OS ESTÁGIOS DA TENTAÇÃO

OS ESTÁGIOS DA TENTAÇÃO

Em Tiago 1.13-15 lemos: “Quando alguém for tentado, jamais deverá dizer: “Estou sendo tentado por Deus”. Pois Deus não pode ser tentado pelo mal e a ninguém tenta. Cada um, porém, é tentado pelo próprio mau desejo, sendo por este arrastado e seduzido. Então esse desejo, tendo concebido, dá à luz ao pecado, e o pecado,  após ser consumado, gera a morte.”

Não é pecado ser tentado. Pecado é cair na tentação. Satanás pode criar as condições para o pecado, mas a decisão e a responsabilidade final é de cada um de nós.

A questão é que dentro de nós a muitos desejos pecaminosos. Há um tendência natural a tudo o que é mal. Desejamos aquilo que desagrada a Deus e agrada nossa “carne”. “Carne” é um termo bíblico que define toda nossa tendência de pensar, desejar, sentir, falar e agir contra os princípios de Deus. Tudo isso existe dentro de nós e facilita a tentação.

A tentação tem seus estágios e o primeiro deles é a atração; a sedução. Satanás sabendo dessa realidade, lança a isca da tentação para atrair a vítima ao pecado. Pode ser um envolvimento sexual ilícito, uma posição tão desejada, o dinheiro fácil, a oportunidade de vingar-se etc. As possibilidade são enormes.

O segundo estágio da tentação é concepção do pecado. Nesse estágio os desejos, vontades e anseios são motivados e “turbinados”; o pecado é assim concebido. E uma fez concebido, se não for “abortado” rapidamente, a semente do pecado planta-se e torna-se resistente.

O terceiro estágio da tentação é a queda, o pecado em si. O pecado não é um simples fato mas um processo. Depois de seduzido, desejado e concebido, o pecado nasce. E ao nascer traz consigo as mais desastrosas consequências.

Satanás é um ser ardiloso. Ele cria todas os meios possíveis para conduzir pessoas ao pecado, a desobediência e a rebelião contra Deus porque sabe o peso dos resultados destruidores do pecado.

Mas a Bíblia traz esperança para aqueles que estão lidando com a tentação: 1o) Quem lida com a tentação de sempre ter em Deus o seu bem maior. O salmista afirma no Salmos 43.4: “…Deus, a fonte da minha plena alegria.” Ninguém será seduzido ao pecado quando Deus for a plena fonte de alegria. 2o ) Quem lida com a tentação precisa aprender a orar e depender de Deus. Jesus ordenou em Mateus 26.41: “Vigiem e orem para que não caiam em tentação…” 3o ) Quem lida com a tentação deve aprender a resistir a tentação. Em Tiago 4.7 lemos: “Resistam ao Diabo, e ele fugirá de vocês.” 4o) Quem lida com a tentação precisa aprender a refugiar em Cristo. Em Hebreus 4.15 somos encorajados: Pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado.”

 C.S.Lewis escreveu: “Cristo foi o único homem que nunca cedeu à tentação, e é também o único homem que conhece ao máximo o que significa a tentação.”

Se a tentação bater a sua porta, peça a Cristo para atender.