JESUS NÃO É O PAI

JESUS NÃO É O PAI

Durante anos, grupos religiosos insistem em crer de forma errada com respeito a Jesus. Há grupos que defendem que Jesus não é Deus, e ao fazerem isso negam a verdade de João 1.1 que diz: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” O “Verbo” do texto é o mesmo apresentado em João 1.14 onde lemos: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai.” Assim, ao se referir ao “Verbo”, João está falando de Jesus. Jesus veio dos céus, sendo Deus, para revelar e manifestar Deus, o Pai. Outra coisa importante nos dois textos é que Jesus é Deus, mas não é Deus Pai; ambos são duas pessoas distintas.

Segundo a Bíblia, o Pai e o Filho devem sempre ser entendidos como duas pessoas distintas. Os apóstolos Pedro, Paulo e João, creem assim. Por exemplo, Pedro afirma em 2 Pedro 1.2: “Graça e paz vos sejam multiplicadas, no pleno conhecimento de Deus e de Jesus, nosso Senhor.” Paulo também afirma em Filipenses 1.2: “Graça a vós outros e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.” O apóstolo João também escreve em 2 João 1.9: “Todo aquele que ultrapassa a doutrina de Cristo e nela não permanece não tem Deus; o que permanece na doutrina, esse tem tanto ao Pai como ao Filho.” 

Jesus ao se referir ao Pai, disse em João 4.24: “Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.” Ao se referir também ao Pai, Jesus afirmou em João 5.37: “O Pai, que me enviou, esse mesmo é que tem dado testemunho de mim. Jamais tendes ouvido a sua voz, nem visto a sua forma.” Ao contrário, Jesus diz de si mesmo após a sua ressurreição em Lucas 24.39: “Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e verificai, porque um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho.” Portanto, Jesus não pode ser o Pai – que é espírito – uma vez que Ele, o Pai, não tem carne nem ossos como Jesus os tem. 

Em João 14.8, Felipe um dos discípulos de Jesus faz a seguinte afirmação: “…Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta.” No versículo 9 Jesus responde: “Felipe, há tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido? Quem me vê a mim vê o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai?” O que Jesus quis dizer com essa frase: “Quem me vê a mim vê o Pai”? Jesus não afirma no texto que Ele é o Pai, pois Ele não o é. Jesus é a expressão de quem o Pai é. Jesus é da mesma essência e natureza do Pai; Jesus é Deus. Ele na verdade é a expressão exata do Pai. O que o Pai é, Jesus também o é. Vemos a clareza dessa verdade em Hebreus 1.1-3: “Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias, nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo. Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, depois de ter feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade nas alturas.” 

Jesus não é o Pai, mas após sua ascensão aos céus, Ele está assentado à direita do Pai. Antes de morrer apedrejado, Estevão teve uma visão onde distinguia claramente Deus o Pai, de Deus o Filho. Lemos suas palavras em Atos 7.56: “…Eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem, em pé à destra de Deus.” 

No Novo Testamento temos a evidência clara e a nítida verdade de que Jesus não é o Pai, mas tem a mesma natureza divina do Pai. Assim, Deus Filho não é o Pai; Deus Pai, não é o Filho, mas ambos têm a mesma natureza divina.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s