OCUPADOS DEMAIS PARA O NATAL

OCUPADOS DEMAIS PARA O NATAL

Em Lucas 2.6,7 lemos: “Enquanto estavam lá, chegou o tempo de nascer o bebê, e ela deu à luz o seu primogênito. Envolveu-o em panos e o colocou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria.”

Quando Jesus nasceu em Belém, nada de extraordinário mudou no cotidiano das pessoas. As pessoas estavam envoltas com seus supostos problemas, responsabilidades e dilemas. Elas não atentaram para o maior evento da humanidade: a vinda do Salvador. Elas estavam perdidas; desconectadas da pessoa e da obra de Deus no mundo.

Uma das pessoas perdidas no primeiro Natal foi o dono da hospedaria. Maria e José chegaram ali para se hospedar. O hospedeiro foi totalmente indiferente à situação de Maria e José. Maria estava grávida. Eles haviam percorrido cerca de 145 kms de Nazaré a Belém. O texto bíblico não indica que esse homem fez qualquer esforço para ajudar o casal naquela situação.

Não dar uma hospedagem digna é algo incomum as pessoas do Oriente Médio. Elas costumam ser extremamente hospitaleiras, prontas para ajudar e cuidar. Eles são um tipo de pessoa que não deixariam uma mulher sozinha para ter uma criança. Mas aquele dono da hospedaria o que é que ele fez?

O texto diz que Maria “…deu à luz o seu primogênito…” seu primeiro filho por si mesma. Maria “…envolveu-o com panos…” Imagine a cena: uma jovem mãe, sem experiência em dar à luz, sem nenhuma parteira para ajudar. E ainda que José estivesse ali ao seu lado, ele não poderia fazer muita coisa. Aquela foi uma hora muito difícil para Maria. Naquele ápice de sua vida como mulher, quando sua feminilidade se revela ao máximo, quando precisava ser cercada de cuidado e carinho, ali estava ela, só. Ela fez tudo o que se podia fazer: envolveu-o em panos. Será que o dono da hospedaria não conhecia nenhuma parteira?

O texto continua dizendo que Maria o colocou “…numa manjedoura…” Manjedoura nada mais é do que um cocho, ou seja, um recipiente feito de um tronco de árvore cavado para dar de comer aos animais. Aquela criança envolta em panos, fora colocada num cocho, sem qualquer assepsia e cuidado. Será que o dono da hospedaria não conhecia ninguém que poderia recepcioná-los?

Por que o dono da hospedaria se perdeu naquele Natal? A simples resposta é porque ele estava ocupado demais. A cidade de Belém estava cheia por causa do censo; estava em grande movimento. Era hora de lucrar. Muitos antepassados de Davi vieram para lá. O dono da hospedaria não era insensível ou hostil; ele estava apenas ocupado demais pensando em lucro e bens materiais.

E muita gente hoje é assim também. Elas mais uma vez estarão perdidas nesse Natal. A razão: estão ocupadas demais. Suas vidas estão cheias de coisas desnecessárias, insignificante e sem sentido.

O triste é que mais uma vez, como em “Natais” anteriores, muita gente estará ocupada demais com coisas dessa vida. Quem costuma se ocupar demais com assuntos seculares, costuma também perder o foco do que é espiritual, importante e prioritário.

Se você está ocupado demais com sua vida, você também perderá a oportunidade de conhecer e receber a Jesus como Senhor e Salvador, porque Ele, Jesus, é o Natal. Ele é o Salvador dos pecados. Ele é o verdadeiro sentido do Natal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s