DE ONDE VIRÁ O SOCORRO?

DE ONDE VIRÁ O SOCORRO?

O salmista afirma no Salmos 121.1,2: “Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do SENHOR, que fez o céu e a terra.”

“Elevar os olhos” era uma forma de oração do povo judeu. Esse gesto expressava sempre uma oração cheia de esperança, expectativa de ajuda e busca por salvação no meio de uma luta ou dificuldade.

Durante muito tempo os lugares mais altos em Israel – os montes e colinas – tornaram-se verdadeiros centros de adoração aos ídolos. De forma que “levantar os olhos aos montes” significava perguntar se o socorro para os problemas viriam dos ídolos. Mas o salmista de forma clássica responde dizendo que “O meu socorro vem do Senhor…”

Quantas vezes nas mais variadas dores decidimos também buscar os “ídolos” para nos socorrer. Fazemos do nosso cônjuge, filhos, pais, amigos, gerente de banco, político, presidente, pastor, padre, guru e tantos outros, o centro de nosso socorro; os elegemos como nossos “ídolos funcionais”. E pior, lançamos sobre eles toda a nossa expectativa, esperança e confiança. E não é atoa que não conseguimos nada e nos decepcionamos.

O salmista nos ensina a ir a Deus. Para ele Deus continua vivo e ativo; Ele está acima de nossas dores e problemas; Ele mantém-se soberano regendo esse “mundo mal”; Ele ainda é o “SOCORRO” de todos aqueles que O buscam.

Um dos maiores problemas de nossa vida é que não estamos indo a Deus como nossa PRIMEIRA E ÚNICA opção. Comumente, depois de lutarmos muito e esgotarmos todas as nossas opções, por vezes vamos a Deus. E o mais triste é que alguns por serem tão orgulhosos e prepotentes nunca O consideram.

Assim como o salmista, precisamos de ajuda, de auxílio, de orientação, de “norte”, de certezas, de “chão” para o nosso viver. Mas a pergunta é a mesma: para quem estamos indo? O certo é que se não formos a Deus não teremos o socorro que buscamos e precisamos.

Não seja como aquele que, se afogando no mar, não abraça o “salva vida” que lhe foi enviado, simplesmente porque acha que pode sair de seu desespero com mais uma “braçada”.

Faça hoje de Deus o seu único socorro. Se não você não terá ajuda.

Eleja Deus como o seu único socorro!