O AUTOENGANO

O AUTOENGANO

Ao revisar para a publicação de sua própria biografia oficial, Josef Stalin, o ditador soviético, ordenou que fosse incluída uma frase mencionando que ele jamais deixou que seu trabalho fosse prejudicado pela mais leve sombra de vaidade, presunção ou idolatria. A questão em pauta é se Stalin pretendia com essas palavras enganar de forma deliberada seu público ou a si mesmo.

O autoengano é um perigo. E o apóstolo João em 1 João 1.8 confrontou o autoengano ao dizer: “Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós.”

O autoengano pode ser definido como “o resultado de um processo mental que faz com que um indivíduo, em um momento, aceite como verdadeira uma informação tida como falsa por ele mesmo noutro tempo.”

A verdade é que desde que o pecado entrou no mundo temos a natural tendência de nos autoenganarmos. E Deus tem muito a dizer sobre o autoengano. Na Bíblia lemos em Jeremias 17.9 : “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?” Em Obadias 1.3 o profeta nos adverte: “A soberba do teu coração te enganou…” Paulo afirma 1 Coríntios 3.18: “Ninguém se engane a si mesmo…” Em Gálatas 6.3 somos ensinados: “Porque, se alguém julga ser alguma coisa, não sendo nada, a si mesmo se engana.” Em 2 Timóteo 3.13 Paulo nos ensina: “Mas os homens perversos e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados.”

O problema do autoengano é que ele nos tira da capacidade de sermos confrontados por Deus. Rodney W. Francis afirmou: “A chave para o cristianismo é nossa capacidade de ouvir e reconhecer quando Deus está falando para nós, pessoalmente. Sem essa capacidade nunca iremos entender os princípios pelos quais Deus trabalha em nossas vidas.”

E o problema principal do autoengano é que você desenvolve um processo de mentir para si mesmo, e o pior, leva a sério essas mentiras, argumenta afirmativamente em prol delas, enquanto tenta convencer os outros que o que você crê, fala e vive, é verdadeiro. Mas o certo é que o autoengano é um pecado contra Deus, contra as pessoas e contra você mesmo.

Para que você se livre do autoengano Jesus tem uma proposta confrontadora em João 8.32: “…conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” Jesus lhe adverte porque sabe que se você não tratar o autoengano por meio da obediência à verdade, você não só ficará iludido, mas entrará numa decadência espiritual, moral, relacional e emocional.

Fyodor Dostoyevsky asseverou: ” Não minta para si mesmo. O homem que mente para si mesmo e escuta sua própria mentira chega a um ponto em que ele não consegue mais distinguir a verdade dentro dele, ou em torno dele, e assim perde todo o respeito por si mesmo e para com os outros.”

Lembre-se: a primeira vítima fatal do autoengano é você mesmo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s