CONFESSAR A JESUS

CONFESSAR A JESUS 

Em 1 João 2.23 o caminho para Deus já está definido: “Todo aquele que nega o Filho, esse não tem o Pai; aquele que confessa o Filho tem igualmente o Pai.” 

Nesse pequeno trecho João sinaliza claramente que o caminho para Deus, o Pai, encontra-se na pessoa de Jesus, o Filho. Essa clareza de João nasce, sem dúvida, da afirmação clássica de Jesus em João 14.6,7: “…Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim. Se vós me tivésseis conhecido, conheceríeis também a meu Pai. Desde agora o conheceis e o tendes visto.”   

Os dois textos deixam claro que a aproximação com Deus, o Pai é proporcionada por, Jesus, o Filho, e mais ninguém. Jesus não só apresenta e revela o Pai, mas condiciona a todo aquele que crê a se apossar do Pai. 

Somente Jesus é o “passaporte” que viabiliza o relacionamento pessoal e íntimo com Deus. É preciso confessa-Lo como Senhor e Salvador para esse relacionamento com Deus. Paulo afirmou em Romanos 10.9,10: “Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação. Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.”

Confessar verbal e publicamente a Jesus é um dos fatores que determina se a pessoa tem um relacionamento com Deus ou não. Em Mateus 10.32,33 Jesus asseverou: “ Portanto, todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus; mas aquele que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai, que está nos céus.”

O Dr. John Stott afirmou: “Não se pode ter um relacionamento com o Pai sem confessar a Jesus. Somente Jesus, o Filho pode revelar Deus, o Pai aos homens. Somente Jesus, o Filho pode representar os homens e reconciliar os homens com Deus, o Pai.” 

Policarpo foi discípulo do apóstolo João e tornou-se bispo na cidade de Esmirna no segundo século da era cristã. A história conta que no dia de sua morte, Policarpo, já com 86 anos, foi convidado a abandonar sua fé em Jesus e acender incenso ao imperador romano. Suas palavras foram firmes e contundentes: “Durante todos esses anos de minha vida tenho servido a Jesus. Ele nunca me fez o mal, só o bem. Como então posso blasfemar contra meu Rei e Salvador?” Diante de sua confissão pública de fé em Jesus, Policarpo foi colocado numa estaca e queimado vivo.

O princípio prático e simples é: se você nega a Jesus, você não tem o Pai; se você confessa a Jesus, você tem o Pai.

Você já confessou a Jesus em sua vida?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s