DEPENDÊNCIA DA GRAÇA

DEPENDÊNCIA DA GRAÇA

Há certas circunstâncias difíceis na vida que não podemos fazer nada. Paulo em 2 Coríntios 12.7-10 se vê diante de um grande problema o qual ele chama no versículo 7 de “espinho na carne”. Há uma divergência sobre o que seria esse “espinho na carne”, mas o que se sabe é que era algo que o afligia fortemente. Paulo não pôde fazer nada para resolver a situação; ele estava diante de uma questão insolúvel. O que ele fez?

No versículo 8 ele dá a resposta: “…três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim.” Paulo não ficou inerte, ele orou. Ele queria alívio. Contudo no versículo 9 ele recebe a resposta de Deus: “…A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza…” Assim, a solução de Deus para Paulo foi levá-lo a depender dEle e descansar em Sua graça para lidar com a crise na qual passava.

“Graça” é uma palavra interessantíssima e importante na Bíblia. “Graça” significa “favor não merecido”. A Bíblia apresenta três tipos de “graça”:

1) A “GRAÇA COMUM”. Essa é aquela que Deus dá a todos de forma indistinta, tais como: o brilhar do sol, as estações, comida, roupa, abrigo, trabalho, etc. Todos os seres humanos, sem exceção, estão envolvidos nessa “graça comum”.

2) A “GRAÇA SALVADORA”. Essa é a que Deus opera na vida de uma pessoa trazendo convicção de seus pecados, apontando para a salvação em Jesus. Essa “graça salvadora” faz do indivíduo um ser regenerado, nascido de novo, herdeiro com Cristo e filho de Deus.

3) A “GRAÇA CAPACITADORA”. Essa é a que o apóstolo Paulo experimentou no texto lido. É um tipo de “graça” que traz força na luta, na dor, na tribulação; que traz discernimento e capacita ir adiante quando humanamente tudo conspira contra. Essa é a “graça” que faz a pessoa ir além do normal, do lógico, do trivial, do óbvio, do comum e do racional. É uma graça que sustenta na provação, no cansaço e nos problemas sem fim.

Os autossuficientes, prepotentes, orgulhosos, “cheios de si” e legalistas não entendem esse viés da “graça”. Eles não conseguem dizer “obrigado” na manifestação da “graça comum”. Eles não enxergam seus pecados e por fim não participam da “graça salvadora”. Eles não estão envolvidos na “graça capacitadora” porque não querem depender de Deus por crerem em si mesmos e em suas próprias forças e capacidades.

A “graça” de Deus está disponível apenas para um grupo de pessoas: os humildes! Deus nos diz claramente Em 1 Pedro 5.5: “…Deus resiste aos soberbos, contudo, aos humildes concede a sua graça.”

A razão pela qual os problemas chegam em sua vida, como chegou a Paulo, tem como motivo principal revelar a realidade de sua fraqueza e a suprema importância de você depender totalmente de Deus em sua fraqueza.

Se diante das lutas você aprender a depender da maravilhosa graça de Deus, sua vida nunca perderá o “gás”, o ânimo e a alegria. Irmão Lawrence afirmou: “Quanto maior a perfeição a que uma alma aspira, mais dependente ela será da graça divina.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s