TORNANDO-SE COMO CRIANÇA

TORNANDO-SE COMO CRIANÇA

Falta a nossa sociedade um senso de valorização da criança e de tudo o que é “infantil.” Na verdade, o próprio termo “infantil” é visto como pejorativo e assume uma conotação negativa. Nesse mundo adulto as crianças quase não tem vez, a menos que se tornem adultas.

Mas esse nunca foi o conceito que Jesus teve em relação as crianças. Elas sempre ocuparam um espaço especial em Seu ministério. Elas se tornaram para Ele um modelo simples de uma caminhada espiritual profunda.

Por exemplo, em Mateus 18.1 Jesus é questionado por seus discípulos: “…Quem é o maior no Reino dos céus?” E nos versículos 2-4 Jesus responde da seguinte maneira: “Chamando uma criança, colocou-a no meio deles, e disse: “Eu asseguro que, a não ser que vocês se convertam e se tornem como crianças, jamais entrarão no Reino dos céus. Portanto, quem se faz humilde como esta criança, este é o maior no Reino dos céus.”

Esse texto, em primeiro lugar revela que no conceito de Jesus, tornar-se como criança significa se deixar levar pelo que é simples; é viver sem complexidade. A criança é o exemplo de simplicidade. Ela não vive a vida com muitas perguntas existenciais. Ela não busca resposta para tudo. Ela de forma simples vive intensamente o presente. E no Reino de Deus não há espaço para pessoas complicadas e que complicam. O Reino de Deus é apenas vivenciado por aqueles que se renderam a simplicidade de Deus; aqueles que estão abertos e prontos a viver confiando em Deus por entenderem que Ele é Deus. No Reino de Deus não se complica, mas confia.

Em segundo lugar, no conceito de Jesus, tornar-se como criança significa reconhecer os erros e pecados. A criança não tem problema em ser repreendida pelos seus erros. Quando bem ensinada e treinada ela obedece. A criança não é orgulhosa. Ela está disposta a mudar quando repreendida porque é humilde. E o Reino de Deus são dos humildes; dos que se deixam repreender. O Reino de Deus são dos arrependidos, dos convertidos e dos quebrantados; são dos que dizem a Deus: “eu errei…perdoa-me”. Ninguém verá o Reino de Deus enquanto manter-se no pedestal da hipocrisia espiritual, achando-se o perfeito e o certinho. O Reino de Deus é para pecadores arrependidos.

Em terceiro lugar, no conceito de Jesus, tornar-se como criança significa viver em dependência. Uma criança depende de um adulto para tudo. Uma criança não produz nada e nem se auto dirige. Ela crê que na fome terá a comida e que será dirigida, pega pela mão para atravessar a rua ou ir para escola etc. A criança é dependente. E o Reino de Deus é apenas dos que aprenderam a depender do Pai. As crianças espirituais não dependem mais de si, de seus esforços, méritos e capacidades. Eles sentem prazer em depender de Deus e por isso oram, lançam diante dEle todas as agonias e alegrias da vida. Elas vivem intensamente na presença e na dependência do Pai.

O Reino de Deus são daqueles que se tornam como criança e que tem no Pai seu prazer, alegria, amor, respeito, obediência e submissão.

Você espiritualmente já se tornou como uma criança?