JESUS E O PLURALISMO RELIGIOSO

JESUS E O PLURALISMO RELIGIOSO

Baseado nos princípios claros do Novo Testamento, Jesus é o único caminho para Deus. 

O pluralismo religioso é a crença de que toda religião é verdadeira. Cada uma proporciona um encontro genuíno com o Supremo; uma pode ser melhor que a outra, mas todas são adequadas.

O pluralismo se adequa numa postura relativista e inclusivista que afirma que não há critérios pelos quais se possa saber qual religião é verdadeira ou melhor. Não há verdade objetiva na religião, e cada religião é verdadeira para quem acredita nela, e uma religião é explicitamente verdadeira, enquanto todas as outras são implicitamente verdadeiras.

O pluralismo religioso aplica-se na vida das pessoas de forma consciente ou inconsciente. O Dr. Roberto Simões, num artigo denominado “Os problemas do pluralismo religioso”, de 13 de abril de 2016, faz a seguinte citação: “As pesquisas de opinião mostram que as visões pluralistas de religião desfrutam de grande apoio hoje em dia…” Num recente levantamento, por exemplo, 62% dos adultos americanos concordaram com a afirmação: “Não importa que fé religiosa você segue, porque todas ensinam lições semelhantes de vida.”

Na contramão do pluralismo religioso, Jesus afirma categoricamente em João 14.6: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.”

Essa verdade incendiou o coração de seus discípulos. O apóstolo Pedro dominado por essa verdade foi enfático ao argumentar com a liderança judaica, dizendo em Atos 4.11,12: “Este Jesus é pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular. E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos.”  

Paulo aprofunda ainda mais essa verdade ao ensinar em Filipenses 2.9-11: “Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.”

É preciso respeitar a variedade e a liberdade religiosa. Contudo, respeitar não significa concordar. Baseado nos princípios claros do Novo Testamento, Jesus é o único caminho para Deus. 

Não existe outro nome nessa terra que um ser humano possa confiar para ser salvo, senão por Jesus. Somente Jesus recebe de Deus nome mais glorioso e poderoso, de forma que todos os joelhos se dobrarão e confessarão que Ele é Senhor.

Por isso, importa e muito em quem você está colocando sua fé, porque se ela não estiver em Cristo, você está perdido e desorientado espiritualmente.

A fé verdadeira não é uma colcha de retalhos. A fé verdadeira tem um nome, Jesus; tem uma direção, Jesus; tem uma verdade, Jesus; tem uma razão para essa vida e para a eternidade, Jesus. Sem ele, “…ninguém vem ao Pai”.