DIGA “NÃO” A SOLIDÃO

DIGA “NÃO” A SOLIDÃO

Fomos criados por Deus para estar e conviver com pessoas. Deus, por exemplo, vive num relacionamento triúno: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo.

O primeiro desagravo de Deus na Bíblia foi contra a solidão. Em Gênesis 2.18 ao ver o homem só ele decretou “…Não é bom que o homem esteja só…”

Em Eclesiastes 4.7-12, Salomão numa longa sentença afirmou o seguinte: Descobri ainda outra situação absurda debaixo do sol: Havia um homem totalmente solitário; não tinha filho nem irmão. Trabalhava sem parar! Contudo, os seus olhos não se satisfaziam com a sua riqueza. Ele sequer perguntava: “Para quem estou trabalhando tanto, e por que razão deixo de me divertir? ” Isso também é absurdo. É um trabalho muito ingrato! É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas. Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se! E se dois dormirem juntos, vão manter-se aquecidos. Como, porém, manter-se aquecido sozinho? Um homem sozinho pode ser vencido, mas dois conseguem defender-se. Um cordão de três dobras não se rompe com facilidade.”

Há pessoas que insistem em viver só. Há pessoas que escolherão não se relacionar. Gente, como o exemplo citado por Salomão, que foca no trabalho como seu alvo final; trabalha sem parar; estão fartos de dinheiro, mas sem ninguém para compartilhar a vida.

Alguns dizem: “Relacionei-me, mas me machuquei…não vou sofrer novamente!”, ou ainda, “decepcionei-me com muita gente…não confio mais em ninguém”. Esse é um argumento pobre e covarde. É preciso “cair na real”: qualquer pessoa que se relaciona machuca e será machucado, decepciona e será decepcionado.

Jesus, por exemplo, não escolheu a solidão. Jesus sabia da força e do poder dos relacionamentos. Ele chamou doze homens para estar com ele e os treinou e capacitou. Desses doze Ele tinha um relacionamento mais próximo com três: Pedro, Tiago e João. Dos três Jesus era mais próximo de João. Desses doze, um o traiu, um o negou e todos o abandonaram no Jardim do Getsêmani. Após sua ressurreição, Jesus foi atrás de todos (com exceção de Judas que havia se suicidado). Ele a todos perdoou e restaurou. Jesus cria nos relacionamentos.

Todos teremos problemas com pessoas. Mas isso não pode ser o fator determinante para escolher viver só e apartado dos outros. Os que insistem na solidão por causa da decepção e dores podem estar jogando fora a oportunidade de um bom casamento, de constituir uma linda família, de ter filhos que farão a diferença, de conviver numa igreja saudável e de se relacionar com pessoas que apoiam e ajudam.

É preciso enfatizar: tudo de bom nessa vida não é bom, a menos que seja compartilhado com alguém.

O resumo prático do ensino de Salomão e do Senhor Jesus é: Diga “não” a solidão.