ORAÇÃO E A FÉ

ORAÇÃO E A FÉ

Jesus afirmou em João 15.7: “Se vocês permanecerem em mim, e as minhas palavras permanecerem em vocês, pedirão o que quiserem, e lhes será concedido.”

O termo “permanecer” em Jesus significa manter-se ligado nEle e acreditar plenamente em quem Ele é e o que Ele diz. “Permanecer” significa deixar-se deslumbrar por toda a Palavra e a pessoa de Jesus. Assim, quem está totalmente centrado nEle e em Sua Palavra confia, naturalmente ora; pede algo a Ele. A expressão natural da fé é a oração. A oração é o exercício e a prática da fé.

A falta de oração na vida não é um problema de disciplina. A raiz do problema é a falta de fé. A oração está ligada a fé. Quando a fé está despertada e crescendo em cada um de nós, a oração nunca se torna um fardo ou uma obrigação.

Quando a vida de oração se torna um exercício superficial, pesado, fraco, chato e talvez fútil, o problema não é a oração, mas a fé. Quando se corrige a fé, a oração naturalmente flui.

Para corrigirmos a fé é preciso primeiramente voltar a refletir, pensar e lembrar de Deus. É preciso trazer à memória a fidelidade de Deus. É preciso voltar a lembrar das ações de Deus no passado. É preciso ler e reler as histórias de Deus para com Noé, Abraão, Isaque, Jacó, José, Samuel, Davi, os profetas, o Senhor Jesus, os apóstolos e tantos outros na Bíblia. A reflexão em Deus é o combustível da fé. Jeremias afirmou em Lamentações 3.21-23: “Lembro-me também do que pode dar-me esperança: Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as suas misericórdias são inesgotáveis. Renovam-se cada manhã; grande é a tua fidelidade!” A fé aquece quando a mente volta a focar em quem Deus é. A oração é algo natural para todo aquele que decidiu centrar-se em Deus.

A fé também é corrigida quando voltamos para as promessas da Palavra de Deus. Todos, vez por outra, somos abatidos por medos, dúvidas, desapontamentos, amarguras e pecados. Tudo isso tende a tirar nossos olhos de Deus e enfraquece nossa fé. Contudo, somente a Palavra de Deus nos fortalece no medo, esclarece nas dúvidas, consola nos desapontamentos, tira-nos da amargura, confronta o pecado e consola no arrependimento. Quando a fé é avivada nas promessas de Deus, a vida de oração volta a florescer.

A fé também é corrigida quando se arrepende da incredulidade. A falta de fé desonra a Deus porque a Palavra de Deus é verdadeira. Provérbios 30.5 afirma: “Cada palavra de Deus é comprovadamente pura; Ele é um escudo para quem nele se refugia.” Assim, a falta de fé é pecado. Mas Deus quer nos ajudar em nossa incredulidade, transformando-a em crença. Foi assim que Jesus agiu para com Tomé, ao dizer em João 20.27: “…Pare de duvidar e creia.” Sem confissão da incredulidade a oração não pode subsistir.

Lembre-se sempre que o problema da oração está na fé. Se você alimentar sua fé, você terá uma vida de oração vibrante, porque a oração é o principal exercício da fé.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s