O IMPACTO DA SUBMISSÃO

O IMPACTO DA SUBMISSÃO

Em Mateus 3.13-15 lemos: “Então Jesus veio da Galiléia ao Jordão para ser batizado por João. João, porém, tentou impedi-lo, dizendo: “Eu preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim?” Respondeu Jesus: “Deixe assim por enquanto; convém que assim façamos…”

Esse é um texto que expõe o coração submisso de Jesus. Ele se apresenta para ser batizado por João Batista. O batismo de João era para todos os que se arrependessem de seus pecados. Mas Jesus precisava ser batizado? Obviamente não. Mas por que o fez se ele não tinha pecado para confessar? A razão simples é porque as pessoas não tinham entendimento da impecabilidade de Jesus.

Há algo importante no batismo de Jesus: caso Ele recusasse a se submeter a João, sendo ele profeta de Deus que prepararia o caminho dEle como Messias, o povo também poderia ter essa mesma atitude. Assim, Jesus não só deu o exemplo batizando-se como não desabonou a autoridade de João e não se tornou um empecilho para os propósitos de Deus. Jesus tinha o direito de recusar o batismo, uma ordenança para pecadores. Mas, Ele abriu mão do seu direito para que a justiça de Deus fosse realizada. Jesus sabia do impacto da submissão.

A submissão só tem verdadeiro impacto quando as pessoas se dispõe a obedecer a Deus. Uma pessoa submissa não toma decisões da forma que entende, antes mantém-se humilde, espontâneo, com uma atitude servil e uma obediência voluntária a Deus.

A submissão não é uma prática diária porque a tendência humana é a rebelião e o egoísmo. Dani Leão definiu o espírito dessa época, dizendo: Sou submissa apenas as minhas vontades. Porque faço o que quero e quando quero faço.” As pessoas de nossos dias estão muito mais centradas em si mesmas, exigindo seus direitos e a preservação de sua liberdade, do que manter-se humilde e dispostos a obedecer a Deus e aqueles a quem Ele instituiu como autoridade.

Deus é glorificado, honrado e servido quando Ele vê em nós um coração submisso. Watchman Nee afirmou: “Para que se sirva a Deus, a sujeição à autoridade é uma necessidade absoluta. A obediência transcende nosso trabalho. Se Davi reinasse mas fracassasse em sujeitar-se à autoridade de Deus, teria sido tão inútil quanto Saul.”

Você está totalmente submisso a Deus e a Sua vontade como Jesus? Você tem submetido às autoridades que Deus tem colocado sobre sua vida? Há alguém em plena autoridade estabelecida por Deus que você tem afrontado com palavras e atitudes?

O impacto da submissão é sempre a recusa voluntária de vivermos para nós mesmos e a radical decisão de viver dispostos a fazer a vontade plena de Deus. Foi assim que Jesus viveu. Foi assim que Ele morreu, e é assim que Ele nos ensina a ser.