JESUS, O ÚNICO!

JESUS, O ÚNICO!

Os ensinos de Jesus no “Sermão do Monte” são concluídos com essas palavras em Mateus 7.28,29: “Quando Jesus acabou de proferir estas palavras, estavam as multidões maravilhadas da sua doutrina; porque ele as ensinava como quem tem autoridade, e não como os escribas.”

Jesus ao terminar seus ensinos do “Sermão no Monte”, deixou as multidões maravilhadas. A razão para isso é que Ele falava com autoridade. Ao ensinar Ele escandalizou o sistema conservador de sua época, confrontou as tradições religiosas sem qualquer reverência e falou com tanta originalidade que atraiu alguns e enfureceu outros.

Jesus proclamou Sua mensagem com segurança, sem hesitar e sem justificar o que falava. Ele expôs as verdades do reino de Deus de forma calma, clara e contundente.

Seus ouvintes naturalmente compararam seu ensino com o dos escribas e fariseus. Esses não tinham autoridade própria; falavam apenas o que receberam da tradição religiosa judaica. A fonte da suposta autoridade deles eram os comentários de rabinos famosos.

Assim, “O Sermão do Monte” apresenta o Mestre e a Sua Mensagem. O impacto de Jesus na vida dos ouvintes nos leva a dizer que ou Jesus era um doido, ou era o que reivindicou ser.


Uma edição da “Enciclopédia Britânica” usa 20.000 palavras para descrever a pessoa de Jesus. Essa descrição ocupa mais espaço que a de Aristóteles, Cícero, Alexandre, Júlio César, Buda, Confúcio, Maomé ou Napoleão Bonaparte. Flávio Josefo – historiador judaico-romano (37-100dC) fez uma observação interessante: “…e nesse tempo surgiu Jesus, um homem sábio, se de fato podemos chamá-lo de homem; pois ele é genitor de grandes feitos, professor de homens que receberam a verdade com grande prazer. Ele conquistou muitos judeus e também muitos gregos. Esse homem era o messias. E quando Pilatos o condenou à cruz por instigação de nossos próprios líderes judeus, aqueles que o amaram desde o começo não cessaram de dele falar, pois Ele apareceu a eles no terceiro dia ressuscitado, como os profetas previram e disseram muitas outras coisas maravilhosas sobre ele. E até agora o movimento dos cristãos, denominados assim por causa dEle, ainda não morreu.”

Enquanto Jesus for apenas mais um mestre entre muitos mestres, sua vida não experimentará a mudança que Ele mesmo prometeu e que seus seguidores proclamaram nesses últimos 2.000 anos. Enquanto você não estiver convicto de que Ele é o ÚNICO que o leva a Deus, você patinará em sua busca espiritual.

Jesus no “Sermão do Monte” ensinou que Ele é o Mestre, Messias, Senhor, Salvador, Juiz, Filho de Deus e Deus. Por isso, leia e releia o “Sermão do Monte” (Mateus 5 a 7) e peça a Deus para que Ele mesmo revele as verdades de Jesus para que você nEle creia.