corações para Jesus e ter nEle a sua única fonte de prazer, alegria e contentamento.

A pergunta é: Você é um amante do dinheiro?